Página Inicial » Bastidores da História




 
|02|
 

 

Torres GWEN, HAARP, CHEMTRAILS e o controle da humanidade!

Este artigo é uma visão geral de como podemos ser controlados por tecnologias que alteram nossas ondas cerebrais deliberadamente através de transmissores que regulam o nosso estado de consciência.

Estamos nos tornando vítimas de ondas eletromagnéticas perturbadoras que alteram nosso estado de saúde e podem até nos matar.

A Terra está envolta em um campo em forma de anel magnético. Linhas circulares de fluxo contínuo descem ao Pólo Norte e emergem do pólo sul. A ionosfera, um condutor de ondas electromagnéticas, 100 km acima da Terra, é composto por uma camada de partículas eletricamente carregadas que atuam como um escudo contra ventos solares. Ondas naturais estão relacionados com a atividade elétrica na atmosfera.

Coletivamente, essas ondas são chamados de “A Ressonância Schumann”.

O físico alemão W.O. Schumann constatou em 1952 que a Terra é cercada por um campo eletromagnético poderoso que se forma entre o solo e a parte inferior da ionosfera que fica cerca de 100 km acima de nós.

Esse campo possui uma ressonância (Ressonância Schumann-RS) mais ou menos constante da ordem de 7,83 pulsações por segundo.

Funciona como uma espécie de marca-passo (freqüência de base da Terra), responsável pelo equilíbrio da biosfera, condição comum de todas as formas de vida. Verificou-se também que todos os vertebrados e o nosso cérebro são dotados da mesma freqüência de 7,83 hertz (Hz).

Empiricamente fez-se a constatação que não podemos ser saudáveis fora desta freqüência biológica natural. Sempre que os astronautas, em razão das viagens espaciais, ficavam fora da ressonância Schumann, adoeciam. Mas, submetidos à ação de um “simulador Schumann” recuperavam o equilíbrio e a saúde.

Esta medida já foi considerada uma constante; comunicações globais militares foram desenvolvidas a partir do valor desta freqüência.

Por milhares de anos as batidas do coração da Terra tinham essa freqüência de pulsações e a vida se desenrolava em relativo equilíbrio ecológico. Ocorre que, a partir dos anos 80 e de forma mais acentuada a partir dos anos 90, a freqüência passou de 7,83 para 11 e atualmente está acima de 13 Hz. O coração da Terra disparou. Coincidentemente desequilíbrios ecológicos se fizeram sentir: perturbações climáticas, maior atividade dos vulcões, crescimento de tensões e conflitos no mundo e aumento geral de comportamentos desviantes nas pessoas, entre outros., mais forte a corrente em 7,8 Hz.

Esta frequência de ondas naturais de 7,8 Hz existia naturalmente na cavidade “electromagnética” da Terra, no espaço entre o chão e a ionosfera. Estas “ondas cerebrais da terra” são idênticas às do espectro de nossas ondas cerebrais. (1 hertz = 1 ciclo por segundo, 1 Khz = 1000, 1 Mhz = 1 milhão de ciclos por segundo.

O som viaja numa onda que nada mais é que oscilação de pressão. Os humanos percebem a frequência de vibração das ondas sonoras como um tom. Cada nota musical corresponde a uma frequência em particular, que pode ser medida em hertz. O ouvido de um bebê percebe frequências entre 20 Hz até 20.000 Hz; enquanto o ouvido de um humano adulto percebe entre 20 Hz e 16.000 Hz. O ultrassom, o infrassom e outras vibrações físicas como vibrações moleculares se estendem a faixa dos megahertz e muito além.

O HAARP

Uma arma capaz de provocar terremotos e controle do clima se tornou realidade.

“O HAARP talvez seja o mais perigoso experimento militar realizado no mundo até hoje, com exceção da primeira explosão da bomba atômica.”

A revista Popular Science de novembro de 1995 apresenta uma reportagem sobre o HAARP. Essa revista, condenou com muita veemência a construção no Alasca. A reportagem diz que o HAARP (Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência) administrado pelo Pentágono, sob coordenação da USAF (United States Air Force) através da universidade do Alasca e da USNAVY/Naval Research Laboratory para “entender, simular e controlar os processos ionosféricos a 550 km de altitude poderiam revolucionar as comunicações e sistemas de vigilância militares”. Iniciou-se em 1990 para uma série de experimentos durante vinte anos. Os equipamentos são fornecidos pela Advanced Power Tecnologies, uma subsidiária com sede em Washington D.C. e E-System de Dallas, fabricante de longa data de tecnologias para projetos ultra-secretos e Raytheon Company, um conglomerado norte-americano que atua na área de equipamentos militares e aerospaciais.

A reportagem continua: Richard Williams, físico-químico e consultor do laboratório Sarnoff da Universidade de Priceton, está apreensivo. Especulações e polêmica cercam a questão se o HAARP poderia causar danos irreparáveis à atmosfera superior da Terra. O HAARP vai irradiar bilhões de watts de energia radioelétrica na Ionosfera e não sabemos como isso acontecerá. A ionosfera se localiza entre 60 km a 1.000 km de altitude, e devido à sua composição, reflete as ondas de rádio. Com experimentos nessa escala, poderiam ser causados danos irreparáveis a atmosfera superior da Terra em pouco tempo.

De acordo com Popular Science: A representante do estado de Alasca, Jeanette James, cujo distrito circunda o local do HAARP, perguntou várias vezes sobre os projetos aos oficiais da Força Aérea e sua resposta foi que não se preocupasse. Diz ela: Lá dentro, tenho a impressão de que isso é assustador. Estou cética. Acho que eles não sabem o que estão fazendo.

Estação do HAARP em Gakona, Alasca

HAARP está localizado em uma remota instalação de segurança máxima, cercado por cercas elétricas, câmeras de detecção de movimentos, elevam-se várias enormes antenas numa área limpa da floresta que se estende por centenas de km pelo Alasca. Concluído em dezembro de 1994 e agora em atividade, o campo de antenas é a única parte visível de um poderoso e sofisticado transmissor de rádio-energia de alta potencia.

Estações do HAARP

Menos conhecido é que existem vários tipos de HAARP ao redor do mundo:

1) Mu Radar – estação de 1 megawatt no Japão. (34 ° 51’14 .80 “N 136 ° 6’19 .45″ E)

2) Arecibo Observatory – estação de 2 megawatt em Porto Rico. (18 ° 20’38 .97 “N 66 ° 45’9 .77 “W)

3) HIPAS – estação de 70 megawatt no Alasca. (64 ° 52’21 .18 “N 146 ° 50’18 .78″ W)

4) Sura – estação de 190 megawatts no centro da Rússia. (56 ° 7’10 .32 “N 46 ° 2’4 .41″ E)

5) EISCAT – estação de 1 gigawatt em Tromsø, Norte de Noruega. (69 ° 35’1 .06 “N 19 ° 12’57 .11″ E)

E muitos outros…

HAARP é um gigantesco campo de antenas transmissoras de energia radioelétrica de alto poder, que envia a energia até partes previamente selecionadas da ionosfera, que reflete de volta esta energia para superfície da terra, penetrando vários quilômetros no solo, perturbando o fluxo de magma terrestre e crosta terrestre, causando terremotos. Como se não bastasse outros países como a Rússia, China, Europa, Austrália, Japão etc também fazem uso dessa tecnologia que permite influenciar o clima, perturbar a crosta terrestre e influenciar a mente (controle mental).

O HAARP dos EUA em Alasca, é dito ser apenas uma simples instalação de 3,6 megawatts. Ele tem o poder máximo 278 vezes menor que o EISCAT na Noruega. Apesar disso a sofisticação de HAARP está longe de ser inútil de acordo com a DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency).

De acordo com o gerente do programa HAARP, John L Hecksher, do Laboratório USAF Phillips, as aplicações militares desta pesquisa são limitados: “ Embora HAARP esteja sendo administrado pela Força Aérea e Marinha, é puramente uma instalação de pesquisa científica atmosférica e não oferece nenhuma ameaça a adversários e não tem nenhum objetivo militar”, diz ele. Mas esta é só a parte publicamente anunciada do programa, claro.

HAARP também tem um programa secreto: procurando metas militares mais exóticas, como localizar fábricas de armas profundamente enterradas à milhares de km no solo, desencadear terremotos e alteração até mesmo do clima acima de um território inimigo. Um documento interno de 1990, obtido por Popular Science, diz que as metas globais para os programas são de controlar os processos ionosféricos que melhore grandemente a supremacia militar e sistemas de comunicações dos EUA”. E fornece uma pequeno resumo simplificado das aplicações seguintes:

* ARMA GEOFÍSICA – O HAARP pode provocar terremoto enviando frequência de ressonância de terremoto (2.5hz) na ionosfera, a ionosfera reflete essa frequência de volta para superfície da Terra, penetrando vários quilômetros no chão. O sísmo é causado por pertubação do fluxo de magma e da crosta terrestre.

* MANIPULAÇÃO DO CLIMA – Modificar temporariamente a atmosfera superior excitando os elétrons e íons com energia radioelétrica focalizados. HAARP pode modificar a composição molecular de certa região da ionosfera, aumentando artificialmente as concentrações de ozônio, de nitrogênio, gases, etc, para alterar a temperatura da atmosfera superior, e em consequência o clima na região. Digamos que é um “aquecedor” ionosférico. Uma analogia seria um forno de microondas doméstico que aquece a comida excitando suas moléculas de água com energia radioelétrica de microonda.

* Raio-X do solo – Irradiar ondas radioelétricas na ionosfera que reflete a onda de volta para superfície da Terra, penetrando vários km no solo, sondando profundamente a superfície do chão, captando reflexos através de antenas das ondas que se irradiaram do solo para cima na ionosfera, colecionando e analisando os dados obtidos para fazer uma topografia virtual penetrante da superfície abaixo do solo.

* Radar de detecção de aeronaves furtivas – Enviar ondas radioelétricas para regiões da ionosfera inferior e superior para formar lentes “ virtuais “ ou “ espelhos “ no céu que possam refletir e detectar variações em uma grande faixa de sinais de rádio em cima do horizonte e descobrir mísseis e aeronaves stealth (furtivas).

* Comunicação terrestre-submarina – Enviar ondas de alta potência para ionosfera, usando a ionosfera como refletor de ondas ELF para comunicação a grandes distâncias com submarinos profundamente submersos no oceano.

* Escudo global anti-mísseis – Escudo anti-mísseis de alcance global que destruiria mísseis e aeronaves (incluíndo aeronaves civis) causando falhas nos sistemas de orientação eletrônica, aquecendo ou perturbando demais os sistemas de orientação eletrônica deles na medida em que voam por dentro de um poderoso campo eletromagnético.

Alteração do clima:

Em 1958, o principal consultor da Casa Branca sobre alterações do clima, Capitão Howard T. Orville, disse que o Departamento de Defesa dos EUA estava estudando formas de manipular a energia atmosférica, influenciando, assim, o clima mediante a utilização de um raio eletrônico para ionizar ou desionizar a atmosfera em determinada área.

No lado direito temos imagens de um estranho efeito atmosférico, possivelmente provocado pelo Haarp. Pesquise no Google: HAARP Clouds

Para fins militares o HAARP teria várias aplicações, por exemplo: provocar pane de equipamentos eletrônicos militares, causar blecaute de energia, perturbar sinais de telecomunicações e radares, detectar mísseis e aviões furtivos, sondar bases subterrâneas e etc.

EUA investiram dezenas de milhõesde dólares nesta pesquisa. Acontece que essas frequências de radioenergia emitidos pelo HAARP perturbam as funções cerebrais humanas.

O próprio “Airpower journal” em 1996 disse que o exército americano está a desenvolver armas psicotronicas para afetar a mente humana.

Resumindo o que é HAARP

HAARP é um termo genérico usado para descrever armas eletromagneticas escalar, tecnologia inicialmente desenvolvida por Nikola Tesla no início do século 20. Antenas de HAARP utilizam frequências de ondas de rádio super-potentes, focalizadas num raio que aquece uma área de 1.000 Km quadrados da ionosfera. Os cientistas do instituto HAARP constataram que a frequência 2,5 Hz é a frequência de ressonância de um terremoto. O HAARP é usado também como aquecedor ionosferico para alteração do clima.

O HAARP pode simular e enviar a frequência de ressonância de um terremoto na ionosfera que reflete essa frequência de volta para superfície da Terra – penetrando vários quilômetros no solo, perturbando o fluxo de magma e crosta da terra, desencadeando terremotos. Ao irradiar essa frequência em uma trajetória específica, pode provocar terremotos em qualquer lugar do planeta. O HAARP pode irradiar essa frequência em qualquer lugar do planeta usando retransmissores terrestres ou plataformas moveis nos oceanos espalhados ao redor do globo. Uma transmissão de curta duração não é o suficiente para perturbar a matéria sólida (magma e crosta terrestre), por isso eles transmitem a frequência na área-alvo durante vários dias – até o terremoto ser desencadeado. O HAARP pode também provocar drastica mudança climática mediante a utilização de um raio eletrônico para ionizar ou desionizar a atmosfera em determinada área.


HAARP EM AÇÃO – Modelo de modificação ionosférica e geração de ondas ELF/VLF


HAARP EM AÇÃO NOS EUA


TEMPESTADE SANDY SENDO ALIMENTADA


HAARP EM AÇÃO NO MÉXICO


FURACÃO IRENE SENDO ALIMENTADO

O HAARP é real e está agora ativamente modificando nosso clima, provocando terremotos e tempestades.
As ondas ELF do HAARP, também podem alterar o humor de milhões de pessoas.

A potência destinada é de 1.700 bilhões de watts. O que deduz-se disso? Eles querem virar o mundo de cabeça para baixo.

Também existe uma relação entre o sangue e as ondas geomagnéticas. Um desequilíbrio entre Schumann e ondas geomagnéticas perturba o biorritmo.

Estas ondas naturais geomagnéticas estão sendo substituídas por frequências muito baixas (VLF) artificialmente criadas de ondas de superfície provenientes de Torres GWEN.

O QUE SÃO TORRES GWEN?

O início da história é que essa rede de energia de emergência foi construída para sobreviver ao efeitos de uma guerra nuclear, o que facilitaria as comunicações militares, antes, durante e depois do evento.

Os transmissores GWEN (Ground Wave Emergency Network), possuem antenas a cada 200 milhas através dos EUA e permitem acionar frequências específicas para serem adaptadas para a força do campo geomagnético em cada área, permitindo que o campo magnético seja alterado.


Rede de Torres Gwen

Eles operam na faixa de VLF, com transmissões entre VLF 150 e 175 KHz. Eles também emitem ondas UHF de 225-400 MHz.

Os sinais de VLF viajam pelas ondas que correm no chão ao invés da atmosfera. Uma estação transmite um raio de até 300 quilômetros do sinal, caindo bruscamente com a distância.

A onda artificial está espalhada sobre os EUA como uma teia. É mais fácil controlar a mente e hipnotizar as pessoas que são banhadas em uma onda eletromagnética artificial.

Os transmissores GWEN têm muitas funções diferentes, incluindo controlar o tempo, a mente, o comportamento e o estado de espírito da população.

Eles também são usados ​​para enviar telepatia sintética disfarçada às vítimas do governo norte-americano de controle da mente com implantes.

Um novo relatório elaborado pelas Forças Espaciais da Rússia (VKO) e cientistas, que estão encarregados do monitoramento elétrico e de rádio, transmitidos por emissões dos Estados Unidos ao abrigo das disposições previstas no Tratado Estratégico de Redução de Armas (novo Start), afirma que no “momento exato” dos Tiros em Aurora em 2012 uma “misteriosa explosão” de 10,80 Hz foi transmitida de uma torre de GWEN em Pueblo, Colorado, a 178 km (111 milhas) de Aurora, em 20 de julho de 2012, durante o conhecido massacre em Colorado.

Estas torres trabalham em conjunto com o HAARP e o russo Woodpecker transmissor, um sistema similar ao HAARP. Os russos possuem uma pequena versão de seu sistema de tempo de engenharia chamada Elate, que pode criar um ajuste fino do tempo em uma área de 200 milhas, e tem o mesmo alcance que a unidade GWEN.

As torres GWEN disparam rajadas enormes de energia para a atmosfera em conjunto com o HAARP. O site da internet: http://www.cuttingedge.org, publicou um dossiê sobre a forma como a grandes inundações de 1993 no Centro-Oeste dos Estados Unidos foram instigados por estes sistemas. E como isso acontece?

Invisíveis, rios enormes de água, consistindo de fluxo de vapores, se movem para os pólos na baixa atmosfera. Eles rivalizam com o fluxo do rio Amazonas e são de 420-480 quilômetros de largura à até 4.800 quilômetros de comprimento.

Eles estão a 1,9 milhas acima da Terra e movem £ 340 de água por segundo. Há 5 rios atmosféricos em cada hemisfério. Uma inundação maciça pode ser criada por um represamento desses rios maciços de vapor, causando enormes quantidades de chuva para serem despejadas. As torres GWEN posicionadas ao longo das áreas ao norte do Missouri e rios Mississippi foram ativadas por 40 dias e 40 noites, provavelmente zombando do Dilúvio do Gênesis. (Isto foi em conjunto com o HAARP).

O represamento dos rios de vapor criou um rio de eletricidade fluindo milhares de quilômetros através do céu, indo até a calota do gelo polar, manipulando o jet-stream. Uma vez que estes dois grandes rios foram inundados, causou perdas agrícolas de US $ 12-15 bilhões.

Mentes controladas, domínio fácil

Em 1963, o Dr. Robert Becker explorou efeitos magnéticos externos em campos de ondas cerebrais, mostrando uma relação entre internações psiquiátricas e tempestades magnéticas solares. Ele expôs voluntários aos campos de pulso magnético semelhantes às tempestades magnéticas, e encontrou uma resposta semelhante.
Em 1956, o Dr. Andrija Puharich observou um Yogi indiano controlar suas ondas cerebrais, deslocando deliberadamente sua consciência de um nível para outro. Segundo Puharich, pessoas podem ser treinadas através de bio-feedback para fazer isso de forma consciente, isto é, a criação de ondas de 8Hz com a técnica de bio-feedback. Uma pessoa, que emite uma determinada freqüência, pode fazer outra também ressoar com a mesma freqüência. Nossos cérebros são extremamente vulneráveis ​​a qualquer tecnologia que envia ondas ELF, porque imediatamente começam a ressonância com o sinal de fora por uma espécie de efeito diapasão.

Puharich ainda experimentou, descobrindo que:
7,83 Hz (pulso da Terra) fez uma pessoa “se sentir bem”, produzindo uma alteração de seu estado;
10,80 Hz causa comportamento desenfreado;
6,6 Hz causa a depressão.
Puharich utilizou ondas ELF para mudar RNA e DNA no corpo, quebrando ligações de hidrogênio para fazer uma pessoa ressoar a uma taxa vibratória superior. Ele realmente queria ir além da onda psíquica de 8 Hz e produzir fenômenos psíquicos.

Puharich apresentou os efeitos mentais de ondas ELF para os líderes militares, mas eles não acreditaram nele. Ele, então, deu esta informação para dignitários de certas outras nações ocidentais. O Governo dos EUA queimaram sua casa em Nova York para calá-lo, enquanto ele então fugiu para o México. No entanto, os russos descobriram que as frequências ELF afetavam o cérebro humano, e foi em 4 de julho de 1976, que começou o zapping da Embaixada dos EUA em Moscou com ondas eletromagnéticas, variando o sinal, também com foco em 10 Hz. (10 Hz coloca as pessoas em um estado hipnótico).

Este sinal russo “Woodpecker” estava viajando por todo o mundo a partir de um transmissor perto de Kiev. A Força Aérea dos EUA identificou cinco freqüências diferentes que estavam sendo enviadas através da terra e a atmosfera.

Russos e norte-coreanos usavam isso como aparelhos portáteis de controle da mente para extrair confissões. (Este sistema também pode ser encontrado em algumas Igrejas).Em 1901, Nikola Tesla , ganhador do Prêmio Nobel de Física, revelou que a energia pode ser transmitida através do solo através de ondas ELF. Os russos recuperaram os documentos de Tesla, quando foram devolvidos para a Iugoslávia após sua morte.

No México, Puharich continuou a acompanhar o sinal ELF de onda russo e os harmônicos mais altos (5,340 MHz). Ele foi de alguma forma induzido a trabalhar para a CIA, ele e o Dr. Robert Becker projetaram equipamentos para medir essas ondas e seus efeitos sobre o cérebro humano.

Puharich descobriu um nervo na língua que pode ser usado para facilitar a audição após um experimento com macacos, onde havia retirado seus tímpanos. Com essa descoberta ele criou um implante dentário que controla a mente. As vítimas deste implante sempre diziam que o chip foi colocado pelo seu dentista, sem o conhecimento deles, o que os levou a ouvir “vozes em sua cabeça”. Estes chips eram colocados em cápsulas ou alojadas na mandíbula.

Implantes são agora menores do que a largura de um cabelo e são injetados com tiros de vacina de gripe. Milhões de pessoas já tinham isso sem saber. Estes “biochips circulam na corrente sanguínea e se alojam no cérebro, permitindo que as vítimas ouçam “vozes”, através do implante. Existem muitos tipos de implantes agora, e estima-se que 1 em cada 40 pessoas são beneficiários desses implantes minúsculos. No entanto, outros sugeriram que um em cada 20 poderia ser uma estatística mais precisa.

Os falsos sequestros alienígenas – estes revelados por muitas vítimas – são realmente projetados pelos militares dos EUA, usando tecnologia avançada para criar hologramas ou naves holográficas lá fora.

Esta tecnologia avançada em holografia pode realmente criar um cenário enquanto a pessoa acredita que ele/ela está viajando em uma nave espacial. No entanto, uma vez dentro, os “alienígenas” estão em um baile de máscaras, que são, na verdade, os militares equipados com trajes completos, máscaras e tudo mais.

Certamente o cenário de “abduções alienígenas” tem sido muito útil aos militares em confundir o público sobre toda essa questão. Esta turvação tende a interromper qualquer investigação mais aprofundada em uma participação do governo e, inevitavelmente, os absolve de qualquer responsabilidade. Eles estão apostando que as pobres vítimas indefesas sentem-se intimidadas demais para revelar um episódio tão chocante.

Porém, o mais astuto de todos os controles e interações de tecnologias para controle da mente chama-se tecnologia de transportador subliminal, ou Espectro do Som Silencioso Espalhado (SSSS), (também alcunhado de S-Quad ou “Squad” em linguagem militar). Foi desenvolvido para uso militar pelo Dr. Oliver Lowery de Norcross, Geórgia, e está descrito na patente dos EUA nº 5.159.703 – “Sistema de Apresentação Subliminal Silenciosa” [Silent Subliminal Presentation System] para uso comercial em 1992. Na introdução lê-se:

“Um sistema de comunicações silencioso no qual transportadores não-auriculares, nas zonas de frequências de áudio muito baixas (ELF) ou muito altas (VHF) ou no espectro adjacente de frequências ultra-sônicas, são de amplitude ou frequência moduladas com a informação desejada e propagadas acústica ou vibracionalmente, com a finalidade de induzir o cérebro, tipicamente com o uso de alto-falantes, fones de ouvido ou transdutores piezoeléctricos. Os portadores modulados podem ser transmitidos diretamente em tempo real ou podem ser adequadamente gravados e armazenados em suporte mecânico, magnético ou óptico para posterior retransmissão aos ouvintes, de forma retardada ou repetida.”

Em linguagem simples, este aparelho, este “Som do Silêncio” permite a implantação indevida de pensamentos e emoções específicas e até ações físicas pré-determinadas em seres humanos sem estes suspeitarem de nada. Resumindo, tem a capacidade, muito real, de transformar seres humanos em marionetes nas mãos de certos “controladores”, ou marionetistas.

OS CHEMTRAILS

A física e a engenharia por trás da transmissão de doenças eletromagnéticas são assustadoras. As doenças podem ser reproduzidas como “assinaturas” em que a vibração de uma doença pode ser fabricada e enviada para ser induzida artificialmente.

Uma vez que as doenças são pulverizadas no ar, as ondas eletromagnéticas se sintonizadas com a doença, usando harmônicos e sub-harmônicos, tornam-a ainda mais letal e contagiosa, na verdade uma descrição mais apropriada seria mortal.

Os céus são preenchidos diariamente com chemtrails, esses padrões brancos entre-cruzados, que são pulverizados pelo céu de todo o planeta. São estes, como aqueles rastros que os jatos emitem por trás deles? Não exatamente … esses rastros dissipam-se rapidamente, mas os chemtrails persistem – estão sendo deliberadamente pulverizados metais pesados e produtos químicos insidiosos (recuperados, analisados ​​e aprovados), que afetam o estado de consciência, produzindo apatia e hoje já se sabe que possuem elementos biológicos não identificados.

Adicione a isso, a fluoretação da água potável, aspartame nutri-doce, e outras drogas altamente prejudiciais.

O Flúor desativa a seção da força de vontade do cérebro, prejudicando o lobo occipital esquerdo. Tanto o flúor como o selênio (em quantidades adicionais) pode produzir efeitos estranhos, um sintoma comum é o de “ouvir vozes”.

Ondas ELF criam perturbações nos processos biológicos do organismo, ativando-os em grande escala, uma vez que o corpo tenha sido exposto aos referidos causadores de doenças chemtrails.

Porém, após análises mais detalhadas sobre a totalidade dos metais, componentes de nanotecnologia e biotecnologia (geoengenharia) que estão sendo jogados na atmosfera pelos chemtrails, podemos dizer que, questionar o porquê pode ser um ato muito mais alucinógeno do que um balde de LSD.

As análises dos chemtrails e as conclusões mais recentes são assustadoras e vale um post somente sobre esse assunto, porque é muita informação. Mas sempre temos que levar em consideração não apenas um fenômeno isolado. Não são apenas o chemtrails, nem apenas o HAARP, ou as torres GWEM… O grande pulo é analisar como essas tecnologias interagem entre si e de que forma essa interação está ocorrendo.
OS Black Projects de Controle da Mente

As agências de inteligência estão em conluio, por trás dessa incapacidade das massas, a tal ponto de que as massas não poderão mais lutar. A fim de implementar seus planos, o do controle total da população, eles precisam da “frequência” de cada vítima para funcionar em uma taxa específica, abaixo do limiar da consciência.
Adeptos da Nova Era e seus “canalizadores”, em sua total ignorância, dizem que estão indo para a 4ª freqüência dimensional. Eles “ouviram” a voz de algum “ET”, que os informou isso. No entanto, os “ETs” são apenas terráqueos, homens da inteligência militar, disfarçados, usando Tecnologia Tesla.

Detentos da Prisão Estadual de Utah foram bombardeados com as vozes de um “suposto” ET, cada preso recebe a mesma mensagem idêntica. Curioso, de fato. Hoje, é relativamente simples para eles produzirem essas “vozes na cabeça”.

Em 1988, um detento na prisão de Draper, Utah com o nome de David Fratus escreveu:

“Comecei a receber ou ouvir, tons de alta freqüência em meus ouvidos. Quando eu conectava os meus ouvidos, os tons ainda estavam lá dentro e tornou-se amplificado. É como se eles tivessem se tornando câmaras de eco eletrificadas com os sons que vem de dentro para fora.
Eu, então, comecei a ouvir vozes, mesmo em meus ouvidos internos e tão vividamente como se eu estivesse a ouvir um conjunto de fones de ouvido estéreo. O resultado final é que eu estou tendo agora meu cérebro monitorado por uma mente “onipotente”, informatizada”

Centenas de presos na Facility Gunnison da Prisão Estadual de Utah e do Hospital Estadual foram submetidos a este tipo de controle da mente, usados como cobaias, como ratos em laboratório. No início de 1970, isso foi revelado no Utah Tribunal Distrital.

Embora encarcerados, essas cobaias, tendo sido submetido a esta onda Tesla de controle da mente, tentaram buscar restituição no tribunal. Infelizmente e obviamente, eles não tiveram sucesso.

A Universidade de Utah pesquisou como Ondas Tesla podem ser usadas para manipular a mente à ouvir vozes, substituindo e implantando pensamentos na mente. Eles também pesquisaram sobre o desenvolvimento de implantes de olho. Cray (O Cadillac dos computadores, ultra sofisticado), usando inteligência artificial, acompanhou as vítimas dos implantes produzidos pelo governo, o envio de bytes pré-gravados de som, ou ocasionais mensagens ao vivo.

Eles são captados por satélite e retransmitidos para qualquer grande antena de transmissão de TV, torre GWEN ou outra antena que esteja mais próxima da vítima. Alguns tipos de implantes pegam o sinal e transmitem o correto padrão de ondas Tesla para criar vozes na vítima.

O implante de rastreamento mantém a equipe e o sistema de satélite informados a cada poucos minutos como, exatamente para onde enviar os sinais de voz. O computador principal e central HQ para este, é referido como sendo Boulder, CO. Pensa-se que os transponders estão sendo feitos ali.

O computador central celular está em Boulder, CO National Bureau of Standards building, e a AT&T também está cooperando; são várias as agências trabalhando em conjunto sobre este assunto.

Tim Rifat do Reino Unido escreveu que “esta audiência inter-cerebral” é usada para conduzir a vítima à loucura, pois ninguém mais pode ouvir as vozes transmitidas para o cérebro do alvo. Transmissão de dados auditivos diretamente no cérebro do alvo usando feixes portadores de microondas é agora uma prática comum. Em vez de utilizar os potenciais de excitação, utiliza-se um transdutor para modificar a palavra falada em audiogramas ELF que são então sobrepostos sobre o feixe modulado de microondas de impulso.

 

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento