Página Inicial » Saúde e Bem Estar


     

|04|

 
Conheça mais sobre o HPV

HPV: cura, transmissão, sintomas e tratamento

O que é:

O papilomavírus humano é o causador de uma doença sexualmente transmissível chamada HPV. Ela é de difícil cura e se manifesta através de sintomas como verrugas que surgem na região íntima após o contato íntimo com um indivíduo infectado. Seu tratamento é feito com o uso de medicamentos e cirurgias de cauterização e dura em média 2 anos, embora os sintomas desapareçam um pouco antes.

O HPV é também conhecido por: condiloma acuminado, verrugas genitais, crista de galo, figueira e cavalo de crista.

Cura do HPV

Para alcançar a cura do HPV recomenda-se realizar o tratamento medicamentoso de forma correta e utilizar preservativo em todas as relações para evitar a recontaminação com o vírus. Durante o tratamento clínico pode-se investir nos tratamentos caseiros, fortalecendo o sistema imune com o consumo de alimentos ricos em vitamina C como abacaxi, acerola e morangos.

Transmissão do HPV

A transmissão do HPV se dá através do contato íntimo desprotegido com o indivíduo infectado com o vírus. O tempo de incubação do vírus varia de 1 mês a 2 anos e durante este período apesar de não haver sintomas, o indivíduo já pode contaminar outros.

Sintomas do HPV

Os sintomas do HPV são:

  • Várias pequenas verrugas na região íntima masculina ou feminina.

  • Estas verrugas podem ainda estar presentes na região do colo do útero (não são facilmente visíveis) e não estar presente na região íntima externa feminina.

Os sintomas podem estar ausentes, apesar da presença do vírus. Isto ocorre principalmente nos homens.

Diagnóstico do HPV

O diagnóstico do HPV pode ser feito pelo exame clínico-visual e confirmado pelo exame papanicolau ou biópsia das verrugas.

Tratamento para HPV

O tratamento para HPV pode ser feito com:

  • Uso de pomadas e de soluções aplicadas pelo médico em consultório e

  • Cirurgias de cauterização realizadas de tempos em tempos

O ácido tricloroacético (ATA) a 70 e a 90% e a Podofilina a 15%, em solução alcoólica, devem ser aplicados pelo médico 1 vez por semana e a pomada como a Podofilotoxina a 0.15% deve ser aplicada 2 vezes ao dia. O tratamento contra o HPV é demorado e pode ser dispendioso, mas é a única forma de vencer a doença e diminuir o risco de câncer em homens e em mulheres.

Vacina para HPV

Existem 2 vacinas diferentes contra o HPV, a vacina tetravalente e a vacina bivalente.

A vacina tetravalente protege contra os vírus 6, 11, 16 e 18 e deixa a mulher protegida contra as verrugas genitais e o câncer do colo do útero. Ela é fabricada pelo laboratório Merck Sharp & Dhome e é chamada comercialmente de Gardasil.

Já a vacina bivalente contra o HPV protege apenas contra os vírus 16 e 18, que são os maiores causadores do câncer do colo do útero, não protegendo contra as verrugas genitais. Esta é fabricada pelo laboratório GSK e é comercialmente vendida como Cervarix.

Idade para tomar a vacina do HPV

Todas as mulheres, a partir dos 9 anos de idade, podem tomar a vacina do HPV, desde que ainda não tenham sido contaminadas com o vírus. Contudo, o Ministério da Saúde recomenda que o uso da vacina ocorra até os 26 anos, pois nesta fase o organismo produz uma maior quantidade de anticorpos anti-HPV.

Preço da vacina do HPV

O preço da vacina bivalente contra o HPV é de, aproximadamente, R$ 200 por dose e o preço da vacina tetravalente contra o HPV é de, aproximadamente, R$ 350 por dose. São recomendadas 3 doses da vacina eleita. Estuda-se a possibilidade desta vacina ser oferecida gratuitamente pelo SUS para todas as meninas virgens com idade entre os 9 e os 13 anos.

Vacina do HPV para homem

A vacina do HPV ainda não possui indicação para homens, pois são necessários mais pesquisas científicas sobre esta questão. Contudo, nos Estados Unidos os homens já estão sendo vacinados de forma experimental.

Como funciona a vacina do HPV

A vacina do HPV é feita com a introdução de uma partícula semelhante ao vírus do HPV no organismo, que não é o suficiente para causar a doença, mas leva o organismo a produzir anticorpos contra o HPV. Assim, se o indivíduo for exposto ao vírus, seu organismo será capaz de reagir rapidamente, eliminando-o. A vacina protege do HPV por, aproximadamente, 10 anos.

A vacinação pode ajudar a prevenir o câncer de colo do útero, mas não o trata. Por isso, visita de rotina ao ginecologista e exames ginecológicos habituais continuam sendo importantes para a saúde da mulher.

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento