Cultura e Entretenimento

O que fazer quando o para-brisa quebra na estrada?

Isto é um imprevisto que pode acontecer, saiba o que fazer.

É muito comum o para-brisa quebrar ao ser atingido por pedras dos pneus de caminhões na estrada. Além de se recuperar de um grande susto, é necessário tomar alguns cuidados para prosseguir a viagem com segurança. Mantenha distância sempre Antes de mais nada, evite andar "colado" na traseira de caminhões. Além da possibilidade de ser surpreendido com uma freada brusca do veículo, o pára-brisa de seu carro pode ser atingido pelas pedras que são arremessados pelos pneus e fragmentos da carga.

Se o para-brisa quebrou, dependendo do tipo do vidro, deverá reagir da seguinte forma:

1 - Carros com vidros temperados: Carros fabricados até 1992 utilizam em geral vidros temperados. Estes se estilhaçam em pequenos pedaços que normalmente ficam no lugar e atrapalham a visão do motorista. Neste caso, deve tentar remover imediatamente utilizando uma das mãos com o punho fechado, protegido por um pano ou flanela. Dê pequenos socos de dentro para fora. Se tiver que prosseguir viagem, feche as outras janelas para criar um colchão de ar dentro do seu carro, reduzindo o efeito do vento.

2 - Carros com vidros laminados: A partir de 1992 se tornou obrigatória a fabricação de veículos com para-brisas de vidro laminado. Por conter uma fina camada de filme plástico, estes não se estilhaçam em pequenos pedaços. Normalmente nesse caso, não será necessário remover a área com o veículo em movimento. De qualquer forma, o mais seguro é parar o carro e remover para não atrapalhar sua visibilidade.

Parabrisa quebrado gera multa e apreensão do veículo.

De acordo com o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), trafegar com o pára-brisa trincado pode afetar diretamente a segurança do motorista e de possíveis passageiros que estejam no interior do veículo. Essa autuação é grave e pode render 5 pontos da carteira e multa além da apreensão do veículo até que o problema seja solucionado.

Seu seguro pode trocar o pára-brisa trincado

Atualmente, algumas seguradoras oferecem até um serviço para reparar o dano no pára-brisa, mas o local afetado não pode ser maior do que uma moeda de R$1. Esses trincos são muito comuns e quase sempre ocasionados por chuvas de granizo, pedrinhas de asfalto fresco e cascalhos de construção.

continua depois da publicidade


Curso de Pilotagem Segura de Motos
Aprenda se deslocar no conturbado transito urbano, em viagens e em ambiente fora de estrada. Veja em detalhes neste site
https://www.mpsnet.net/G/460.html

Pára-brisa trincado reduz a força de resistência ao vento

Ao andar em estradas, por exemplo, a velocidade do carro é muito maior do que em ruas e avenidas da cidade e com um trânsito um pouco mais lento. Deixar o carro com o pára-brisa trincado nessas situações reduz drasticamente a resistência ao vento, pois, por menor que seja o dano, o pára-brisa não vai fazer o “serviço” de forma completa.

É muito perigoso e provável, por exemplo, que o vidro se solte por inteiro e vá em sua direção. Ao notar esse trinco, pare o carro o mais rápido possível no acostamento e chame uma assistência 24 horas ou o guincho do seu seguro. Dependendo do tamanho do trinco, ele poderá ser resolvido em pouco tempo e você poderá seguir viagem normalmente, com muito mais segurança e sem nenhuma probabilidade de acidentes graves.