Cultura e Entretenimento

JeppMania, fascinados por Jepp

Conheça a história e aprecie fotos icônicas do Jepp.

Antes de 1940, o termo "jipe" havia sido usado como gíria do Exército dos EUA para novos recrutas ou veículos, mas o "jipe" da Segunda Guerra Mundial, que entrou em produção em 1941, vinculou especificamente o nome a este 4x4 militar leve , tornando-os os veículos de produção em massa mais antigos, com tração nas quatro rodas, agora conhecidos como SUVs.

Era 1940 e os EUA estavam percebendo que logo estariam diretamente envolvidos na recém iniciada Segunda Guerra Mundial, que já devastava a Europa. Pensando nisso, decidiu antecipar-se aos fatos e pediu um projeto de veículo leve de reconhecimento para 135 empresas no país. No entanto, apenas a Bantam e a Willys Overland responderam.
A Bantam estava em processo de falência e não podia contar com sua equipe de engenharia, enquanto a Willys pediu mais tempo. Afinal, o US Army (exército) pediu quase o impossível: 49 dias de prazo e nada mais! No final, o protótipo já deveria ser totalmente funcional. Sem ação por parte da Willys, a Bantam pediu a Probst – freelancer na época – para desenvolver o projeto.
O primeiro protótipo de jipe militar foi desenvolvido pela Bantam. Projetado em 18 horas por Karl Probst, um designer de automóveis freelancer de Detroit, o Bantam de 1.840 libras excedeu as expectativas do Exército durante os testes iniciais em setembro de 1940. O Departamento de Guerra, no entanto, tinha preocupações com a capacidade da Bantam de atender às necessidades de capacidade das forças armadas. Como resultado, convidou Willys-Overland e Ford Motor Co. para licitar o contrato de veículo de reconhecimento, desta vez usando o design da Probst como guia e permitindo que os engenheiros das duas montadoras inspecionem e medam o Bantam.

A história inicial do jipe é lendária. Seu papel em ajudar a derrotar as potências do Eixo durante a Segunda Guerra Mundial é inegável. No campo de batalha, o jipe era rápido, ágil e resistente. Ele podia lidar com praticamente qualquer terreno e, quando ficava preso, era leve o suficiente para os soldados se libertarem. Rebocou armas antitanque que poderiam ser usadas rapidamente e podia montar uma metralhadora para combater a infantaria.

Quando a Segunda Guerra Mundial começou a chegar ao fim, os executivos de Willys começaram a pensar na existência do jipe no pós-guerra. Não precisou procurar muito por um design. Willys pegou o MB e modificou-o, melhorando os faróis e os bancos e dando-lhe uma porta traseira. A versão de produção tornou-se o Willys CJ-2A . Também introduziu outros veículos inovadores, incluindo a Willys Station Wagon de 1946 - a primeira perua desse tipo a ser totalmente construída em aço - e a picape Jeep de 1947.

continua depois da publicidade


Guia Completo - Mecânica de Automóveis para Leigos e Experts
Conhecimentos fundamentais para realizar manutenção nos mais diversos tipos de automóveis Nacionais e Importados. Veja em detalhes neste site
https://www.mpsnet.net/G/522.html

O MB evoluiu para o modelo militar M-38 , que apresentava um sistema de ignição à prova d'água e foi construído de 1950 a 1951 especificamente para uso durante a Guerra da Coréia. Durante esse conflito, Willy redesenhou o M-38 e se tornou o M-38A1 com distância entre eixos mais longa, direção mais suave, um motor mais potente e um novo estilo de carroceria mais arredondado. Na produção até 1962, durante esse período, Willys também produziu o M-170, que foi projetado para ser equipado com vários pacotes de carroceria diferentes.

De 1955 a 1983, o CJ-5 era um modelo popular, com versões especiais, incluindo o Jeep Camper, 462, Renegade, Super Jeep, Golden Eagle e Tuxedo Park. Uma versão com tração nas duas rodas, o DJ-5, foi oferecida até 1974. A sobreposição com o modelo CJ-5 foi a CJ-6, que tinha uma distância entre eixos maior de 20 ". Uma versão com tração nas duas rodas foi chamada de DJ- 6. Leia mais sobre os modelos universais CJ-5 e CJ-6.

Aproximando-se dos jipes modernos, o CJ-7 foi introduzido em 1976 e teve um sucesso de 10 anos. Com uma distância entre eixos 10 "menor que o CJ-6, este foi o melhor manuseio e pilotagem mais suave de todos os tempos, e ainda é popular hoje em dia. Uma versão de capota aberta chamada CJ-8, ou Scrambler, foi construída ao mesmo tempo e era 10 "mais longo que o CJ-7 (o que significa que tinha a mesma distância entre eixos que o CJ-6). As capas moles e duras estavam disponíveis para o CJ-8. A Kaiser Willys Auto Supply possui peças antigas de Jeep para toda a série Jeep CJ.

continua depois da publicidade

A origem do nome Jepp.  No início, o projeto tinha como nome GP, que significava General Purpose Vehicle, ou veículo para uso geral. As pessoas chamavam o carro pelo acrônimo GP (em inglês), que soava como "jeep". Outro fator curioso também ajudou a popularizar este nome. A palavra "jeep" era a única pronunciada por um personagem de quadrinhos da década de 30 chamado Eugene, que era o bicho de estimação de Olívia Palito, namorada o marinheiro Popeye. Eugene tinha poderes superiores, tais como caminhar pelas paredes e tetos. Graças a popularidade de Eugene alguns soldados começaram a chamar seus veículos de JEEP em alusão a seus poderes.