Página Inicial » Saúde e Bem Estar


     

|02|

 
Os perigos do Ar Condicionado para sua saúde

Ele deixa o ambiente geladinho e alivia o calor. Mas para que não ofereça riscos à saúde, alguns cuidados são essenciais.

Sol forte, altas temperaturas, locais abafados... Para aliviar o calor intenso, muita gente recorre aos sistemas condicionadores de ar. Realmente, eles refrescam – e até mesmo gelam – o ambiente, mas, sem os devidos cuidados, esses aparelhos podem trazer complicações para a saúde e agravar o quadro de doenças respiratórias.

“Uma das funções fisiológicas do nariz é filtrar, aquecer e umidificar o ar que inspiramos, para que ele chegue ao pulmão de forma agradável. O ar-condicionado, no entanto, tem justamente o objetivo inverso: ele esfria e retira a umidade do ambiente. Com isso, quem fica exposto à sua ação durante muitas horas pode sofrer com o ressecamento das vias respiratórias e, consequentemente, sentir dificuldade e desconforto para respirar, além de outros sintomas como tosse, garganta seca e sensível, irritação no nariz e olhos”, diz Mônica Menon, otorrinolaringologista e alergista, doutora em ciências médicas pela FMUSP.

E os problemas não param por aí, não! “A mucosa nasal é revestida por cílios vibrantes, responsáveis, juntamente com o ar que respiramos, por impedir a entrada de bactérias, fungos e vírus. Porém, quando a região está ressecada e fria, esses pelos ficam paralisados e essa proteção diminui. Dessa forma, a chance de contrair infecções aumenta”, explica a médica. E para aqueles que sofrem com quadros alérgicos, as reações se amplificam. “A mucosa fica ainda mais irritada, e a pessoa passa a ter crise de espirros”, afirma.

Quem tem rinossinusite também sente os danos. “A doença, que consiste na inflamação do revestimento interno (mucosa) do nariz e dos seios da face, pode se agravar com a presença do ar frio e seco. Mas se o paciente estiver tratado e com o quadro controlado, pode frequentar ambientes com ar-condicionado sem problemas”, avisa o alergista Clóvis Eduardo Galvão, diretor da ASBAI-SP (Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia de São Paulo).

A limpeza é essencial
Se não for higienizado adequadamente, o ar-condicionado pode provocar e agravar doenças como resfriados, pneumonias, conjuntivites, rinites, asma e alergias respiratórias. “O fato é que tanto o filtro quanto o duto do aparelho acumulam impurezas existentes no ambiente, fazendo com que o ar circule contaminado de bactérias, ácaros, fungos e até mesmo pelos de animais”, alerta Clóvis Eduardo. Por isso, é essencial que a manutenção seja realizada frequentemente, com a limpeza do filtro e dos dutos internos do aparelho, conforme as recomendações do fabricante.
 
Proteja sua saúde
Uma maneira de minimizar os problemas causados pelo ressecamento do ar é utilizar recursos que ajudem a umidificar as vias respiratórias. “Aplique soro fisiológico ou gel nasal sempre que sentir necessidade”, aconselha Mônica. E, principalmente: hidrate-se bem. “Beba água de forma fracionada: meio copo de hora em hora”, ensina a médica. E quem trabalha em locais onde há ar-condicionado central e não é possível controlar a temperatura do ambiente, vale a pena manter um casaquinho sempre à mão, para manter o corpo aquecido e se proteger do frio.

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento