Página Inicial » Vida a Dois


     

|02|

 
Vinho estimula sexualidade
  

Que doses moderadas de vinho fazem bem à saúde, todo mundo já sabe. O que cientistas italianos descobriram no ano passado é que ele pode também aumentar o desejo sexual feminino! Segundo pesquisa feita na Universidade de Firenze, taças de vinho tinto melhoram a performance da mulher.

Segundo a pesquisa, isso acontece por conta dos antioxidantes presentes na bebida, responsáveis por aumentar o fluxo sanguíneo no organismo. As 800 mulheres selecionadas, entre 18 e 50 anos e sexualmente saudáveis foram divididas em três grupos. Um deles consumia regularmente um ou dois copos de vinho tinto por dia. O outro grupo bebia menos de um copo de qualquer tipo de vinho ou bebida alcoólica. Um terceiro não bebia nada. As que bebiam mais de duas taças por dia foram eliminadas para não confundir tudo com excesso de álcool no corpo.

Todas responderam um questionário e o primeiro grupo apresentou maior índice de desejo sexual do que o que não bebia. O estudo foi publicado no "Journal of Sexual Medicine" e os autores dizem que o resultado é mais surpreendente porque essas mulheres do primeiro grupo eram, em média, mais velhas que as outras, dando a entender que a bebida ajudaria mais ainda aquelas com desejo em baixa.

O médico ginecologista Gerson Lopes disse que o estudo mostrou mesmo existir uma relação positiva entre vinho (dose moderada) e sexualidade feminina, ao passo que nas mulheres que não tomavam ou faziam uso de doses maiores teriam menor libido. Mas condena a forma como a pesquisa foi conduzida. "O estudo é extremamente falho, principalmente quando não avalia fatores relacionais, mas mostra uma boa linha de pesquisa para que outros trabalhos sejam feitos", aponta.

Os próprios pesquisadores assumem que o resultado precisa ser interpretado com cautela, devido ao pequeno número da amostragem e pela falta de dados de exames de laboratório. "Nenhuma diferença significativa foi encontrada entre os grupos em relação à incitação, satisfação, dor e orgasmo", afirmam os cientistas no artigo.

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento