Página Inicial » Vida a Dois


     

|02|

 
7 Coisas Para Você Melhorar A Sua Vida Sexual
  

A primeira coisa que você deve aprender para tornar melhor a sua vida sexual é:

Admitir que uma boa relação sexual começa muito antes de você e seu cônjuge tirarem a roupa. Aqueles que imaginam que fazer amor é uma atividade isolada como jogar cartas, masturbar-se ou ir a um cinema estão enganados.
O ato sexual pode ser resumido a algumas técnicas relativamente simples, mas o sexo de um modo global, não o é. Tudo quanto acontece durante um dia, um mês ou um ano entre você e seu cônjuge pode afetar a vida sexual de ambos. Medite sobre isso e conclua se não é verdadeira essa afirmação.
O modo carinhos de tratar o seu cônjuge, as delicadezas no dia a dia, direta ou indiretamente contribuem para que o momento destinado ao sexo seja melhor e mais íntimo.
Pense em seu cônjuge como alguém que precisa de sua atenção e carinho todo o tempo. Assim, você estará preenchendo suas necessidades de afeto e amor. Ninguém quer se sentir objeto sexual de outrem. Fazer amor não deve se resumir apenas em carícias nos pontos certos, como se a outra pessoa fosse uma máquina. É importante viver momentos de intimidade, de aconchego e de carinho não-sexual, para que o sexo flua espontaneamente.

A segunda coisa importante, a saber, para melhorar sua vida sexual imediatamente é:

Começar a agir para melhora-la, já! A insatisfação sexual produzida pela rotina só acontece porque os cônjuges ficam esperando que o outro faça alguma coisa para melhorar a vida sexual. Procure sentir-se responsável por sua própria satisfação melhora-la. Este livro está cheio de sugestões. Ponha-as em prática imediatamente. Não espere para amanhã. Não deixe que a rotina se instale para depois se queixar dela. Não fique pondo a culpa em seu cônjuge se a sua satisfação sexual não é plena. Não fique adiando sua iniciativa. Tome para si a total responsabilidade para agir e aja assim que decida o que fazer. Deixar para amanhã pode ser muito tarde.

A terceira coisa importante, a saber, é:

Procure expressar seus sentimentos aberta e francamente. A melhor forma de fazer isso é chamar seu cônjuge para um diálogo. Reserve algumas horas só para os dois e abra seu coração, fale o que você sente e permita ao seu cônjuge que faça o mesmo. É necessário você permitir que o seu cônjuge o conheça bem e saiba quais são as suas necessidades. Às vezes o prazer fica bloqueado apenas porque você não sabe o que a outra pessoa quer ou deseja.
O diálogo permite a troca de informações importantes. Quando tiver que conversar sobre sexo com o seu cônjuge, não faça críticas de nenhuma espécie. Falem apenas dos desejos e necessidades. O diálogo é a base de qualquer relacionamento humano. Procure sempre que possível dizer ao seu cônjuge o quanto o ama e ele representa em sua vida. Reforça freqüentemente estes sentimentos e logo descobrirá um revigoramento na vida sexual de vocês.

A quarta coisa, a saber, é:

Não leve o se o sexo demasiadamente a sério. Muitos casais pensam que o sexo é algo para ser encarado como uma obrigação conjugal. Na verdade não é. Você não tem obrigação alguma em fazer sexo com o seu cônjuge, nem ele com você. Vocês farão amor quando desejarem sentir prazer ou dar prazer ao outro. Mas, ao fazer isso, procure o modo divertido, alegre e descontraído. Procure encarar o sexo como uma aventura, um passatempo. Se algumas vezes não for bom, não se desespere, o mundo não vai acabar por isso.

Uma quinta coisa a ser observada é:

Descubra novos prazeres através da fantasia. Todos os seres humanos costumam ter fantasias sexuais. Será que seu cônjuge conhece as sua e vice-versa? Existem muitos livros, revistas e sites na internet onde podem ser encontradas grande parte das fantasias sexuais experienciadas por casais. As fantasias sexuais não implicam necessariamente que você viva imaginando fazer amor com uma atriz de televisão ou sua vizinha do lado. Ou se é mulher, desejar ir para a cama com o ator predileto ou o mecânico da esquina. Estas fantasias não são saudáveis do ponto de vista conjugal se você e seu cônjuge desejar realizá-las. Imagine que mal pode fazer a si mesmo ou à sua parceira se ao fazer amor com ela fantasiar que está com outra pessoa. Na verdade as fantasias são meras fantasias e não realidade. Existem outras que podem perfeitamente ser realizadas sem que os laços da fidelidade sejam rompidos ou abalados. Na medida do possível, procure conhecer as fantasias do seu cônjuge e satisfaça-as, por ele e pela vida sexual de ambos.

A Sexta atitude a tomar, é

Respeite o seu cônjuge. Respeitar significa saber aceitar as limitações dele ou dela. Respeitar é dar atenção aos sentimentos do outro. É apoiar nos momentos necessários. É valorizar as mínimas atitudes. É confiar plenamente. É demonstrar com gestos, palavras e atitudes o quanto a pessoa que está ao seu lado, merece o seu amor. Respeitar e amar

Finalmente a última coisa, a saber, para melhorar sua vida sexual é:

Coloque um pouco de romantismo em sua vida sexual. Mesmo que seu cônjuge não se considere uma pessoa romântica, surpreenda-o com algo especial. Jantares especiais a luz de velas. Convite surpresa para irem a um motel com hidromassagem. Faça um poema. Mande flores. Dê um anel de presente. Levá-la(o) para dançar. Fim de semana em um hotel-fazenda. Piquenique. Serenata ao luar... enfim faça a sua vida ficar mais parecida com os filmes açucarados dos bons tempos. Viva um pouco o romantismo, a poesia. Especialmente para as mulheres nada pode ser mais afrodisíaco do que o romantismo.

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento