Página Inicial » Gotas de Sabedoria



 

   

   Decálogo sobre a Liberdade ... ( Millôr )

I. Só existe um modo de ser livre: ser o opressor.
  
II. O escravo quase sempre é colaborador de sua escravidão.
 
III. A Constituição, que institui que todo homem tem direito à liberdade,não conhece o homem padrão. Ele tem que ser obrigado à liberdade.
 
IV. A liberdade absoluta só existe em momentos-limite, quando não se tem mais nada a perder.
 
V. A satisfação de nosso ego (liberdade) só é alcançado em detrimento de algum outro (ou de muitos outros) egos. Portanto a liberdade mesmo utópica só poderá ser a média da satisfação de todos os egos. Uma insatisfação. Uma mediocridade.
 
VI. Deve-se exigir toda liberdade dos que estão acima. E ser leniente na exigência de contrapartida dos que estão abaixo. Mas o contrário é mais factível.
 
VII. O carcereiro não pode vigiar o prisioneiro o tempo todo. O encarcerado pode fugir a qualquer descuido. Donde o prisioneiro ser (filosoficamente) mais livre do que o carcereiro.
 
VIII. As prisões mais sujas, todos sabem, são as mais livres.
 
IX. Ninguém pode nos dar liberdade. Mas qualquer um pode tirar, a começar pelos pais, trazendo-nos ao mundo em condições inadequadas.
 
X. Com liberdade total o mais forte domina o mais fraco em nome de sua liberdade, o mais inteligente espezinha o mais ignorante em nome de sua inteligência, o mais belo seduz mais em detrimento do fisicamente destituído. Franklin, ao fazer o lema da revolução francesa, Liberdade, Igualdade e Fraternidade, usou o elemento conciliador e humanístico Fraternidade para sugerir um equilíbrio impossível no paradoxo Liberdade x Igualdade.

 

  RECOMENDE NO GOOGLE +1:


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento