Página Inicial » Temas Polêmicos


 
|04|

 

Questionando a Fé

 

CITAÇÕES
Diversos Autores

 

"Ubi dubium ibi libertas" ("Onde há dúvida há liberdade", provérbio latino)
Não se deve explicar o que não se sabe por meio do que não se vê.
Não rejeite a opinião de alguém só porque é diferente da sua. Os dois podem estar errados.
O Evolucionismo é uma mistura de fatos e teorias. O Criacionismo não é nenhum deles.
Por que aqueles que ridicularizam os adoradores do Sol não vêem nada de mais em adorar uma abstração?
As religiões são responsáveis pela lavagem cerebral de milhões de crianças jovens demais para distinguir entre a realidade e as fantasias de sua comunidade. Catedrais, procissões, cânticos e rituais podem deixar impressões duradouras em suas mentes ainda em formação. Mais tarde, o desejo de pertencer a um grupo e o medo do ostracismo e isolamento as mantêm fiéis, evitando que encarem as suas próprias dúvidas, descartando-as como um comportamento socialmente inaceitável.
Fundamentalismo é nunca ter que admitir os próprios erros.
Um homem sem religião é como um peixe sem bicicleta
Dê um peixe a um homem e você o alimentará por um dia. Dê-lhe uma religião e ele morrerá de fome enquanto reza por um peixe.
Duas mãos trabalhando fazem mais do que milhares de mãos unidas em oração.
É o seu deus, são os seus mandamentos e é você que vai para o inferno.
Não importa qual absurdo, sempre haverá alguém para defendê-lo.
O homem criou deus à sua imagem e semelhança.
A função da fé é lhe permitir acreditar naquilo que sua inteligência rejeita.
A mente do fundamentalista é como a pupila do olho: quanto mais luz você joga, mais ela se fecha.
O cientista pesquisa até achar a verdade. O homem religioso quer que a verdade se adapte às suas idéias preconcebidas. O cientista muda de idéia conforme os fatos. O homem religioso tenta adaptar os fatos às suas idéias.
Os cientistas não se consideram infalíveis. Os teólogos sim.
A Religião persegue, tortura e queima quem discorda dela. A Ciência e a Filosofia nunca mataram ninguém, apenas buscam descobrir as leis da natureza (Robert G. Ingersoll)
Se a Bíblia prova a existência de Deus então as revistas em quadrinhos provam a existência do Super Homem.
Há milhares de anos, as lendas, mentiras, besteiras, mitos e costumes primitivos de uma pequena tribo de nômades semi-selvagens foram reunidos e escritos em pergaminhos. Ao longo dos séculos estes textos foram modificados, mutilados, truncados, floreados e divididos em pequenos pedaços que foram então embaralhados várias vezes. Em seguida, este material foi mal traduzido para várias línguas e vários povos o adotaram como a expressão da verdade, a palavra de Deus definitiva e irretocável.
Se Deus acha que eu estou errado, ele é que deve me dizer isto, não você.
Pedir por um milagre é acreditar que as leis do Universo serão alteradas em benefício de um único indivíduo que sabe, ele próprio, que não merece (Ambrose Pierce).
Milagres não contrariam as leis da Natureza. Eles contrariam apenas aquilo que sabemos da Natureza.
Se a Bíblia e a Igreja obviamente se enganaram sobre nossas origens, como podemos acreditar no que nos dizem sobre nosso destino?
"Não confio em gente que sabe exatamente o que Deus quer que elas façam. Sempre coincide com aquilo que elas próprias desejam" (Susan B. Anthony)
"Eu nasci uma herege. Desconfio de gente que sabe tanto sobre o que Deus quer que elas façam aos outros" (Susan B. Anthony)
"Por que os registros da administração de Herodes contêm tantos detalhes sem importância mas nem mencionam a ordem para matar todos os meninos com menos de 2 anos?" (Isaac Asimov)
A maioria das pessoas que acreditam cegamente na Bíblia nunca a leu com atenção ou se interessou em investigar suas origens.
"Todas as religiões são a verdade sagrada para quem tem a fé mas não passam de fantasia para os fiéis das outras religiões" (Isaac Asimov)
"As crendices se baseiam nas coisas que as pessoas vêem acontecer. As que deixam de acontecer elas esquecem e só se lembram das que acontecem" (Sir Francis Bacon)
"As pessoas preferem acreditar naquilo que elas preferem que se seja verdade" (Sir Francis Bacon)
"Se houvesse um deus, a religião não seria necessária. Se não houvesse um deus, a religião não seria necessária [...] Se Deus existisse, a fé se tornaria desnecessária e todas as religiões entrariam em colapso". (Ron Barrier)
"Afirmar que a Terra gira em torno do Sol é tão errado quanto dizer que Jesus não é filho de uma virgem" (Cardeal Bellarmino em 1615, durante o julgamento de Galileu)
"Milagres acontecem para aqueles que acreditam neles. Por que a Virgem Maria nunca aparece para budistas, islamitas e hindus que não ouviram falar dela?" (Bernard Berenson (1865-1959), New York Times Book Review)
"A Igreja não desmente aparições da Virgem ... a menos que os videntes divulguem mensagens recebidas que contradigam o dogma" (David Firestone, Newsday, Press Democrat, 23 de dezembro de 1990) Nota: Joana d'Arc que o diga...
"Se as religiões fossem realmente reveladas pelos deuses, elas seriam perfeitas desde o primeiro momento e por toda a eternidade. Não seria necessário que evoluíssem ao longo dos séculos" (Robert Blatchford, "God and My Neighbor," 1903)
"O ateu não diz 'Deus não existe'. O que ele diz é 'Eu não sei o que você quer dizer com Deus. Esta palavra não tem um significado claro ou definido para mim. Eu não nego Deus porque não posso negar aquilo que não consigo conceber e cuja concepção pelos que defendem sua existência é tão imperfeita que eles não conseguem defini-lo para mim" (Charles Bradlaugh, _National Review_, Nov. 25, 1883)
As crianças aprendem que: -Todos são igualmente insignificantes e sem merecimento diante de Deus. -Você nasceu em pecado e é pecaminoso por natureza. -Não pense, não pergunte. Acredite. -Quem é você para questionar o padre, o pastor, o rabino? -Se você tem algum valor, não é por causa de alguma coisa que você fez ou fará, mas porque Deus te ama. -Submissão ao que você não pode compreender é o fundamento da moralidade. -Não tenha vontade própria. Auto-afirmaçção é o pecado do orgulho. -Nunca pense que você se pertence. -Em caso de conflito entre sua opinião ee a das autoridades religiosas, é nas autoridades que você deve acreditar. Que auto-estima elas terão? Que tipo de sociedade pode resultar disto? (Nathaniel Branden, _The Six Pillars of Self-Esteem_,Bantam Books, (New York, 1994), p. 295-296)
A autoridade da Igreja se baseia nos evangelhos, que ninguém sabe quem escreveu, nem quando, e dos quais só temos cópias das cópias das cópias, já que os originais se perderam ou foram destruídos. Mas a Igreja diz que eles são autênticos; foi ela que os escolheu, reescreveu e organizou. Portanto, são os evangelhos que validam a Igreja - mas é a Igreja que valida os evangelhos. Algo não me cheira bem...
"Deus escreveu todos os livros. Ninguém se preocupou em ouvir a versão do Diabo sobre o que realmente aconteceu" (Samuel Butler - "Notebooks")
"Se Deus quer ser obedecido, ele deve se expressar melhor. Pessoas sensatas vão esperar até que ele diga claramente o que deseja antes de lhe dar atenção" (Samuel Butler - "Notebooks")
"Qual é o propósito de um castigo eterno depois do fim do mundo? Se não serve para recuperar os pecadores ou como advertência para os demais, trata-se de simples vingança e é moralmente incorreto" (Lord Byron, Detached Thoughts, no. 96 (1821-22) in Byron's Letters and Journals, vol. 9, 1979)
Nosso tempo de vida é limitado e nós somos limitados, o que limita a quantidade de pecados que podemos cometer. Mas o castigo do inferno é infinito, o que o torna infinitamente injusto" (Dennis McKinsey, "Biblical Errancy - My two pamphlets")
"Há loucos em todas as seitas e impostores na maioria. Por que eu deveria acreditar em mistérios que ninguém entende, só porque foram escritos por homens que escolheram confundir loucura com inspiração e que se auto-denominam evangelistas?" (Lord Byron, from Rufus K. Noyes, Views of Religion, also James A. Haught, ed., 2000 Years of Disbelief)
"Quem se atreveria a colocar a autoridade de Copérnico acima da do Espírito Santo?" (John Calvin, citando o Salmo 93:1 em seu "Commentary on Genesis")
"Podemos estar certos de que Deus não teria jamais permitido que crianças fossem mortas se elas já não estivessem condenadas e predestinadas à morte eterna" (John Calvin, racionalizando o assassinato de crianças no Antigo Testamento)
"Não há nada na Bíblia proibindo a escravidão, apenas a organizando. Podemos concluir que ela não é imoral" (Rev. Alexander Campbell)
"Mitologia é o nome que damos às religiões dos outros" (Joseph Campbell)
"É melhor ser escravo no Brasil e salvar sua alma que viver livre na África e perdê-la" - sermão do Pe.Antônio Vieira aos escravos
"O cristianismo nos afirma que há um homem invisível, que vive no céu e vigia tudo o que fazemos, o tempo todo. O homem invisível tem uma lista de 10 coisas que ele não quer que a gente faça. Se você fizer alguma dessas coisas, o homem invisível tem um lugar especial, cheio de fogo, fumaça, sofrimento, tortura e angústia onde ele vai lhe mandar viver, queimando, sofrendo, sufocando, gritando e chorando para todo o sempre. Mas ele ama você! (George Carlin, "Brain Droppings")
"Se mais cristãos lessem a Bíblia, haveria menos cristãos" (Derek W. Clayton)
"Façam aos outros o que gostariam que lhes fizessem. Não façam aos outros o que não gostariam que lhes fizessem. Vocês só precisam desta lei. É a base de todo o resto" ("Lei de ouro", Confúcio, 500AC)
"Não acredito em nenhum deus, em nenhuma religião. Mas eu tenho um credo: sejamos felizes e façamos aos outros felizes. Não é muita coisa mas é o suficiente para esta vida. Se houver outra vida, ao lá chegarmos pensaremos em alguma lei apropriada" (Robert Ingersoll)
"Ninguém fica repetindo "Creio no Sol, creio na Lua, creio na chuva". A necessidade que as pessoas religiosas têm de proclamar sua crença com tanta frequência e tão alto é em si mesmo um sinal de dúvida. Elas tentam sufocá-la através da repetição e dos decibéis" (adaptado de C. W. Dalton, "The Right Brain and Religion")
"Pessoas que rejeitam a escravidão obviamente rejeitam Deus e sua palavra, porque rejeitam o que Deus diz e preferem escutar o que dizem simples humanos sobre a escravidão. Este pensamento humanístico era típico dos abolicionistas" (Senador Charles Davidson, do estado do Alabama, mostrando que a Bíblia defende a escravidão - 1996)
"As pessoas defendem apaixonadamente a religião que receberam de seus pais. Defenderiam com igual paixão qualquer outra fé, possivelmente oposta, se tivessem nascido em outra família. Religião não é uma escolha lógica mas o resultado de uma contaminação que depende apenas do acaso" (Richard Dawkins)
"O universo que nós observamos tem exatamente as qualidades que nós deveríamos esperar se não houvesse por trás um plano, um propósito, nem o Bem nem o Mal, nada além de cega, impiedosa indiferença. Esta é a dura lição que nós temos que aprender" (Richard Dawkins)
"A fé é poderosa o bastante para imunizar as pessoas contra todos os sentimentos de compaixão, clemência e humanidade. Imuniza até contra o medo, se elas honestamente acreditarem que morrendo como mártires irão diretamente para o céu. Que arma! A fé religiosa merece um capítulo à parte na história da tecnologia de guerra, junto com o arco e a flecha, o cavalo, o tanque e a bomba atômica" (Richard Dawkins, "O gene egoísta")
Esquimó: "Se eu não soubesse nada sobre Deus e pecado, eu iria para o inferno? " Missionário: "Não, não se você não soubesse". Esquimó: "Então por que você me disse? " (Annie Dillard, "Pilgrim at Tinker Creek")
"Dizer que a religião ajuda a moralizar a sociedade é o mesmo que dizer que é necessário o medo de um castigo eterno e a esperança de uma recompensa no céu para que as pessoas façam o que é certo. Sem religião, as sociedades, mais cedo ou mais tarde, se darão conta de que ética e moral se justificam por si mesmas e não devido a vagas crenças em coisas não comprovadas. Seus valores serão baseados na razão e, portanto, muito mais sólidos. Pelo contrário, crenças religiosas nos permitem atribuir aos desígnios de uma entidade abstrata e omnipotente os problemas que afligem o mundo e nos tiram assim a responsabilidade de resolvê-los. Até mesmo grupos de chimpanzés e gorilas têm suas leis; sua inteligência, ainda que limitada, lhes permite reconhecer que, sem elas, a convivência não seria possível e o grupo se auto-destruiria. Alguns podem se perguntar como seríamos hoje sem ter tido a religião ao longo dos séculos. Uma coisa é certa: milhões de pessoas não teriam morrido na fogueira ou torturadas. Civilizações e suas culturas não teriam sido arrasadas por serem pagãs. A ciência não teria se estagnado por tanto tempo (e mesmo regredido) por medo da fogueira. As mulheres não teriam sido afastadas de uma participação ativa ao lado dos homens nem tratadas como simples reprodutoras. As contribuições da religião para o bem-estar e o progresso da sociedade foram, na verdade, obra de indivíduos e organizações mais do que o resultado de uma crença religiosa. Somando-se tudo, é possível que o resultado ainda seja mais negativo que positivo"
"Aquele que recebe a graça celestial da fé livra-se da inquietação da curiosidade" (Concílio de Trento)
"A religião pode servir de conforto ou de consolo, uma muleta psicológica, uma droga que anestesia nossas preocupações. Ela também nos torna apáticos, nos tira a vontade de lutar, de mudar o mundo. 'Deus quis assim', 'Faça-se a sua vontade', dizemos. "
"Perguntaram a José Saramago, escritor português, prêmio Nobel de literatura e ateu: -Como podem homens sem Deus serem bons? Ele respondeu: -Como podem homens com Deus serem tão maaus? "
"Deus diz: "Faça o que você quiser mas, se escolher errado, você será torturado no inferno por toda a eternidade". Isto não é liberdade de escolha. Equivale a um homem que diz a sua namorada: "Faça o que você quiser mas, se escolher me deixar, eu vou atrás de você e estouro seus miolos". Quando um homem diz isto, nós o chamamos de psicopata e exigimos sua prisão. Quando Deus diz isto, nós dizemos que ele nos ama e construímos igrejas em seu louvor" (William C. Easttom II)
"Nós não passamos de uma contaminação orgânica, surgida recentemente sobre um grão de areia que orbita uma pequena estrela sem nada de especial, apenas uma entre bilhões de outras numa galáxia qualquer que também é apenas uma entre os bilhões de galáxias do Universo. A qualquer momento, outro grão de areia pode atingir nosso grão de areia e esterilizá-lo. O vasto Universo perderá sua razão de ser e nem sequer se dará conta disto".
"Não há católicos. Há pessoas que se dizem ou se julgam católicas mas têm uma religião própria e pessoal. É uma religião muito semelhante à católica exceto por um item aqui, outro acolá, que elas não cumprem, muitas vezes sem se dar conta disto. Seu bom senso ou sua conveniência lhes diz que tal ou qual item obviamente não é importante e pode ser ignorado. Quando questionados respondem: "Sou católico mas não sou fanático"
"Eu repeti tudo o que glorifica e suprimi tudo o que pudesse desgraçar nossa religião" (Eusébio, um dos pais da Igreja, em _Praeparatio Evangelica_, capítulo 31, livro 12)
"A AIDS é a justa ira de Deus contra os homossexuais. Opor-se a ela é como se um israelita pulasse no Mar Vermelho para salvar os soldados do faraó que estavam se afogando [...] A AIDS não é apenas a punição de Deus aos homossexuais; ela é a punição de Deus contra a sociedade que os tolera" (Reverendo Jerry Falwell)
"Quando a moral se baseia na teologia, quando o direito depende da autoridade divina, as coisas mais imorais e injustas podem ser justificadas e impostas" (Ludwig Andreas von Feuerbach (1804-72), filósofo alemão, "The Essence of Christianity"-1841)
"A noite e o medo são os pais da religião"
"O direito a ter escravos está claramente estabelecido nas Escrituras Sagradas, tanto por preceito como pelo exemplo" (Rev. R. Furman, D.D., batista, da Carolina do Sul/EUA)
"Não consigo acreditar que o mesmo deus que nos deu inteligência, razão e bom senso nos proíba de usá-los" (Galileu)
A Igreja levou quase 400 anos para "perdoar" Galileu. Neste passo, é melhor não ser muito otimista quanto ao resto.
"Qualquer igreja, de qualquer religião, deveria ser considerada uma sociedade civil a ser legalmente registrada. Não deveria ter isenção de nenhum imposto e nenhuma taxa exceto as referentes a obras de assistência social, ou estaríamos distribuindo por toda a sociedade os encargos por ela devidos, mesmo entre os fiéis das outras religiões" (James A. Garfield, presidente americano, em discurso ao congresso em 22/06/1874)
"Vacinas são uma violação direta da aliança perpétua que Deus fez com Noé depois do Dilúvio [...] Vacinas nunca salvaram vidas humanas. Não evitam a varíola" ("The Golden Age" de 04/02/1931, publicado pelas Testemunhas de Jeová)
O papa Leão XII, em 1829, proibiu o uso da vacina contra a varíola: "Quem quer que recorra à vacina deixa de ser um filho de Deus. Não se pode mexer no equilíbrio do corpo humano".
"Heresia" vem do grego "hairesis". Significa liberdade de escolha, liberdade de pensamento
"O deus capaz de por um câncer num crente certamente não se comoverá com orações" (Bret Harte, 1836-1902)
"Hipátia (370-415 DC), filha de Theron, era uma cientista, matemática, astrônoma, líder da escola de filosofia neo-platônica e diretora da Biblioteca de Alexandria. Cirilo, o arcebispo de Alexandria, a odiava por ela ser um símbolo da ciência e da cultura que, para a igreja primitiva, representavam o paganismo. Ela continuou seu trabalho apesar das ameaças até que, no ano de 415, foi cercada pelos monges e paroquianos de Cirilo, despida e esfolada até a morte com cacos de cerâmica. Seus restos foram queimados, suas obras destruídas e Cirilo foi canonizado" (Adaptado de Carl Sagan, série "Cosmos", 1980. A morte de Hipátia e a destruição da biblioteca de Alexandria marcaram o início da Idade das Trevas)
"Em 1583, em Viena, uma menina de 16 anos sofria de dores no estômago. Uma equipe de jesuítas a exorcizou durante oito semanas e anunciou que tinham expulso 12.652 demônios, demônios que sua avó guardava na forma de moscas em jarros de vidro. A avó foi torturada até confessar que era uma bruxa e que tinha relações sexuais com Satã. Foi queimada na fogueira. Esta foi apenas uma de mais de 1 milhão de execuções durante 3 séculos de caça às bruxas" (James A. Haught, "Holy horrors", 1990)
"O pior da caça às bruxas é que foi dirigida, não por selvagens supersticiosos, mas por bispos, juízes, professores e outras pessoas cultas e importantes da sociedade. Séculos de obcecação com bruxas demonstraram o terrível poder da crença no sobrenatural" (James A. Haught, "Holy horrors", 1990)
Durante séculos Espanha e Portugal estiveram sob domínio árabe e relativamente fora da influência de Roma. Cristãos, judeus e muçulmanos conviveram em paz e a cultura e as ciências prosperaram, enquanto a Idade das Trevas se espalhava pelo resto da Europa. Durante esse período desenvolveram-se as tecnologias que levaram à Escola de Sagres e às grandes navegações. Espanha e Portugal se tornaram os dois países mais poderosos do mundo. No final do século XV, entretanto, árabes e judeus foram expulsos ou mortos e a Inquisição se instalou. Durante séculos, quase que só livros de cânticos ou vidas de santos tiveram sua publicação autorizada. Não por acaso, começou aí a decadência que acabou tornando os dois países os mais atrasados da Europa.
"Quem acredita na Santíssima Trindade e insiste que sua religião é monoteísta é capaz de acreditar em qualquer coisa. Só precisa de algum tempo para se acostumar com a idéia" (Robert A. Heinlein, "Job: a comedy of justice")
"Não chamamos de louco um homem que acredita que come seu deus; por que chamamos de louco aquele que diz que é Jesus?" (Claude A. Helvetius , 1715-1771)
Um avião com 200 pessoas cai e apenas uma sobrevive. "É um milagre de Deus!", dirão. Milagre porco, eu diria. A verdade é que 99,5% dos passageiros morreram. Isto não é um milagre, é uma tragédia. E quem acha que foi salvo por milagre na verdade está afirmando que, aos olhos de Deus, apenas ele merecia ser salvo. O fato de alguns passageiros não morrerem tem a mesma transcendência que o fato de alguns ovos não se quebrarem quando uma caixa com uma dúzia cai ao chão.
"Para que os santos possam desfrutar de sua beatitude e da graça de Deus mais abundantemente, lhes é permitido ver o sofrimento dos condenados no inferno" (Tomás de Aquino, 1225-1274, "Summa Theologica")
"Pois é muito mais grave corromper a fé, da qual vem a vida da alma, que falsificar dinheiro, pelo qual a vida temporal é sustentada. Logo, se falsificadores e outros malfeitores são imediata e justamente executados pelos príncipes temporais, com muito mais justiça podem ser hereges, assim que denunciados, não apenas excomungados mas também mortos" (Tomás de Aquino, 1225-1274, "Summa Theologica")
"É impossível que haja habitantes do outro lado da Terra, já que nada é dito a esse respeito nas Escrituras sobre os descendentes de Adão" (Santo Agostinho)
Afirmavam os hereges donatistas que o homem é livre para acreditar ou não e que Jesus jamais empregou a violência. Contra eles afirmou Santo Agostinho: "Não faz parte da tarefa de um pastor, quando as ovelhas se afastam do rebanho [...] trazê-las de volta ao rebanho de seu dono quando este as tiver encontrado, pelo medo ou até mesmo pela dor do açoite, se elas derem sinais de resistência?". Ou ainda: "Claro que é melhor (e isso ninguém nega) que os homens deveriam ser levados a adorar Deus através do ensinamento do que por medo de punição ou da dor. Mas isto não implica , porque o primeiro método produz os melhores homens, em que os que não se submetem a ele devam ser negligenciados. Pois muitos viram vantagem (como nós já provamos e provamos diariamente pela experiência) em ser primeiro compelidos pelo medo ou pela dor de modo que mais tarde possam ser influenciados pelo ensinamento e transformem em atos o que aprenderam por palavras" (Santo Agostinho, 417, "Tratado sobre a correção dos Donatistas")
"Para o verdadeiro crente, acreditar na evidência dos sentidos e da razão é heresia e traição. Uma espantosa quantidade de descrença é necessária para tornar a crença possível. O que chamamos de fé cega é sustentada por incontáveis descrenças" (Eric Hoffer, "The True Believer")
As sociedades evoluem. As religiões as seguem de longe e a contragosto. Não se tornaram mais humildes e tolerantes. Apenas perderam o poder que tinham sobre as pessoas. Já não inspiram o medo e, cada vez menos, o respeito.
"Um dos argumentos para a existência de Deus é o de que tudo deve ter uma causa. Deus seria a causa da existência do Universo e não teria, ele próprio, uma causa. Mas isto contradiz o próprio argumento que supostamente implica na existência dele. Se tudo tem uma causa, Deus também deveria ter uma. Ou seja, se o pressuposto é verdadeiro, a conclusão é falsa e, se a conclusão é verdadeira, o pressuposto é falso. É um argumento auto-contraditório mas as pessoas não se dão conta disto porque, uma vez tendo chegado onde queriam, preferem não examinar mais a questão" (John Hospers, "An Introduction to Philosophical Analysis," 1967) Nota: além disto, o que sabemos desta primeira causa? Por que deveria ter qualidades divinas? Será que ela ainda existe ou teria desaparecido ao dar início ao universo?
"A Bíblia inteira foi escrita por donos de escravos, para donos de escravos. Não há nenhuma crítica à escravidão em nenhum lugar dela. Jesus também não objetou contra maltratarem-se escravos. Ele até indicou que a venda de devedores como escravos continuaria no seu Reino dos Céus, assim como o direito dos donos de espancá-los e torturá-los (Mateus 18:23-35) " (Merrill Holste, "Slavery and the Bible", artigo de maio/1986 na "American Atheist Magazine")
"Encomendar uma noiva: 15 shekels (Oséias 03:02) Um cavalo do Egito: 150 shekels (2 Crônicas 01:17) Uma carruagem do Egito: 600 shekels (2 Crônicas 01:17) Estuprar uma virgem: 50 shekels (Deuteronômio 22:28) Saber que você pode estuprar e ficar livre: não tem preço" (Yang Hu)
"Milagre: um acontecimento descrito por aqueles que souberam dele por gente que não o viu" (Elbert Hubbard)
"Abraão estava disposto a cometer um crime indefensável (sacrificar seu filho Isaac) como prova de obediência, pois a fé começa precisamente onde acaba a razão" (adaptado de "Temor e Tremor", 1843, de Soren Aabye Kierkegaard)
"Nada é mais perigoso do que a certeza de ter razão. [...] Todos os massacres foram realizados por virtude, em nome da religião verdadeira, do nacionalismo legítimo, da política idônea, da ideologia justa; em suma, em nome do combate à verdade do outro, do combate contra Satã" (François Jacob)
Segundo o Apocalipse 12:07, houve uma guerra no céu e parte dos anjos foi expulsa. Se o céu é um lugar perfeito, como isto poderia ter ocorrido? E se aconteceu uma vez, como podemos ter certeza de que não haverá outra guerra depois que estivermos lá?
"O gênero humano recorre à religião quando perdeu as esperanças no amparo da natureza. Daí por que as guerras religiosas são tão sangrentas e os libertinos se tornam tão religiosos quando envelhecem" - Gian Battista Vico
"A história que nós lemos, embora baseada em fatos, não é, para dizer a verdade, absolutamente factual, mas uma série de julgamentos aceitos" - G. Barraclough
"A seleção de fatos feita pelo historiador não repousa, obrigatoriamente, na qualidade deles, mas numa decisão "a priori" de quem os elencou. Em suma, a história é feita consoante o território (ou teatro) de subjetividade que alcança quem a constrói em determinado momento no tempo" - Virgílio Noretzsohn
"As mulheres estejam caladas nas igrejas; porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei. E se querem ser instruídas sobre algum ponto, interroguem em casa os seus maridos, porque é vergonhoso para uma mulher o falar na igreja" (1 Coríntios 14:34-35)
"A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação" (1 Timóteo 2:9-15)
"As mulheres sejam submissas a seus maridos como ao Senhor, porque o marido é cabeça da mulher como Cristo é cabeça da Igreja, seu corpo, do qual ele é o Salvador. Ora, assim como a Igreja está sujeita a Cristo, assim o estejam também as mulheres a seus maridos em tudo" (Efésios 5:22-24)
"Abraçar uma mulher é como abraçar um saco de esterco" (São Odo de Cluny, monge beneditino, 1030-1097)
"A mulher está em sujeição por causa das leis da natureza, mas é uma escrava somente pelas leis da circunstância...A mulher está submetida ao homem pela fraqueza de seu espírito e de seu corpo...é um ser incompleto, um tipo de homem imperfeito [...] A mulher é defeituosa e bastarda, pois o princípio ativo da semente masculina tende à produção de homens gerados à sua perfeita semelhança. A geração de uma mulher resulta de defeitos no princípio ativo" ( Tomás de Aquino, Summa Theologica, Q92, art. 1, Reply Obj. 1)
No século XII, Graciano, especialista em direito canônico, afirmou: "O homem, mas não a mulher, é feito à imagem de Deus. Daí resulta claramente que as mulheres devem estar submetidas a seus maridos e devem ser como escravas"
Disse S.Agostinho sobre a poligamia: "Ora, uma serva ou uma escrava nunca tem muitos senhores, mas um senhor tem muitas escravas. Assim, nunca ouvimos dizer que mulheres santas tivessem servido a vários maridos e sim que muitas serviram a um só marido ... Isso não é contraditório à natureza do casamento' (De bono conjugali 17, 20)"
De S.Clemente de Alexandria sobre as mulheres: "A exata consciência de sua própria natureza deve evocar sentimentos de vergonha" (Paedagogus II, 33, 2)
Santo Antonino, arcebispo de Florença no final do séc. XV, diz que as "imundas regras" são simplesmente o espelho de uma "alma imunda"
"Mulheres não deveriam ser educadas ou ensinadas de nenhum modo. Deveriam, na verdade, ser segregadas já que são causa de horrendas e involuntárias ereções em santos homens" (Santo Agostinho)
"Como uma mulher há de se reconhecer em Maria quando a ladainha de Nossa Senhora louva Maria como mater inviolata? Isso torna todas as outras mães matres violatae, mulheres que foram violadas, mal tratadas, conspurcadas, injuriadas, envergonhadas e profanadas - pela maternidade." (Uta Ranke-Heinemann)
Em 1484, o papa Inocêncio VIII declarou que a bruxaria era uma heresia e encomendou a dois misóginos radicais, Heinrich Kramer, reitor da universidade de Colônia, e Jakob Sprenger, monge dominicano e inquisidor-geral da Alemanha, um manual de caça às bruxas, o "Malleus maleficarum" ("Martelo das feiticeiras"), publicado em 1486 e usado durante 250 anos, inclusive pelos protestantes. Este manual repetia e ampliava antigos preconceitos contra as mulheres, como os de São Tomás de Aquino. Penetrou profundamente no imaginário popular e sua influência nunca cessou de todo. Ainda no início do século XX (e até recentemente na Suíça), as mulheres eram proibidas de votar "porque poderiam cismar de votar diferente do marido". O livro afirma, entre outras coisas, que: "Quando uma mulher pensa sozinha, ela pensa maldades" "Elas são mais fracas de espírito e corpo...As mulheres são, intelectualmente, como crianças...As mulheres têm memória mais fraca e é um vício natural nelas não serem disciplinadas mas obedecerem a seus próprios impulsos sem noção do que é apropriado" "A mulher é uma mentirosa por natureza...Ela é uma inimiga insidiosa e secreta" "Se uma mulher se atreve a curar sem ter estudado, ela é uma bruxa e deve morrer" (quando um homem curava, era pelo poder de Deus ou dos santos; quando uma mulher curava, era obra do diabo) "Ninguém causa maior dano à fé católica do que as parteiras" (porque conheciam métodos de parto sem dor, o que contrariava o mandamento de Deus de que as mulheres deveriam dar à luz com dor; se não doesse, o diabo estava agindo) "E convém observar que houve uma falha na formação da primeira mulher, por ter sido ela criada a partir de uma costela recurva, ou seja, uma costela do peito, cuja curvatura é, por assim dizer, contrária à retidão do homem. E como, em virtude dessa falha, a mulher é animal imperfeito, sempre decepciona e mente" O livro trazia instruções detalhadas sobre métodos de tortura para se obterem confissões, terminando as vítimas totalmente estraçalhadas (mas com o devido cuidado para que sobrevivessem para serem queimadas na fogueira, com a língua cortada para que não blasfemassem diante do povo)
Frei Nicolau Eymerich, um dominicano espanhol, escreveu em 1376 seu "Manual dos inquisidores" (Directorium Inquisitorum), revisado em 1578 por outro dominicano, Francisco de la Peña: "A finalidade mais importante do processo e da condenação à morte não é salvar a alma do condenado, mas buscar o bem comum e intimidar o povo" "A suspeita é razão suficiente para punição, a denúncia é prova eloqüente, mesmo que venha de testemunhas sórdidas e indignas"
Contradições na Bíblia ("falsus in uno, falsus in omnibus"): 1) Ancestrais de Jesus: Lucas e Mateus listam os ancestrais de Jesus para provar que ele era da família de David (e assim tinha direito ao trono de Israel). A lista de Lucas (3:23-38) vai até Adão (!!) enquanto a de Mateus (1:1-16) só até Abraão. As duas listas são diferentes. Já se contradizem até quanto ao avô de Jesus (Heli x Jacó). Claro que isto não tem nenhuma importância, pois José não é o pai de Jesus, já que José não "compareceu". A genealogia de Lucas (3:35-36) também diverge do Gênesis (11:12). 2) O bom ladrão: Lucas (23:42-43) fala que um dos ladrões se arrependeu. Marcos (15:32) diz que os dois o insultavam. 3) Conversão de Paulo: em Atos (9:7) os acompanhantes ouviram a voz mas não viram nada. Em Atos (22:9), eles viram a luz mas não ouviram nada. 4) Violência: em alguns trechos, Jesus prega a paz, "dar a outra face" etc. Em Lucas 22:36-38, ele manda que vendam o que for preciso e comprem espadas. Em Mateus 10:34-35 ele diz que não veio trazer a paz mas a espada. E o que fazia Pedro, um simples pescador, com uma espada? E por que foi preciso enviar uma tropa de romanos para prender Jesus, se ele era um pacífico profeta rezando com alguns seguidores? 5) Judas se enforcou? Sim, de acordo com Mateus 27:5. Segundo Atos 1:18, ele comprou um campo (ele, não os sacerdotes) mas caiu, se partiu no meio e suas entranhas se espalharam. Mas ele foi salvo, segundo Mateus 19:28, e estará sentado em um dos 12 tronos, presidindo a uma das 12 tribos de Israel, junto aos demais apóstolos. 6) Subida aos céus: segundo Atos 1:3, Jesus ficou 40 dias na Terra depois de ressuscitar. Segundo Lucas 24:1-52, no mesmo dia em que ressuscitou, Jesus apareceu a 2 discípulos, depois aos apóstolos em Jerusalém e então subiu aos céus. 7) Quem matou Golias? Segundo 1 Samuel 17:50 foi David. Segundo 2 Samuel 21:19 foi Adeodato (ou Elanan, em outra bíblia). 8) Em 1 Crônicas 21:1, o diabo manda que David faça um censo do povo de Israel. Em 2 Samuel 24:1, é Deus quem manda. 9) A que horas Jesus foi crucificado? Segundo Marcos 15:25, às nove da manhã. Segundo João 19:14-16, depois do meio-dia. 10) A figueira que secou: em Mateus 21:19, Jesus faz uma figueira secar na mesma hora. Em Marcos 11:14-21, ela só seca mais tarde. 11) Quem carregou a cruz? Segundo Marcos 15:20-24, Simão Cireneu. Segundo João 19:16-18, Jesus a carregou sozinho. Aliás, segundo textos que não foram incluídos na Bíblia, foi Simão Cireneu que morreu na cruz, enquanto Jesus olhava de longe. Os islamitas também acreditam nisto (Surata 4, versículo 157 do Alcorão). 12) Jesus prometeu que alguns dos que o ouviam ainda estariam vivos quando ele voltasse, para dar a cada um segundo suas obras (Mateus 16:28) 13) Deus não mente, segundo Números 23:19 e Hebreus 06:18. Deus mente e faz mentir, segundo Tessalonicenses 02:11 e 1 Reis 22:23 14) Se Jesus dá testemunho de si mesmo seu testemunho é verdadeiro (João 08:14). Ou falso, segundo João 05:31. E ele invoca o Pai como testemunha válida, o que é um contra-senso, já que, antes de mais nada, ele teria que provar que era o Filho e que o Pai apareceria diante deles se convocado 15) O túmulo de Jesus estava aberto (segundo Lucas 24:02) quando chegaram as mulheres (segundo Mateus 28:01, Marcos 16:01 e Lucas 24:10 que, aliás, citam mulheres diferentes, ou apenas Maria Madalena (João 20:01)). Estava fechado, segundo Mateus 08:01-02. E viram um jovem ou dois jovens ou um anjo ou dois anjos, que estavam dentro ou fora do túmulo, em pé ou sentados. Havia mais de um guarda (Mateus 28:04). Em João 20, Maria Madalena só viu os anjos (e soube da ressurreição) quando voltou com os discípulos. Nos outros evangelhos o(s) anjo(s) já estavam lá na primeira visita. 16) Maria Madalena reconheceu Jesus quando o encontrou pela primeira vez (Mateus 28:09). Não reconheceu (João 20:14) 17) Jesus apareceu pela primeira vez aos discípulos numa montanha da Galiléia, que dista entre 100km e 160km de Jerusalém (Mateus 28:16-17). A dois deles, no campo, e a onze, quando comiam (Marcos 16:12-14). Aos discípulos, à noite (João 20:19) 18) Jesus estava em Betânia quando se elevou aos céus (Lucas 24:50-51). No Monte das Oliveiras (Atos 01-09-12). Mateus e João não julgaram o fato importante o bastante para ser mencionado. 19) Jesus apareceu primeiro a Maria Madalena (Marcos 16:09 e João 20:14). Maria Madalena e outra Maria (Mateus 28:09). Maria Madalena, Joana, e Maria, mãe de Tiago e outras (Lucas 24:10). 20) A(s) mulher(es) conta(m) primeiro a Pedro e a outro discípulo (João 20:02). A ninguém (Marcos 16:08). Aos onze e aos outros (Lucas 24:09). 21) Jesus não veio a este mundo para julgá-lo (João 12:47). Veio (João 09:39). 22) Deus não se arrepende (Números 23:19 e 1 Samuel 15:29). Deus se arrepende (Jonas 03:10, 1 Samuel 15:11, Êxodo 32:14, Salmos 42:10, Gênesis 06:06, 1 Samuel 15:35). 23) Ninguém jamais viu a face de Deus (João 01:18, 06:46 e 04:12). Muitos viram (Gênesis 32:30, Êxodo 24:09-10 e 33:11, Números 14:14, Jó 42:05, Deuteronômio 05:04 e 34:10, Salmos 63:02, Isaías 06:01-05, Amós 07:07-08 e Ezequiel 20:35) 24) Jesus nunca mentiu ou foi grosseiro (1 Pedro 02:22 e Isaías 53:09). Mentiu aos discípulos (João 07:08-10). Condenou quem chamasse aos outros louco (Mateus 05:22) mas ele próprio usou esta palavra (Mateus 23:17-19 e Lucas 11:40). Disse que nenhum homem jamais subiu aos céus exceto aquele que veio dos céus e que lá está, o Filho do homem (João 03:13). Mas Elias foi levado aos céus numa carruagem de fogo (2 Reis 02:11). E se Jesus estava na terra e o Filho do homem nos céus, eles não são a mesma pessoa. 25) Os profetas teriam dito que Jesus seria chamado o Nazareno (Mateus 02:23). Esta profecia não existe no Antigo Testamento. A cidade de Nazaré também só veio a existir séculos mais tarde. Os nazarenos eram uma seita e, junto com ebionitas e essênios, foram extintos pelos paulinistas, a quem hoje chamamos cristãos. 26) A ira de Deus é eterna (Jeremias 17:04). Não é (Jeremias 03:12) 27) Em Levítico 20:27 proíbe-se o contacto com os espíritos ( "O homem ou mulher que pratica a necromancia ou adivinhação, é réu de morte. Será apedrejado, e o seu sangue cairá sobre eles"). Mas em 1 Samuel 28:05-28, o rei Saul consulta uma necromante, que lhe faz aparecer o falecido profeta Samuel. Nada é dito contra os dois. 28) Os mandamentos das primeiras tábuas da Lei, que Moisés quebrou (Êxodo 20), são diferentes dos das novas tábuas (Êxodo 34). E os 10 mandamentos da Igreja Católica são uma seleção das duas versões, sendo que, até a primeira metade do século XX, o sexto mandamento era "Não cometerás adultério" e não "Não pecarás contra a castidade". Na verdade, não são 10 os mandamentos, são centenas, indo de preceitos religiosos a detalhes sobre vestimentas, rituais e culinária. 29) Em Ezequiel 26 se profetiza que a cidade de Tiro será completamente destruída por Nabucodonosor, coberta pelo mar e nunca mais será reconstruída ou encontrada. Em Ezequiel 29:18, entretanto, ele admite que Nabucodonosor fracassou. Na verdade, Nabucodonosor conquistou os arredores de Tiro mas não a ilha, sua parte central. Tiro foi finalmente conquistada por Alexandre o Grande mas não desapareceu. Foi reconstruída e existe até hoje. O mar não a cobriu, pelo contrário, hoje a ilha está ligada ao continente. Em Ezequiel 30 se profetiza que, em recompensa pelo esforço (inútil) com Tiro, o Egito seria dado a Nabucodonosor, que o destruiria. Isto também não ocorreu.
"Quem seguisse hoje o que manda o Antigo Testamento seria preso como criminoso. Quem seguisse o Novo Testamento seria declarado louco" (Robert G. Ingersoll, Third Interview on Rev. Talmadge, 1882)
"Se Cristo realmente disse "Eu não vim trazer a paz mas a espada", esta é a única profecia do Novo Testamento que se cumpriu" (Robert G. Ingersoll, "Some Reasons Why" 1881)
"Deus disse aos judeus que matassem todos os hereges, todos os que adorassem outro deus. Então ele enviou seu filho ao mundo para pregar uma nova religião. Se os judeus o mataram, eles não fizeram mais do que cumprir seu mandamento e Deus não pode se queixar" (Robert G. Ingersoll, "Some Mistakes of Moses")
A razão diz "Pense!". A religião diz "Acredite!"
Meus pais me ensinaram pessoalmente a distinguir o bem do mal e me mostraram com clareza o que esperavam de mim. Por que Deus, omnipotente e omnisciente, teria que servir-se de intermediários de credibilidade e historicidade duvidosa, discordantes entre si, ainda por cima, para transmitir-nos suas leis e desejos? Por que usaria de enigmas? Por que não se comunicaria diretamente com cada um de nós e estaria sempre a nosso alcance, assim como nossos pais, quando precisássemos dele? Sei que alguns alegam que falam com Deus e que este lhes responde. Até que me apresentem provas, verei isto apenas como uma auto-ilusão comum a todas as religiões, uma disfunção cerebral inclusive já reproduzida em laboratório. Meus pais me puniram com frequência pelas minhas traquinagens mas nunca, nem de longe, sugeriram um castigo eterno com sofrimentos atrozes. Por que um deus de infinita sabedoria, paciência e bondade o faria a suas ignorantes e limitadas criaturas?
Marcos 04:10-12: "Quando Jesus ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram o que significavam as parábolas. Jesus disse para eles: "Para vocês, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora tudo acontece em parábolas, para que olhem, mas não vejam, escutem, mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados." Marcos 03:28-30: "Eu garanto a vocês: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados como as blasfêmias que tiverem dito. Mas, quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, pois a culpa desse pecado dura para sempre." Jesus falou isso porque estavam dizendo: "Ele está possuído por um espírito mau." Se não é para entendermos, por que perder tempo com toda essa baboseira sem sentido? Se, contraditoriamente, quase tudo será perdoado, por que se preocupar? E se aquele único pecado não se apaga, de que adianta o arrependimento e a confissão? E como distinguir entre a manifestação do Espírito Santo e a do Espírito Mau? Entre os delírios de um louco e uma manifestação divina?
"A causa primordial da escravidão é o pecado... Esta servidão, expiação do pecado, encontra seu lugar pela lei que manda preservar a ordem natural e proíbe perturbá-la... Por isso, o Apóstolo recomenda que os escravos se submetam a seus senhores" (S.Agostinho, "Cidade de Deus" XIX, 15)
"O que fez Jesus que já não tivesse sido feito? Ele ressuscitou mas outros já haviam ressuscitado. Ele realizou milagres, assim como outros antes dele. Ele ressuscitou pessoas mas profetas do antigo testamente também. Ele curou, outros também. Então, o que fez Jesus de novo, de diferente? O que o faz destacar-se da multidão? Milhares afirmaram ser o salvador; o que o torna o verdadeiro? Afirmações não provam nada. Qualquer um pode se declarar o Messias e milhares o fizeram" (Dennis Mckinsey, "Biblical Errancy"-nr.2-fevereiro 1983)
"Roma era muito melhor quando pagã que quando católica. Era melhor quando deixava que gladiadores e criminosos se enfrentassem que quando queimava homens honestos na fogueira. Os grandes homens de Roma denunciaram a crueldade das arenas. Sêneca condenou até mesmo as lutas entre animais. Ele disse que "devemos ter simpatia por todas as criaturas, já que apenas os maus e depravados podem sentir prazer ao ver sangue e sofrimento". Aurélio incentivava os gladiadores a lutar com espadas sem fio. Legisladores romanos declararam que todos os homens são livres por natureza e iguais. As mulheres, sob a lei pagão de Roma, tornaram-se livres como os homens. Zeno, muito antes de Cristo, ensinou que apenas a virtude diferencia os homens. Sabemos que a lei romana está na base de nossas leis. Sabemos que fragmentos da arte greco-romana - alguns poucos manuscritos salvos da destruição pelos cristãos, e as invenções e descobertas dos árabes foram as sementes da civilização moderna. O cristianismo, por mil anos, ensinou à memória a esquecer e à razão a acreditar. Nenhum passo adiante foi dado. Por cima dos manuscritos de filósofos e poetas, religiosos ignorantes devotamente rabiscaram as falsidades da fé. Por mil anos a chama do progresso foi extinta pelo sangue de Cristo; seus discípulos, movidos por um zelo ignorante, por credos insanos e cruéis, destruíram pelo fogo e pela espada cem milhões de seus irmãos. Fizeram deste mundo um inferno. Mas, se catedrais tivessem sido universidades, se masmorras da Inquisição tivessem sido laboratórios, se cristãos tivessem acreditado em caráter em vez de credo, se tivessem aproveitado da Bíblia apenas as partes boas e jogado fora as más e absurdas, se os missionários tivessem ensinado artes e ofícios, se astrologia tivesse sido astronomia, se as artes negras tivessem sido química, se a superstição tivesse sido ciência, se as religiões tivessem sido humanidades, o mundo teria sido um céu cheio de amor, com liberdade e alegria" (Robert G. Ingersoll, "The Christian Religion" Part III, The Ingersoll - Black Debate, 1881)
O que faríamos se Deus aparecesse diante de nós? Bem, antes de mais nada, ele teria que provar que era Deus. E quais seriam os critérios para distinguirmos entre um deus e uma simples criatura com poderes além de nossa compreensão? Como ele provaria que era o único? Supondo-se por absurdo que ele existisse e conseguisse nos convencer, ainda assim teria que se explicar. Por exemplo, com que direito nos jogou neste vale de lágrimas, sem que pedíssemos, supostamente para sermos testados e selecionados por nossos méritos (o que também não pedimos)? Se uma inteligência superior nos criou e nos deixou neste planeta, o que indica que somos filhos de um pai amoroso e não simples cobaias de um experimento científico? Que pai é este que apenas observa enquanto seus filhos matam-se uns aos outros e sofrem de fome e doenças? Como podemos confiar em que alguém assim nos dará a felicidade em um outro mundo?
"Os católicos têm um papa. Os protestantes se riem deles e contudo o papa é capaz de progredir intelectualmente. Além disto, o papa é mortal, o que significa que a Igreja não tem que suportar o mesmo idiota para sempre. Os protestantes seguem um livro em vez do papa. O livro não tem como progredir. Ano após ano, século após século, seu livro permanece tão ignorante como sempre foi" (Robert G. Ingersoll)
"Por que somos tão presunçosos a ponto de achar que um ser infinito precisa do nosso louvor?" (Robert G. Ingersoll)
Por que não ocorrem milagres convincentes, como crescerem de volta uma perna ou um olho perdidos? Por que as curas se limitam a doenças que poderiam regredir mesmo sem intervenção divina? A medicina não explica? E daí? Um dia explicará. E, em não explicando, por que a única outra alternativa seria o milagre? (baseado em "Faith healing", Judith Hayes, maio/2001)
"A fé é a falência intelectual. Se o único modo de você aceitar uma afirmação é pela fé, então você está admitindo que ela não pode ser aceita por seus próprios méritos" Dan Barker, escritor e ex-evangelista
É muito difícil discutir com um crente. Por mais boa vontade que ele tenha em analisar os argumentos racionais que lhe são apresentados, por mais que reconheça que fazem sentido, ainda assim ele se agarrará a sua fé. Não percebe que está sendo controlado pelo corpo estranho implantado em sua mente, que não lhe permite questionar sua crença. Pode ficar chocado ou confuso com alguma coisa mas logo arranjará uma explicação que lhe pareça plausível o bastante e se dará por satisfeito, sem se preocupar em examiná-la por todos os lados, ou apenas esquecerá rapidamente o fato incômodo. Ele tem fé e isto lhe basta. Demonstrações lógicas e provas cabais não são necessárias. Ele tem o sentimento, e não a convicção racional, de que sua crença está baseada em algo muito profundo que a simples razão não pode alcançar. Podemos classificar suas reações em alguns tipos básicos: uns se afastam horrorizados assim que percebem o que está sendo discutido. Outros começam a argumentar mas, ao sentir que não têm como se defender, tentam mudar de assunto com um ar assustado. Outros ainda discutem por longo tempo, embora a discussão não leve a nada pois insistem em citar a Bíblia e não respondem a nenhuma pergunta diretamente. Acham que vão convencer pela repetição das mesmas baboseiras. Alguns entregam folhetinhos com trechos da Bíblia e dizem que a leitura vai abrir o coração do descrente para Jesus. Finalmente, há os que se irritam com a "teimosia" do interlocutor em não aceitar "a palavra de Deus", que a eles parece clara, e se tornam agressivos, ameaçando-o com o fogo do inferno. Tais discussões podem ser desagradáveis. Assusta e incomoda assistir à súbita transformação de uma pessoa até então razoável num fanático dominado por idéias fixas e que nos acusa de estar possuídos pelo diabo.
"Heresia é o nome que os poderosos dão às crenças dos mais fracos" (Robert G. Ingersoll, "Heretics and Heresies")
"Usem contra os hereges a espada espiritual da excomunhão e, se isto não for suficiente, usem a espada material" (Papa Inocêncio III, 1161-1216)
Se é bom não tocar uma mulher, então é ruim tocar uma mulher sempre e em todos os casos" (São Jerônimo, Epístola 48.14)"
"Para preservar a castidade, é indispensável manter o estômago vazio e roncando e os pulmões febris" (São Jerônimo, 340?-420)
"A virgindade santa é melhor que a castidade conjugal. Uma mãe terá um lugar inferior ao da filha no Reino dos Céus porque ela foi casada e a filha é virgem. Mas se tua mãe foi sempre humilde e não orgulhosa, haverá algum tipo de lugar para ela mas não para ti" (São Jerônimo, teólogo romano, Sermão 354)
"A mulher é uma ferramenta de Satã e um caminho para o inferno (São Jerônimo)
"Todas as riquezas vêm da iniquidade e, a menos que alguém perca, o outro não pode ganhar. O rico é injusto ou herdeiro de um injusto. A opulência é sempre resultado de roubo, cometida pelo dono atual ou por seu antecessor" (São Jerônimo)
Crianças são fáceis de enganar: acreditam em Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, religião e qualquer besteira que se enfie em suas cabeças inocentes e indefesas.
Depois disse aos que estavam aí presentes: 'Tirem dele as cem moedas, e dêem para aquele que tem mil'. Os presentes disseram: 'Senhor, esse já tem mil moedas!' Ele respondeu: 'Eu digo a vocês: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda. Mas daquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem. E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam aqui, e matem na minha frente'." Depois de dizer essas coisas, Jesus partiu na frente deles, subindo para Jerusalém (Lucas 19:24-28)
"Se uma pessoa pratica más ações, ela já era má antes de praticá-las, caso contrário não o teria feito. Mas como ela se torna má? Tornando má a si mesma? Isto é também uma má ação, portanto ela era má antes disto. Conclui-se que uma pessoa não é responsável por ter se tornado má. Então quem é? Devemos excluir o diabo, pois o mesmo se aplica a ele. Só pode então ser Deus, o criador de tudo. Deus é, em consequência, o criador de todo o mal" (B. C. Johnson, "The atheist debater's handbook")
"Moisés e Aarão fizeram todos esses prodígios diante do Faraó. Javé, porém, endureceu o coração do Faraó. E este não deixou que os filhos de Israel partissem do seu país" (Êxodo 11:10). Por causa disto, Yaveh matou o primogênito de cada família e até dos animais. Dois absurdos: 1- Que culpa tinham os mortos por uma decisão do faraó? Será justiça matar crianças inocentes de famílias inocentes? 2- Que culpa tinha o faraó se Yaveh lhe endureceu o coração para que não cedesse aos apelos de Moisés e assim tivesse um pretexto para puní-lo? Será que Yaveh é o mesmo deus dos cristãos? Será que ele "amadureceu" com o tempo? Ou, quem sabe, a Bíblia não diz coisa com coisa?
"Aqueles que proclamam sua fé com orgulho em geral têm medo ou preguiça de procurar a verdade" (F. M. Knowles, "A cheerful year book")
"Deus é um ser mágico que veio do nada, criou o universo e tortura eternamente aqueles que não acreditam nele, porque os ama" (Steve Knight)
"A Igreja vive da certeza de que os fatos revelados pelas pesquisas modernas sobre Jesus não são de conhecimento público" (Hans Konzelmann)
"Encontramos muitos livros...e como eles só continham superstições e falsidades do Diabo, queimamos todos" (Bispo católico Diego de Landa, após queimar livros de valor incalculável contendo história e ciência maia, em julho de 1562)
"A mulher que realmente está tomada pelo Espírito Santo desejará ser totalmente submissa a seu marido...Esta é uma mulher verdadeiramente liberada. Submissão é o desígnio de Deus para as mulheres" (Beverly LaHaye, "The Spirit-controlled woman")
Os crentes não acreditam nas religiões e nos deuses dos outros. Os ateus também não.
"É totalmente ilícito exigir, defender ou conceder incondicionalmente a liberdade de pensamento, expressão ou culto, como se esta fosse um direito natural do homem" (Encíclica do Papa Leão XIII)
"Tolerar igualmente todas as religiões...é o mesmo que ateísmo" (Papa Leão XIII, "Immortale Dei")
"Desprezar uma autoridade legitimamente constituída, não importando quem a exerça, é rebelar-se contra a vontade de Deus" (Papa Leão XIII)
"Não é lícito ao Estado nem aos indivíduos ignorar as obrigações religiosas ou tratar como iguais as demais religiões" (Papa Leão XIII, "A constituição cristã dos Estados", 1885)
"Devemos estar sempre dispostos a acreditar em que o que nos parece branco é na verdade preto se a hierarquia da Igreja assim o decidir" (Inácio de Loiola, fundador da Sociedade de Jesus (Jesuítas), "Exercitia spiritualia", 1541)
"As pessoas deram ouvidos a um astrólogo novato (Copérnico) que lutou para provar que a terra é que gira, não os céus ou o firmamento, o sol e a lua...Este louco quer contrariar toda a ciência da astronomia. Mas as Sagradas Escrituras nos dizem (Josué 10:13) que Josué ordenou que o sol parasse e não a terra" (Martinho Lutero em um de seus "Table Talks", 1539)
"Suas sinagogas...deveriam ser queimadas" "Suas casas deveriam ser demolidas e eles deveriam ser amontoados sob um único teto ou num estábulo, como ciganos, para que eles entendam que não passam de prisioneiros miseráveis" "Seus Talmuds e livros de orações deveriam lhes ser tomados" "Seus rabinos deveriam ser proibidos de ensinar, sob pena de morte" "Os judeus devem pagar por terem recusado Cristo e seu evangelho; não merecem a liberdade e sim a servidão" (Martinho Lutero)
"A Razão deveria ser destruída em todos os cristãos. Ela é o maior inimigo da Fé. Quem quiser ser um cristão deve arrancar os olhos de sua Razão" (Martinho Lutero)
"Os homens têm tórax grande e largo, quadris estreitos e mais entendimento que as mulheres, que têm tórax pequeno e estreito e quadris largos. Isto significa que elas devem ficar em casa, sentar-se quietas, cuidar do lar, gerar e criar crianças" (Martinho Lutero)
"Do mesmo modo, devemos nos submeter à autoridade do príncipe. Se ele abusa ou faz mal uso dela, não devemos odiá-lo, buscar vingança ou punição. A obediência é devida em nome de Deus, pois a autoridade é o representante de Deus. Por mais que eles tributem e exijam, devemos obedecer e suportar com paciência" (Martinho Lutero, sermão "Tributo a César")
"As palavras e atos de Deus são bem claros: as mulheres foram feitas para ser esposas ou prostitutas" (Martinho Lutero, "Works 12.94")
"O pecado não pode nos separar de Cristo, mesmo que cometamos adultério cem vezes por dia e outros tantos assassinatos" (Martinho Lutero, carta a Melanchton, 01/agosto/1521)
"Deus não salva pecadores fictícios. Seja um pecador e peque vigorosamente. ...Nem por um instante pense que esta vida é a morada da justiça. O pecado deve ser cometido" (Martinho Lutero)
"Quanto aos plebeus, ...é preciso ser duro com eles e cuidar para que façam seu trabalho; que, sob ameaça da espada e da lei, eles cumpram com seus deveres religiosos, assim como você acorrenta os animais selvagens" (Martinho Lutero)
"Os loucos, aleijados, cegos e mudos são homens em quem os demônios fizeram sua morada. Os médicos que curam estas enfermidades como se tivessem causas naturais são idiotas ignorantes" (Martinho Lutero)
"Não há maior defeito numa mulher que o desejar ser inteligente" (M. Lutero)
"Se os camponeses se rebelam abertamente, eles estão agindo contra a lei de Deus. Todos os que puderem devem espancá-los, derrubá-los e matá-los ... pois não há nada mais venenoso ou prejudicial ou demoníaco que um rebelde. É exatamente como matar um cachorro louco" (M. Lutero)
"É impossível para o cristão e para a verdadeira igreja subsistir sem derramar sangue, pois seu adversário, o Diabo, é assassino e mentiroso. A igreja cresce e progride através do sangue: ela está banhada em sangue (M. Lutero, "Table Talk no. 1571, 1569)
"Adão e Eva só conheceram a diferença entre o bem e o mal depois de comer a maçã. Como eles poderiam saber que era errado desobedecer a Deus e comer do fruto da árvore do conhecimento?" (Laurie Lynn)
"O puritano é aquele que vive desconfiado de que alguém, em algum lugar, está feliz ... Os imorais são aqueles que estão se divertindo mais do que nós" (Henry Louis Mencken, 1880-1956)
Eu posso pagar a dívida de alguém com o meu dinheiro mas não posso ajudar um criminoso cumprindo a pena em seu lugar. Meu sacrifício não o tornará menos criminoso ou culpado. A morte de Jesus também não nos absolve por nossos supostos pecados. Gente civilizada não deveria acreditar em que sacrifícios humanos apaziguem os deuses. Matar um inocente para apagar a culpa dos criminosos é um paganismo bárbaro e repugnante.
"Não sabes que és uma Eva? O castigo de Deus sobre teu sexo está vivo nesta era. A culpa também necessariamente permanece viva. Tu és a porta do demônio; és aquela que quebrou o selo da árvore proibida, a primeira desertora da lei divina. És aquela que convenceu aquele a quem o diabo não conseguiu atacar. Facilmente destruíste o homem, imagem de Deus. Por causa de tua deserção, o Filho de Deus teve que morrer" (Tertuliano, pai da Igreja, que viveu no norte da África no século III, em "De Culta Feminarum", 1.1)
"Ah, que cena magnífica! Como eu vou rir e ser feliz e exultar quando eu vir esses filósofos tão sábios, que ensinam que os deuses são indiferentes e que os homens não tem alma, assando e torrando diante de seus discípulos no inferno (Tertuliano, "De Spectaculis")
"As mulheres têm bebês e os homens provêem a sua subsistência. Se isto não lhe agrada, discuta com Deus" (Phyllis Schlafly, executiva bem sucedida, candidata a um cargo público, hipócrita)
"É Eva, a tentadora, que devemos ver em toda mulher...Não consigo ver que utilidade a mulher tem para o homem, tirando a função de ter filhos" (Santo Agostinho de Hipona, pai da Igreja)
"Sei que às mulheres dói ouvir isto mas, quando se casam, estão aceitando a liderança de um homem, seu marido. Cristo é a cabeça do lar e o homem é a cabeça da mulher. Assim são as coisas, ponto final" (Pat Robertson, 11/09/1992)
"Tenham seus filhos e façam o que puderem. Se morrerem no parto, benditas sejam, porque certamente morreram fazendo a vontade de Deus...Vejam como são débeis e pouco saudáveis as mulheres estéreis. As que foram abençoadas com muitos filhos são mais saudáveis, limpas e alegres. Mas se eventualmente se esgotam e morrem, não importa. Que morram dando à luz, pois para isto existem" (Martinho Lutero, "Works 20.84")
"A destruição de nossa comunidade e nossa cultura é culpa de homens efeminados que foram excessivamente influenciados pelas mulheres" (Tony Evans, co-editor de "Seven Promises of a Promise Keeper", em "The Progressive", agosto de 1996)
Deus é infinitamente bom e justo? Não sei. Os atos que lhe são atribuídos não se encaixam em meu conceito de bondade e justiça. Dizem-me que sou limitado e incapaz de entender seus desígnios; que devo amá-lo e adorá-lo sem discutir. Não sei se Deus existe mas não vejo porque adorar alguém que me parece, na melhor das hipóteses, um tirano. E, se ele conhece meus pensamentos, não vou fingir que o amo, ainda que ele, em sua infinita bondade, ameace me mandar para o inferno ( adaptado de John Stuart Mill, "An Examination of Sir William Hamilton's Philosophy")
"A AIDS é o justo castigo por um comportamento sexual inadequado" "Acho muito bonito que os pobres aceitem sua sorte, que a compartilhem com a paixão de Cristo. O mundo se beneficia muito do sofrimento dos pobres" "A superpopulação não é um problema, é a vontade de Deus" (Madre Teresa de Calcutá)
"No templo de Salomão, andamos com sangue até o joelho e mesmo até os estribos dos cavalos, pelo justo e maravilhoso julgamento de Deus" (Clérigo Raimundus de Agiles, comemorando o massacre dos habitantes de Jerusalém pela Primeira Cruzada em 1099)
Por que é preciso louvar a Deus o tempo todo e até depois de se chegar ao céu? Para satisfazer sua infinita vaidade? Para mantê-lo de bom humor e evitar punições? Ou sua auto-estima é tão baixa que ele poderia cair em depressão? E louvá-lo pelo quê? Por nos jogar neste vale de lágrimas sem nos consultar?
"A pergunta tem que ser feita: é crime tomar o nome de Deus em vão? Quando alguém ofende seus pais, merece inquestionavelmente a pena de morte (Ex. 21:17). O filho ou filha está sob a autoridade legal da família. Ofender a Deus (blasfemar) é um crime comparável e portanto também merece a pena capital (Lev. 24:16)" (Gary North, "The Sinai Strategy: Econonomics and the Ten Commandments", 1986)
"A Bíblia nos diz que Jesus foi sacrificado para nos redimir de nossos pecados e nos salvar do fogo eterno. A Bíblia também nos diz que se não acreditarmos nisto queimaremos no fogo eterno" (Ron Patterson)
"Eu declaro e prometo que combaterei incansavelmente, secreta ou abertamente, sempre que tiver oportunidade, todos os hereges, protestantes e liberais, como é meu dever, para extirpá-los e exterminá-los da face da terra, e que não pouparei nem sexo nem idade nem condição, e que destruirei, enforcarei, ferverei, estriparei, esfolarei e enterrarei vivos estes infames hereges; rasgarei os estômagos e os ventres de suas mulheres e esmagarei a cabeça de suas crianças contra a parede, para aniquilar sua execrável raça" (do "Juramento dos Jesuítas")
"Em Cristo recebemos nossa parte na herança, conforme o projeto daquele que tudo conduz segundo a sua vontade: fomos predestinados a ser o louvor da sua glória, nós, que já antes esperávamos em Cristo" (Efésios 01:11) Segundo Paulo, existimos apenas para exaltar a glória de Deus e satisfazer sua vaidade. Se fomos predestinados, que culpa temos por nossas "decisões"? Se não fomos mas Deus sabe nosso futuro nos mínimos detalhes e não impede que escolhamos errado, não seria ele também responsável? É o mesmo que mandar que uma criança se afaste da janela, observar sem fazer nada enquanto ela sobe no parapeito, cai e morre e então dizer que foi a escolha dela. Como podemos afirmar que alguém escolheu ir para um inferno que nem sabe se existe, desobedecendo aos mandamentos de um deus que nunca viu, cujas leis, confusas e contraditórias, lhe chegaram através de profetas auto-nomeados, em desacordo uns com os outros? Em resumo, por que Deus cria pessoas que ele já sabe que irão para o inferno? A decisão é dele, não dessas pessoas. Ele, em seu amor, as envia para o inferno.
"O feminismo não busca direitos iguais para as mulheres. É um movimento político socialista e anti-familiar, que encoraja as mulheres a deixar seus maridos, matar suas crianças, praticar bruxaria, destruir o capitalismo e se tornarem lésbicas" (Pat Robertson, 1992)
"Eles chegaram com uma bíblia e sua religião - roubaram nossa terra, esmagaram nosso espírito...e agora nos dizem que devemos ser gratos ao "Senhor" por termos sido salvos" (Chefe índio Pontiac, morto em 1769)
"Pela autoridade da presente carta, Nós ordenamos que todo e cada judeu de ambos os sexos em Nosso domínio temporal e em todas as cidades, terras, lugares e baronatos sujeitos a eles deve deixar sua terra no espaço de três meses a partir da publicação da presente carta. Devem ser despojados de suas propriedades e processados de acordo com a lei. Eles devem tornar-se servos da Igreja Romana e sujeitar-se à servidão perpétua. E a dita Igreja deve ter sobre eles os mesmos direitos que outros domínios têm sobre seus escravos e servos" (Papa Pio V, 1567, bula Romanus Pontifex, VII, 741)
"Já se propôs que todas as religiões deveriam ser livres e seu culto publicamente exercido. Nós católicos rejeitamos esta idéia como contrária ao cânon da lei católica romana" (Papa Pio VII, 1808)
"O estado (constituição dos EUA) não tem o direito de deixar que cada um seja livre para professar e abraçar qualquer religião que deseje" (Papa Pio IX)
"Mussolini: uma dádiva da Providência" (Papa Pio XI)
"Nós [...] concedemos livre e ampla licença ao rei Afonso para invadir, perseguir, capturar, derrotar e submeter todos os sarracenos e quaisquer pagãos e outros inimigos de Cristo onde quer que estejam e seus reinos [...] e propriedades e reduzí-los à escravidão perpétua e tomar para si e seus sucessores seus reinos [...] e propriedades" (Bula "Romanus Pontifex", Papa Nicolau V, 08 de janeiro de 1455)
"Quem comete o pecado pertence ao Diabo, porque o Diabo é pecador desde o princípio. Foi para isto que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo. Todo aquele que nasceu de Deus não comete pecado, porque leva dentro de si a semente de Deus: não pode pecar, porque nasceu de Deus" (1 João 03: 08-09). Isto significa que o Diabo não nasceu de Deus, caso contrário não teria pecado. Se não nasceu de Deus, há outro poder além de Deus, que não seria omnipotente. E, se ele é mau por natureza, não têm culpa do que fazem nem o Diabo nem os que nascem dele. Por outro lado, se foi Deus quem criou o Diabo, Deus criou o Mal. S.Agostinho tenta infantilmente explicar que "ele pecou, não desde o princípio de sua criação mas desde o princípio do pecado" (polêmica entre S.Agostinho e os hereges maniqueus, seus antigos mestres)
TESTE BÍBLICO Encontre as violações à Lei de Deus no texto abaixo: "Uma professora universitária pagou um jantar para seu marido, que trabalha numa financeira, porque ele finalmente concordou em raspar a barba que ele deixou crescer nas férias. Ele escolheu um restaurante informal onde eles podem usar roupas mais confortáveis, como joggings e camisetas feitas de uma mistura de algodão e poliéster. E ela está usando o colar de ouro e pérolas que ele lhe deu quando ela conseguiu o divórcio do ex-marido. Eles estão consultando o menu mas riem porque já sabem que, como sempre, ele vai pedir costeletas de porco e ela frutos do mar". RESPOSTA: -Mulheres devem ser submissas a seus maridos ( 1 Pedro 3:1) -Mulheres estão proibidas de ensinar aos homens (1 Timóteo 2:12) -Mulheres não devem usar ouro ou pérolas (1 Timóteo 2:9) -Mulheres não podem usar roupas masculinas (Deuteronônio 22:5). -Carne de porco e frutos do mar são terminantemente proibidos (Levítico 11:7, 10) -A usura é proibida (Deuteronômio 23:199) -Cortar a barba é proibido (Levítico 19::27) -É proibido usar roupas feitas de mais de um material (Levítico 19:19). -A Bíblia não permite que as mulheres peçam o divórcio, o que significa que eles estão cometendo adultério, punível com apedrejamento até a morte (Deuteronômio 22:22) Como, então, eles estão se divertindo tanto? Provavelmente porque nem se preocuparam com leis que lhes parecem ultrapassadas e absurdas. Entretanto, este mesmo casal, supostamente moderno, poderia ser um dos milhões que se apoiam na Bíblia para justificar suas atitudes contra os gays. (Deb Price, escritora lésbica)
"Estava eu atravessando uma ponte outro dia quando vi um homem de pé na mureta, preparando-se para pular. Corri até ele e disse: "Pare! Não faça isto!". "Por quê não?", ele disse. Eu disse "Bem, há tanta coisa boa na vida!". Ele disse "O quê, por exemplo?". Eu disse "Bem...você é ateu ou cristão?". Ele disse "Cristão". Eu disse "Eu também! Católico ou protestante?". Ele disse "Protestante". Eu disse "Eu também! Episcopal ou Batista?". Ele disse "Batista". Eu disse "Uau! Eu também! Igreja Batista de Deus ou Igreja Batista do Senhor?". Ele disse "Igreja Batista de Deus". Eu disse "Eu também! Igreja Batista de Deus Original ou Igreja Batista de Deus Reformada?". Ele disse "Igreja Batista de Deus Reformada". Eu disse "Eu também! Igreja Batista de Deus Reformada, reforma de 1879 ou Igreja Batista de Deus Reformada, reforma de 1915?". Ele disse "Igreja Batista de Deus Reformada, reforma de 1915". Eu disse "Morra, herege maldito!" e o empurrei lá de cima" (Emo Phillips)
"Quando você entender porque rejeita todos os outros deuses exceto o seu, você entenderá porque eu rejeito todos os deuses" (Stephen F. Roberts)
"Sempre que alguém pede algo a Deus e é atendido ou sofre um acidente depois de fazer algo ruim, dizem que é sinal de que Deus recompensa e castiga. Quando o oposto acontece, as pessoas fingem que não viram ou dizem que Deus tem suas razões" (Richard Robinson, "An atheist's values", 1964)
"De fato, vocês foram salvos pela graça, por meio da fé; e isso não vem de vocês, mas é dom de Deus. Isso não vem das obras, para que ninguém se encha de orgulho. Porque foi Deus quem nos fez, e em Jesus Cristo fomos criados para as boas obras que Deus já havia preparado, a fim de que nos ocupássemos com elas" (Efésios 02:08-10) Tradução: este trecho, que conflita com outros, diz que é perda de tempo lutar para melhorar o mundo. Basta ter fé (no deus cristão, é claro) e a salvação está garantida. O que realizamos neste mundo não é fruto de nossa iniciativa. Nosso destino já está traçado.
A fé não é racional, é emocional. Crentes reagem emocionalmente quando sua fé é contestada. No fundo de suas mentes, sabem que acreditam num mito e têm medo de que sua crença desabe na presença da lógica. É por isso que diferenças religiosas levam à guerra mas não a aritmética. Quanto menos evidência existe em favor de uma idéia, maior a paixão, maior a violência" (Bertrand Russell)
Na igreja de S.Domingos, em Colfax, condado de Placer, Califórnia, uma mudança na posição das janelas fez aparecer na parede um reflexo dourado vagamente similar a um vulto humano, todas as manhãs, em dezembro de 1990. Peregrinos afluíram, acreditando ser uma visão da Virgem Maria. O "milagre" foi questionado mas o bispo Francis Quinn, da diocese de Sacramento, declarou que "Para os que acreditam, explicações não são necessárias. Para os que não acreditam, não é possível explicar". Alguns dias depois, o céu estava nublado e o "milagre" não ocorreu, causando pânico entre os fiéis.
Jesus morreu na cruz para nos salvar dos problemas que ele mesmo criou ao nos jogar neste mundo. E que ele já sabia que ocorreriam mesmo antes de nos criar. O problema não é nosso. Não é nossa culpa. Somos apenas as vítimas de escolhas que não fizemos.
"Até a invenção dos satélites, os estabelecimentos religiosos e hierarquias podiam definir limites, doutrinar seu pessoal e protegê-lo da tentação de pensar diferente. Mas hoje podemos ligar uma televisão em qualquer lugar do mundo e ouvir ideologias e interpretações religiosas que nunca seriam toleradas numa sociedade fechada que tenta proteger as pessoas do que elas consideram invasões errôneas" (Tele-evangelista Robert H. Schuller, pastor do programa Hora do Poder, em artigo de jornal intitulado "Secularismo é anarquia" - The Hamilton Spectator, abril 2000)
"Se não fossem culturalmente aceitos, a maior parte de nossas crenças e ritos religiosos seriam considerados distúrbios mentais" (John F. Schumaker, "Corruption of Reality, Unified Theory of Religion, Hypnosis and Psychotherapy")
"Se Deus é infinitamente bom, por que temê-lo? Se ele sabe de tudo, por que precisamos informá-lo de nossas necessidades e aborrecê-lo com orações? Se está em toda parte, por que construir templos? Se ele é justo, por que temer que ele castigue as criaturas que ele encheu de fraquezas? Se ele é todo poderoso, como ofendê-lo, como resistir a ele? Se ele é razoável, por que ficaria irritado com os pobres ignorantes a quem deu a liberdade de não serem razoáveis? Se ele é imutável, por que a pretensão de querer que mude suas decisões? Se ele é inconcebível, por que perder tempo com ele? Se ele já falou, porque o universo não se convenceu? Se conhecer sua vontade é tão importante, por que ele não se faz claro e evidente? (Percy Byssche Shelley, poeta inglês, 1792-1822, "The necessity of atheism")
O cristianismo não tem nada a oferecer a gente feliz num universo compreensível. Para motivá-las, é preciso condenar a felicidade e o prazer, criar a idéia de pecado e enchê-las do sentimento de culpa. Convencê-las de que estão condenadas ao inferno e então vender a salvação em outra vida em troca da submissão a Deus e da renúncia à auto-estima (adaptado de George H. Smith, "Atheism: The Case Against God")
"Religião e moral acabaram tão entrelaçadas na cabeça das pessoas que elas acreditam que o ateísmo destrói a ética, a felicidade e o amor. O que o ateísmo combate, na verdade, é a idéia de que a moral só é possível através de Deus, é a idéia de que amor e felicidade só podem ser conseguidos em um outro mundo" (adaptado de George H. Smith, "Atheism: The Case Against God")
O universo não foi cuidadosamente concebido nos mínimos detalhes para um dia nos abrigar. Pelo contrário, ele aconteceu de ser assim - e nós acontecemos de ser como somos. O oxigênio não existe para podermos respirar. Nós respiramos oxigênio porque é o que estava disponível. Se houvesse cloro, teríamos evoluído para respirar cloro. A queda fortuita de um meteoro extinguiu os dinossauros e muitas formas de vida e abriu caminho para outras, entre as quais nossos antepassados. Apenas o acaso, não um desígnio divino.
"Os papas, como Jesus, são concebidos por suas mães por influência do Espírito Santo. Todos os papas são uma espécie de homens-deus, com o propósito de serem os mais habilitados a mediar entre Deus e a humanidade. Todos os poderes no Céu e na Terra lhes são dados" (Papa Estêvão V, século 9)
"Ela demonstrou desconhecer totalmente o que seja um juramento, não tem nenhuma instrução religiosa e ignora completamente a existência de um Ser Supremo que recompensa a verdade e pune a falsidade" (Suprema corte do Alabama, 1882, desqualificando o depoimento de uma menina de 11 anos sobre seu próprio estupro. O estuprador ficou livre)
"O homem que não tem vergonha de admitir que não acredita num deus mostra total falta de caráter e de responsabilidade moral, o que o desqualifica a ser ouvido ou levado a sério numa corte de justiça num país que se intitula cristão" (Suprema Corte do Tennessee, 1871)
"O ministro do evangelho é realmente a medida pela qual a nação mede sua moral" (Jimmy Swaggart, televangelista que depois confessou que praticava "atos imorais com prostitutas")
Talmud: "A mulher é um vaso cheio de imundícies com sua boca cheia de sangue e entretanto todos a desejam" (Shabbath 152) "Quando nasce um menino, todos se alegram mas quando nasce uma menina todos se entristecem" (Niddah 31)
Toda manhã o judeu reza: "Obrigado, Senhor, por não ter nascido mulher", ao que sua mulher responde: "Obrigada, Senhor, por me terdes feito de acordo com sua vontade"
"Para onde irão vocês, homossexuais, quando nós vencermos?" "Não pode haver coexistência pacífica com homossexuais" "No final, vocês todos vão curvar os joelhos diante de Jesus Cristo, quer vocês queiram, quer não" (Kevin Tebedo, diretor do "Colorado for Family Values", 1993)
Yaveh fez uma aliança com Israel: poder e riqueza em troca de adoração exclusiva. Para que os judeus não se contaminassem com os cultos pagãos de Canaã, ajudou Israel a exterminar os habitantes originais e lhes deu suas terras. Nem por um instante pensou em convertê-los. Se Israel não houvesse rompido a aliança, Yaveh não teria feito uma nova aliança, que incluía o resto do mundo. Jesus não teria nascido de Maria nem morrido para "salvar" ninguém e nós, os "outros", ainda seríamos os inimigos, permanente ameaça ao reino de Israel, à Casa de David e ao "povo escolhido". Deus só nos procurou porque os judeus não lhe deram a atenção exclusiva que ele exigia.
"As pessoas que me dizem que eu vou para o inferno e que elas vão para o céu de certa forma me deixam feliz por não estarmos indo para o mesmo lugar" (Martin Terman)
"Vocês vão ver de novo a criança sobre a qual vocês leram em "O Terrível Julgamento", onde ela é condenada ao inferno. Vejam como é de dar pena. A criancinha está num forno em brasa. Ouçam o fogo! Ela bate com a cabeça no teto do forno. Bate seu pezinhos no fundo. Vocês vêem na face desta criancinha o que vocês vêem nas faces de todos que estão no inferno: desespero, desesperado e horrível. Esta criança fez muita coisa ruim, cometeu pecados mortais, mesmo sabendo que era errado e que o inferno seria o castigo. Deus foi muito bom com esta criança. Ele viu que ela apenas se tornaria cada vez pior e nunca se arrependeria, portanto acabaria sofrendo um castigo muito pior no inferno. Assim, Deus, em sua misericórdia, a chamou deste mundo ainda na infância" (este é um trecho de "Tracts for Spiritual Reading", um livro para crianças católicas. Em seu Imprimatur, o vigário geral de Dublin, William Meagher, declara que "Li este pequeno volume para crianças com cuidado e não encontrei nele nada contrário à doutrina da Santa Fé, pelo contrário, ele encanta, instrui e edifica as classes infantis para cujo benefício foi escrito")
"Por muitas eras houve bruxas. A Bíblia assim o diz. A Bíblia ordenou que deveriam ser mortas. Depois de cumprir com seu dever de forma indolente e preguiçosa durante uns 800 anos, a Igreja tomou seus intrumentos de tortura e partiu para seu trabalho santo com disposição renovada. Ela trabalhou duro dia e noite durante nove séculos e prendeu, torturou, enforcou e queimou hordas e batalhões de bruxas e limpou o mundo cristão do seu sangue imundo. Foi então que se descobriu que não existem bruxas e que nunca existiram. A gente não sabe se é para rir ou para chorar" (Mark Twain, "Europe and Elsewhere", 1923)
"O pecado original não foi comer o fruto proibido mas submeter Adão e Eva à tentação por ele" "Acredite em Jesus sem provas e evidências ou seja torturado eternamente. Ameaças em lugar de argumentos. Os homens inteligentes são os pecadores e os crédulos, os santos. O inferno é o lugar para onde os covardes enviam os heróis" "O problema com a revelação divina é que temos que confiar em quem a recebeu - e nós nem sabemos ao certo quem foi" "A Igreja perdoa ladrôes e assassinos mas não perdoa blasfemadores e os que pensam com a própria cabeça" (adaptado de Lemuel K. Washburn, "Is The Bible Worth Reading And Other Essays")
"As Escrituras, no Velho e no Novo Testamento, me garantem que eu posso manter escravos em cativeiro" (Rev. Thomas Witherspoon, presbiteriano, do Alabama)
"Não se pode chamar alguém de virtuoso se suas virtudes não resultam do exercício da razão" ([Mary Wollstonecraft, em "AVindication of the Rights of Woman")
"Por volta de 1846, em torno de 1200 ministros metodistas e todos os bispos metodistas episcopais no sul americano possuíam escravos. Com a guerra civil, várias denominações se cindiram em "igreja do norte" e "igreja do sul" devido à resistência dos sulistas a rejeitar a escravidão" (adaptado de Forrest G. Woods, "The Arrogance of Faith: Christianity and Race in America from the Colonia Era to the Twentieth Century")
"Fundamentalistas dizem que as doenças venéreas foram criadas por Deus para castigar os devassos. Será que a pólio e outras doenças que afligem as crianças também se destinam a puní-las? Como ficam as esposas fiéis que pegam AIDS de seus maridos? Ou as crianças nascidas de mães doentes?" (adaptado de Fred Woodworth)
"O que faz a medicina senão violar as leis da natureza ao curar as doenças? Se a Igreja se opõe ao controle "artificial" (isto é, eficiente) da natalidade, por que não se opõe à preservação "artificial" da vida? Não seria mais "natural" deixar que os doentes morressem se as orações falhassem? Os anticoncepcionais se tornaram necessários justamente porque o equilíbrio natural foi rompido pela medicina e a população cresceu demais (Waldo Zimmermann, "The Plight of the Unwanted Child," 1981)
O livro de Josué diz que o sol se deteve por várias horas para que os judeus pudessem ganhar uma batalha. Nenhum outro povo deixou registros de tal fenômeno, que dificilmente passaria despercebido. Por outro lado, se o relato estivesse no livro sagrado de outra religião, seria descartado como crendice pagã
Aqueles a quem Deus se revelou devem acreditar nele. Mas ele não se revelou a mim e eu não sou obrigado a acreditar na palavra dos outros. Tudo o que eles me dizem é aquilo que eles pensam ter visto ou ouvido, distorcido por suas convicções e filtrado pela cultura do seu povo e sua época. Mais distorções, interpretações pessoais e acréscimos são introduzidos a cada intermediário na transmissão da mensagem
Ao assassinar um inocente, a humanidade se redimiu do crime de comer uma maçã. E a isto chamam religião
Grande parte da doutrina das três principais correntes religiosas mundiais se funda no relato de Moisés sobre o que Deus lhe teria dito. O mesmo Moisés que mandou os levitas matarem milhares do seu próprio povo por adorarem outros deuses. Que ordenou a seus soldados que exterminassem outros povos, matando as mães e estuprando as filhas. Chamamos a estes e a outros absurdos e contradições "religião revelada" (adaptado de Thomas Paine)
"O que é mais provável, que a natureza quebre suas leis e permita um milagre ou que alguém esteja mentindo ou se iludindo?" (adaptado de Thomas Paine)
O papa Celestino V, um eremita que mal sabia latim, foi convencido a renunciar por seu sucessor, Bonifácio VIII, que o trancou até a morte em Castel Fuome. Dois cardeais da família Colonna que haviam apoiado a eleição de Bonifácio alegaram que a abdicação de Celestino fora não-canônica e que ele fora assassinado pelo novo papa. Bonifácio arrasou seus castelos e doou as terras a membros de sua própria família. Os Colonna pediram refúgio na corte do rei francês Filipe IV (O Belo). Filipe precisava de dinheiro para a guerra contra Eduardo I, da Inglaterra, e taxou o clero. Bonifácio protestou e Filipe proibiu a transferência de fundos da igreja francesa para o papa em Roma. Bonifácio voltou atrás e, para selar a "reconciliação", em 11 de agosto de 1297 declarou santo o avô de Filipe, Luís IX. Em 1302 ele publicou a bula "Unam sanctam", onde afirmava que "é completamente necessário à salvação que toda criatura humana esteja sujeita ao Pontífice Romano". Morreu louco furioso em 11/outubro/1303, devorando seus próprios dedos e batendo a cabeça contra a parede até que se rompeu.
Deus e seu amigo, o Diabo, fazem uma aposta quanto à fidelidade de Jó. Como parte do jogo, Deus permite que ele mate toda a família e os servos de Jó e destrua sua saúde. O Diabo vence, pois Jó acaba se desesperando e pede para morrer. Mas não se humilha diante de Deus e questiona até o fim suas razões e seu senso de justiça. E tudo o que Deus lhe responde é: "Eu sou poderoso e faço o que quero. Quem é você para me questionar?". Mas Jó não cede e derrota Deus pelo cansaço. Note-se que Deus lhe devolve a saúde e a riqueza mas não ressuscita os que foram mortos.
"Quando acordou, José fez conforme o Anjo do Senhor havia mandado: levou Maria para casa e não a conheceu até que tivesse dado à luz seu primogênito. E José deu a ele o nome de Jesus" (Mt 01:24-25). Ou seja, Mateus diz que só iniciaram a vida marital depois que nasceu seu primeiro filho, Jesus, e não que nunca se tocaram. Qualquer outra interpretação foi criada mais tarde para atender às conveniências da Igreja e não tem base nas Escrituras. E, é claro, não somos obrigados a crer em lendas baseadas nos sonhos de obscuros carpinteiros. Além disto, Mateus cita como prova Isaías 07:14-16 sobre o nascimento de um menino chamado Emanuel. A profecia não diz que ele será o messias e o nome não é Jesus. Também indica outra época, a da destruição de Judá pelos assírios em 733 AC. E a palavra hebraica usada para descrever sua mãe, "alma", significa "mulher jovem" e não "virgem". Mais tarde, após o exílio, o profeta Ageu informa ao rei de Judá, Zorobabel, que Deus o escolheu como o messias e que os inimigos seriam destruídos (Ag 02:21). Nada disto aconteceu e os judeus, de derrota em derrota, acabaram se dispersando pelo mundo. Em Zacharias 13: 02-05 nota-se o descrédito em que caíram os profetas.
Redenção: liberação dos pecadores da punição por seus pecados por meio do assassinato do deus contra o qual eles pecaram (Ambrose Bierce)
Por que rezar? Se isto faz Deus mudar de idéia, então ele não é soberano. Se não faz, então é inútil. Ou talvez ele queira que nos humilhemos diante dele.
Por que foi necessário que um inocente morresse para redimir a humanidade? Será que Deus não pode perdoar sem exigir algo em troca? Ele precisa de um sacrifício com sangue?
Por que Lot não foi condenado por entregar suas filhas para serem estupradas pelos homens de Sodoma (Gen. 19:08) ? Pedro o considera um "justo" ! (2 Pedro 02:07). Curiosamente, a mesma lenda aparece em Juízes 19:24-25. Ou, quem sabe, tal hábito era uma tradição na época...
O cânon da Bíblia foi definido por votação e não por critérios objetivos, a partir de centenas de textos fantasiosos, contraditórios e de autoria duvidosa, séculos depois dos supostos fatos. Se era tão importante, Deus deveria tê-lo entregue pronto, sem divergências internas e livros de profetas fracassados. Em lugar disto, o que chegou a nós foram lendas sobre como os canônicos saíram voando até o altar ou como foram os únicos que não caíram no chão quando a pilha de livros desabou. Dizem ainda que o Espírito Santo, na forma de uma pomba, pousou no ombro de cada bispo e lhes sussurrou o que fazer. Afirmava-se que os evangelhos deveriam ser quatro porque quatro eram os pontos cardeais (ou critérios igualmente objetivos). Também não há garantia de que o cânon esteja completo, que nenhum documento se perdeu. E depois de tudo, temos que acreditar que essa é a palavra de Deus, eterna e imutável.
O Antigo Testamento e a maior parte do Novo são dirigidos a homens livres, não a escravos ou mulheres. Quando o fazem, em geral é para recomendar-lhes a submissão.
Por que o racionalismo e o questionamento são vistos como pecado? Se a doutrina é verdadeira, resistirá à investigação. Na verdade, a igreja deveria incentivar a polêmica como um meio de confirmar e divulgar a fé. A confiança das pessoas aumentaria quando elas percebessem que não há como contestar sua crença. A argumentação racional deveria ser estudada e refutada nas aulas de religião.
Deus mentiu a Adão e Eva ao dizer que morreriam se comessem a maçã (Gen. 02:17). A serpente disse a verdade (Gen. 03:05). Até hoje, cada centímetro conquistado pela ciência é um centímetro que as religiões tiveram que ceder.
"No Egito antigo, a odontologia era uma ciência relativamente avançada. Múmias foram encontradas com suas cáries obturadas, pontes e tratamento de canal. Os judeus consideravam tais práticas uma forma de mutilação e os cristãos europeus acreditavam que era blasfêmia alterar a obra do Criador, já que teríamos sido criados à sua imagem. Se os dentes doessem, era castigo pelos pecados ou obra do demônio. Quatro mil anos depois que Imhotep tratou suas cáries, George Washington teve que substituir seus dentes estragados por toscas imitações em osso. Os cristãos fizeram à odontologia o que fizeram à astronomia e demais artes e ciências. Queimaram bibliotecas como a de Alexandria, assustados e incomodados pelo conhecimento e pelos fatos históricos acumulados, que já existiam antes de Cristo e diminuíam sua importância" (adaptado de Tom Robbins, "Half Asleep in Frog Pajamas")
"Os cananeus eram muito maus. Adoravam ídolos em lugar do verdadeiro Deus, sacrificavam suas crianças, praticavam o homosexualismo, bestialismo e adultério. Deus mandou que os israelitas os matassem todos, homens, mulheres e crianças. Isto parece terrível e cruel. Mas vamos imaginar que houvesse 2.000, 10.000 deles. Se deixados vivos, eles se reproduziriam e em 50 ou 100 anos seriam 100.000, 1 milhão e todos eles teriam que ir para o inferno. Mas Deus, em seu amor, levou-os enquanto eram poucos para não ter que levar muitos depois" (adaptado de Pat Robertson, no programa de TV "The 700 Club", em 06/maio/1985)
Para que haja um debate, é preciso que os dois lados admitam a possibilidade de mudar de idéia. É inútil argumentar com uma pessoa que já decidiu, antes de me ouvir, que eu estou errado. Não importa o que eu diga, não entrará em sua cabeça. Parece-lhe inconcebível que eu tenha razão. Ela prefere que as coisas sejam do jeito que ela pensa e simplesmente "não quer" que eu esteja certo. Agarra-se a uma ilusão que a conforta e rejeita a dura realidade. Talvez alguma coisa a deixe confusa mas logo achará uma explicação. Uma explicação que ela não examinará a fundo pois já estará satisfeita de tê-la encontrado. Se ela acredita que 2+2=5, pode até admitir que a minha demonstração faça sentido e aceitar que 2+2 realmente pareçam ser 4. Entretanto, ela "sabe" que a resposta é 5 e que é a nossa limitada inteligência que não nos permite entender as razões superiores que fazem com que o resultado seja 5, contra toda a evidência. Critica minha teimosia em querer que tudo seja racionalmente provado, a minha "arrogância" em querer que "Deus" se explique. Trata-me com o ar superior de quem conhece a verdade e diz, condescendente, que um dia eu também a descobrirei. Em suma, não é possível discutir com gente que tem certeza de coisas que não podem ser demonstradas e cuja crença se baseia em sentimentos. O caminho para a sabedoria passa pela dúvida. Certezas impedem que a mente cresça e devem ser substituídas por hipóteses provisórias, aceitáveis até prova em contrário.
Quando confrontados com os absurdos e atrocidades da Bíblia, crentes alegam que é preciso considerar o contexto, a época. Isto é verdade quando se trata de um relato puramente histórico. Não é possível julgar uma tribo primitiva que viveu há mais de 2500 anos segundo os critérios atuais. Da mesma forma, entretanto, eles têm que entender que os conceitos religiosos desses povos não se aplicam à nossa época. E por que uma parte é aceitável e outra não? Como definir o que ainda está valendo? Quais são os critérios? Somos nós que decidimos o que Deus quis dizer? E por que cada época "decide" diferente? A palavra de Deus não deveria ser eterna e imutável? Por exemplo, a Bíblia permite e regulamenta a escravidão. Em nenhum momento, nem no Antigo nem no Novo Testamento, ela a condena. Se a Bíblia é a suposta "palavra de Deus", com que autoridade nós proibimos a escravidão hoje em dia? Por outro lado, se é errado hoje, também era errado há 2500 anos. Filósofos gregos já escreviam contra a escravidão séculos antes de Cristo, o que mostra que o povo daquela época podia entender conceitos de ética que julgamos ter surgido apenas recentemente. Por que a "palavra de Deus" teve que ser corrigida? Por que ela não era perfeita desde o início? Por que Deus ordenou que os judeus cometessem tantos crimes em vez de começar a educá-los desde o primeiro instante? A verdade, que os crentes não aceitam, é que cada povo cria o deus que lhe convém, um deus que "manda" com que eles façam aquilo que eles já faziam. Um deus que aprova e justifica seu modo de vida. Um deus criado à imagem e semelhança do homem.
Não conhecemos nenhum desses homens que escreveram a Bíblia. Por que temos que acreditar que foram inspirados? Por que acreditar que uns realmente foram e outros não? Como saber se as profecias não foram, na verdade, escritas depois que os fatos ocorreram? Por que os profetas se contradizem e a maioria das profecias não se cumpriu? Qual o propósito de profecias tão vagas e obscuras que ninguém consegue entender? Por que o livro do profeta Enoch foi eliminado da Bíblia se até o final do século IV ele era aceito por todos os cristãos? Por que aceitamos a decisão do papa de eliminá-lo? Por que não aceitamos que Maomé também foi inspirado? Como decidimos quem é inspirado ou não? Ou deixamos que os outros decidam por nós, sem exigir provas? Como decidimos se um maluco qualquer que anda pelas ruas anunciando o fim do mundo é inspirado ou não? Há tantos malucos hoje em dia, será que no passado eram todos santos e falavam diretamente com Deus? Sabemos responder com certeza a tudo isto? Ou fechamos os olhos e dizemos que a fé nos basta?
"Houve um tempo em que a filosofia da Igreja governava os Estados. [...] Então o sacerdócio e o império estavam ligados por um entendimento feliz e a troca amigável de favores" (Papa Leão XIII, encíclica "Immortale Dei", 01/novembro/ 1885). Esta é poca ficou conhecida como a Idade das Trevas.
"As crianças pequenas que começaram a viver no útero de suas mães e tenham morrido ali ou que, tendo nascido um instante antes, tenham abandonado este mundo sem o sacramento do sagrado batismo [...] deverão ser castigadas com a eterna tortura do fogo que não se apaga" (de "Hell, a Christian doctrine"-M.J. Gauvin, W. Teller, H. Cutner)
"Uma vida longa e corrompida seguida por cinco minutos de graça perfeita te faz ir para o céu. Uma vida igualmente longa de decência e boas obras seguidas por um momento de impaciência em que tomas o nome de Deus em vão, se nesse momento morres do coração serás maldito por toda a eternidade. É assim que funciona?" (Robert Heinlein)
"As vítimas do segredo da confissão me vêm à mente. Para preservar a confiança da sociedade no segredo do sacramento, os indivíduos devem estar dispostos a sofrer grandes injustiças, inclusive a morte. [...] Os cidadãos de uma nação inteira podem ser obrigados a suportar um enorme grau de injustiça da parte de um tirano porque os magnicídios frequentes ou uma revolução debilitariam excessivamente a estrutura da sociedade" (Padre John Sasaki, membro da Pontifícia Comissão sobre População e Problemas de Família, 1965)
"Examinem alguns fragmentos de pseudociência e encontrarão um manto de proteção, um polegar para chupar, algo a que se agarrar. E o que nós oferecemos em troca? A incerteza, a insegurança! " ( Isaac Asimov (1920-1992), escritor e divulgador científico)
"Seria muito bonito se houvesse um Deus que criou o mundo, uma Providência benevolente, uma ordem moral e uma vida após a morte. Não parece curioso que tudo isto seja exatamente como desejaríamos que fossem as coisas? " (Sigmund Freud)
"Os homens acham que a epilepsia é divina simplesmente porque não a entendem. Mas se chamassem divino a tudo que não entendem, tudo acabaria sendo divino (Hipócrates)
"Se todas as conquistas da ciência fossem eliminadas amanhã, não haveria mais médicos, apenas curandeiros, nem transportes mais rápidos que os cavalos, nem computadores, livros impressos nem agricultura mais avançada que a de simples subsistência. Se todas as conquistas dos teólogos fossem eliminadas, alguém notaria a diferença? Até o lado mau da ciência, como as bombas e os barcos baleeiros guiados por sonar, funciona! A teologia não faz nada, não altera nada, não significa nada. O que nos faz pensar que a teologia serve para alguma coisa? (Richard Dawkins, "The Emptiness of Theology", em "Free Inquiry", primavera de 1998)
"Não é por acidente, estejam certos, que as escrituras cristãs fazem do pai do conhecimento uma serpente viscosa, furtiva e abominável (H. L. Mencken)
"A verdade em assuntos de religião é simplesmente a opinião que sobreviveu" (Oscar Wilde (1854-1900), autor anglo-irlandês)
"Céu e Terra, centro e circunferência,, foram criados juntos, no mesmo instante, e as nuvens cheias de água [...] Isto aconteceu e o homem foi criado pela Trindade no dia 23 de outubro de 4004 AC, às nove da manhã" (John Lightfoot, vicechanceler da Universidade de Cambridge, 1859)
"Não acreditem em nada só porque lhes foi dito. Não acreditem na tradição apenas porque foi passada de geração em geração. Não acreditem em nada só porque está escrito nos seus livros sagrados. Não acreditem em nada apenas por respeito à autoridade de seus mestres. Mas qualquer coisa que, depois do devido exame e análise, vocês achem que leva ao bem, ao benefício e ao bem-estar de todos os seres - nesta doutrina creiam e aferrem-se a ela e a tomem como guia" (Siddhartha Gautama, o Buda)
"Duvidem de tudo. Encontrem sua própria luz" (últimas palavras de Buda, segundo a tradição Theravada)
"Devemos investigar e aceitar o resultados. Se não resistem a estes testes, até as palavras de Buda devem ser rejeitadas (Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama, 1988)
"O bom cristão deve permanecer alerta contra os matemáticos e todos aqueles que fazem profecias vazias. Existe o perigo de que os matemáticos tenham feito uma aliança com o demônio para obscurecer o espírito e confinar o homem às amarras do Inferno" (Santo Agostinho de Hipona, Pai da Igreja)
"Parece-me que tudo o que é necessário para convencer uma pessoa razoável de que a Bíblia é uma simples invenção humana - uma invenção de bárbaros - é lê-la. Leia a Bíblia como você leria qualquer outro livro. Pense nela como você pensaria a respeito de qualquer outro. Tire dos olhos a venda do respeito reverente. Tire do coração o fantasma do medo e expulse do trono do seu cérebro a serpente da superstição. Leia então a Santa Bíblia e você se espantará por ter, algum dia, suposto que um ser de infinita sabedoria, bondade e pureza foi o autor de tal ignorância e tal atrocidade" (Robert G. Ingersoll, "The Gods", 1872)
"As igrejas costumavam ganhar suas discussões com ateus e hereges mandando-os para a fogueira, o que prova claramente que o Diabo existe mas não serve como evidência de que há um deus"(Ben N. Lindsey e Wainwright Evans, "The Revolt of Modern Youth", 1925
"Se você acha que sua crença é baseada na razão, você a defenderá com argumentos e não pela força, e renunciará a ela se seus argumentos se mostrarem inválidos. Mas se sua crença se baseia na fé, você perceberá que a discussão é inútil e, portanto, recorrerá à força, ou na forma de perseguição ou anestesiando e distorcendo as mentes das crianças no que é chamado "educação" " (Bertrand Russell)
"Para que tenham valor, os pensamentos do homem têm que ser livres. Sob a influência do medo, o cérebro se paraliza e, em lugar de corajosamente resolver os problemas por si mesmo, adotará assustado a solução de outros. Se a maioria dos homens se prostra ao solo diante de qualquer príncipe ou rei, o que pensar da infinita abjeção de suas pequenas almas diante do seu suposto criador e deus? Em tais circunstâncias, que valor podem ter seus pensamentos?" (Robert G. Ingersoll, "The Gods", 1872)
Ateus não têm certeza de nada. Questionam, duvidam. E ninguém mata - ou dá a vida - por uma dúvida. Ninguém tenta impor suas dúvidas aos outros. Crentes o fazem porque têm a certeza de estar com a verdade. Por ela podem até matar ou morrer. Regimes comunistas, oficialmente ateus, são criticados por perseguirem as religiões. Mas o que eles realmente fazem é substituir uma religião mística por uma religião materialista, uma ideologia. Também têm dogmas, santos e mártires. Como pregam a reforma deste mundo, aqui e agora, procuram exterminar as concorrentes que prometem a felicidade no outro e que, como dizem, são o "ópio do povo" por defenderem o conformismo e a resignação. Como toda a religião, entretanto, apegam-se a exterioridades e ritos sem importância, veneram seus líderes e seus "livros sagrados". Impõem às sociedades dominadas os seus conceitos distorcidos do que é "melhor para todos" e perseguem os hereges.
"Se duvido logo penso ... se penso logo existo" (René Descartes, 1596-1650)
"...aqueles que difundem os medos apocalípticos crêem de boa-fé que é o Todo-Poderoso quem vai enfim fazer justiça. Mas não se dão conta de que são eles que aspiram a uma vingança de que Deus não será senão o executor." (Jean Delumeau, História do medo no Ocidente)
"Todas as doenças dos cristãos podem ser atribuídas aos demônios. Eles atormentam principalmente os batizados há pouco, até mesmo recém-nascidos sem culpa" (S.Agostinho, 354-430)
"Se a vida fosse encontrada em outro planeta, ela também teria sido contaminada pelo pecado original e necessitaria ser salva" (Piero Coda, professor de teologia em Roma, em declaração ao Vaticano, segundo a "Ecumenical News International")
Talvez os judeus não devam ser julgados segundo critérios modernos pelas atrocidades que a Bíblia descreve em Josué, Samuel e outros. Por outro lado, por que aceitar como verdadeiras as palavras escritas por uma tribo de bárbaros primitivos sobre o que lhes teria dito seu deus? Como saber se eles não entenderam errado ou adaptaram a mensagem à sua realidade e conveniência? Se eles afirmam que o próprio Yaveh ordenou que cometessem tantas atrocidades (ou que as cometeu ele mesmo), ou nada do que dizem sobre seu deus é confiável ou, se for verdade, seu deus é um monstro e não deveria ser venerado nem obedecido. Se Deus existe, deveria ofender-se com a imagem que a Bíblia faz dele. Algumas coisas não podem ser tomadas fora de contexto. Por exemplo: é normal que índios vivam nus em suas aldeias no meio da floresta, mesmo que não possamos fazer o mesmo numa cidade grande. Por outro lado, para que contexto podemos apelar que justifique o comportamento de um pai que estupra a filha de 8 anos? Que valor podem ter as palavras de um homem assim? Da mesma forma, que critérios temos para filtrar ou decodificar a verdadeira mensagem de Deus à humanidade contida nas palavras de gente que extermina povos inteiros, incluindo os animais, rasga a barriga das gestantes para arrancar os fetos, poupando apenas as virgens, para estuprá-las, e diz que seu deus o ordenou? Tudo o que temos é uma colcha de retalhos escrita por auto-intitulados profetas ou mestres, sobre os quais pouco ou nada sabemos, cheia de enigmas, absurdos e contradições. Tentar criar "mensagens" a partir da Bíblia significa apenas inventar uma religião segundo critérios pessoais e interpretações sem base lógica. Não é o desejo dos crentes de que haja uma "mensagem" e um "contexto" que vai fazer com que existam. Alguns crentes criticam os que "só abrem a Bíblia para procurar defeitos, em vez de olhar para o que há de bom". No caso do pai citado acima, talvez devamos nos concentrar no fato de que é um cidadão respeitável, que faz caridade e vai à igreja todos os domingos, e não dar tanta importância a pequenos detalhes de sua vida pessoal ...
"Não dêem aos cães o que é santo, nem atirem pérolas aos porcos; eles poderiam pisá-las com os pés e, virando-se, despedaçar vocês" (Mateus 07:06). Parece que Jesus considera que algumas pessoas não são dignas de receber a doutrina e que arriscar-se ao martírio para convertê-las não tem valor. Recomenda aos discípulos sacudir a poeira dos pés e seguir em frente, desprezando os seres inferiores que não aceitam a "verdade" e questionam seus ensinamentos.
Atos 05:09-10 - "Então Pedro disse: 'Por que vocês fizeram acordo para tentar o Espírito do Senhor? Veja! Os que foram enterrar seu marido estão chegando. Eles vão levar você também!" No mesmo instante, Safira caiu aos pés de Pedro e morreu. Quando os jovens entraram, a encontraram morta e a levaram para enterrar junto do marido". Mensagem: pague o prometido ou o bom Deus o matará. Bom Deus ou chefão mafioso?
Marcos 16:15-16: "Então Jesus disse-lhes: "Vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade. Quem acreditar e for batizado, será salvo. Quem não acreditar, será condenado". João 15:06: "Quem não fica unido a mim será jogado fora como um ramo, e secará. Esses ramos são ajuntados, jogados no fogo e queimados." Mensagem: acredite sem questionar ou queime no inferno para sempre. Isto são Boas Novas ou o decreto de um tirano?
Marcos 16:17-18: "Os sinais que acompanharão aqueles que acreditarem são estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem cobras ou beberem algum veneno, não sofrerão nenhum mal; quando colocarem as mãos sobre os doentes, estes ficarão curados." Como nada disto aconteceu, deduz-se que ninguém acreditou. Ou, se acreditaram, foram enganados.
"Valores morais e éticos independem de se ter uma religião. Não é um livro sagrado que deve nos dizer o que é certo, somos nós que devemos julgar se o livro sagrado e o deus que ele descreve são bons" (adaptado de Steve Locks)
A Bíblia está cheia de contradições que os crentes tentam explicar com o argumento de que é preciso estudar o texto na língua original, que houve erros de tradução, que temos que pesquisar os costumes e a mentalidade da época em que os livros foram escritos. Isto se aplica a quaisquer escritos de civilizações antigas mas não à suposta "palavra de Deus". Um deus omnisciente e omnipotente poderia ter feito com que sua mensagem, tão importante, fosse de uma clareza cristalina para todos, em qualquer lugar e em qualquer época. Não deveria ser necessário se aprender uma língua morta e ficar sujeito a interpretações disparatadas. Se as traduções são imprecisas e a mensagem não está ao alcance das pessoas comuns, Deus falhou ao nos transmitir sua vontade. Se há erros e imprecisões na tradução, por que não no original, já que também foi escrito por seres humanos? Se a Bíblia tem erros, se é contraditória, não é confiável e não deve ser levada em conta. Aqueles que tentam interpretá-la são ainda menos confiáveis. Constroem hipóteses a partir de um livro duvidoso.
"Com base em que critérios dizemos que Deus é perfeito? Como podemos definir "perfeição"? Se é um conceito absoluto, que Deus tem que seguir, então há algo externo a Deus. Se "perfeição" foi definida a partir da natureza de Deus, então a palavra não quer dizer nada. É apenas um sinônimo para "Deus" e seu significado vai variar conforme as qualidades que atribuímos a Deus" (Dan Barker, "Loosing faith in faith")
"Tudo o que ouvimos é uma opinião, não um fato. Tudo o que vemos é uma perspectiva, não a verdade" (Marco Aurélio)
"Se Cristo ressurgiu dos mortos, por que ele não apareceu a seus inimigos? Por que ele não chamou Caifás, o sumo sacerdote? Por que não fez outra entrada triunfal em Jerusalém? Se ele ressuscitou realmente, por que não fez isto em público, na presença de seus perseguidores? Por que este, o maior dos milagres, tinha de ser feito em segredo, num canto? Este era um milagre que poderia ser visto por grande multidão
Um milagre que não poderia ter sido simulado
Um que poderia ter convencido centenas de milhares. Depois da história da ressurreição, a ascensão se tornou uma necessidade. Eles tinham que se livrar do cadáver. (Robert Green Ingersoll, 1894, "About the holy Bible")
"Você pode citar cem trechos da Bíblia para mostrar que Deus é um tirano sanguinário mas se os crentes acharem duas ou três passagens que dizem "Deus é amor" vão lhe dizer que é você que está tomando as coisas fora de contexto" (Dan Barker)
"Depois de ouvir o relato de duas testemunhas diferentes sobre um acidente, você começa a duvidar dos historiadores" (Dave Barry)
John Kennedy foi morto quando desfilava em carro aberto diante de uma multidão. A cena foi filmada e o assassino preso. Se até hoje não há um consenso sobre o que aconteceu, que credibilidade podem ter as Escrituras, escritas décadas ou séculos depois dos supostos fatos por gente que nem estava lá e das quais não nos chegou nenhum original, apenas cópias divergentes? Nossos olhos podem nos enganar. Nisto se baseiam os espetáculos de mágica e prestidigitação. Nossa memória tende a filtrar os acontecimentos passados, eliminando as coisas ruins e destacando as boas, o que nos leva a suspirar pelos "bons velhos tempos". Memórias confusas, relatos obscuros, lendas e convicções podem se misturar na cabeça de gente desesperada, dando origem a um passado que nunca existiu mas que, com o tempo e a repetição, se torna "fato".
Mateus 21:18-19: "Na manhã seguinte, voltando para a cidade, Jesus ficou com fome. Viu uma figueira perto do caminho, foi até lá, mas não achou nada, a não ser folhas, pois ainda não era a época de figos. Então Jesus disse à figueira: "Que você nunca mais dê frutos." E, no mesmo instante, a figueira secou". Se ele tinha poderes para secar a figueira, também tinha para fazê-la dar frutos. Que lição podemos tirar disto a não ser que Jesus era sujeito a ataques de raiva contra seres indefesos e inocentes?
1 Timóteo 04:01-03: "O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns renegarão a fé, para dar atenção a espíritos sedutores e a doutrinas demoníacas. Serão seduzidos por homens hipócritas e mentirosos, que têm a própria consciência como que marcada a ferro quente. Eles proibirão o casamento, exigirão abstinência de certos alimentos, embora Deus tenha criado essas coisas para serem recebidas com ação de graças por aqueles que têm fé e conhecem a verdade". Ou seja, o Espírito diz claramente que o celibato dos padres e a abstinência de carne durante a Páscoa são doutrinas demoníacas. E como estão durando esses últimos tempos...
Muita gente pede graças ao Sagrado Coração de Jesus. E o que podemos pedir ao Sagrado Fígado? Ou ao Sagrado Pâncreas?
Não há pecado, há consequências. Pecado é apenas o descumprimento de um preceito religioso. Não prejudica ninguém.
Que valor tem a penitência? Em que nos beneficia ou à comunidade? Por que Deus não se contenta com nosso sincero arrependimento? Por que ele quer que paguemos por nossos pecados com sofrimento auto-imposto? Ou será que ele gosta de nos ver sofrer, como vingança?
Em que contexto é justo que Deus mate o filho de David e prostitua suas mulheres como castigo por um crime que apenas David cometeu? Que ensinamento devemos tirar desta passagem? O que Deus quis nos dizer com isto? 2 Samuel 12:10-14: "Pois bem! A espada nunca mais se afastará de sua família, porque você me desprezou e tomou a mulher de Urias, o heteu, para se casar com ela. Assim diz Javé: Eu farei com que a desgraça surja contra você de dentro de sua própria casa. Pegarei suas mulheres e as darei a outro diante de seus olhos, e ele dormirá com suas mulheres debaixo da luz deste sol. Você agiu às escondidas, mas eu farei tudo isso diante de todo o Israel e em pleno dia". David disse a Natã: "Pequei contra Javé". Então Natã disse a David: "Javé perdoou o seu pecado. Você não morrerá. Mas, por ter ultrajado a Javé, com seu comportamento, o filho que você teve morrerá".
"Vejam como os cristãos se comportaram ao longo dos séculos. Se Jesus disse "Julguem a árvore pelos seus frutos", então o cristianismo é uma árvore lamentável" (Steve Locks, "Criticism of the resurrection" )
"Se Deus quer acabar com o mal mas não consegue, então ele não é omnipotente. Se Deus pode acabar com o mal mas não o faz, então ele é mau. Se Deus quer e pode, então de onde vem o mal? Se Deus nem pode nem quer, então por quê chamá-lo Deus?" (Epicuro, filósofo grego, c. 341-270 a.C.)
A Igreja passou 2000 anos descrevendo o inferno como um lugar cheio de fogo e tortura. Agora ela diz que o sofrimento é apenas a ausência de Deus, o arrependimento por se ter escolhido a opção errada. Se só ao chegar lá os pecadores vão realmente entender que estavam errados, como afirmar que a escolha foi consciente e informada? Pelo contrário, em Lucas 16:19-31 conta-se a parábola do rico no inferno que pede que seus irmãos ainda vivos sejam sejam avisados do que lhe aconteceu para que não acabem como ele, o que lhe é negado. A explicação, ridícula, é a de que, se não acreditaram em Abraão e nos profetas, também não vão acreditar se os mortos lhes aparecerem (por que não?!). Conclui-se que seus irmãos não sabiam do risco que corriam. E não é permitido ajudá-los. Deixem que se danem. Note-se que o condenado tinha bom coração. Ele poderia perfeitamente desejar que seus irmãos sofressem também. Outro absurdo é que Lázaro, o pobre, foi para o céu após uma vida de sofrimento enquanto que o rico foi para o inferno após uma vida de prazeres. Em outras palavras, por um instante de sofrimento, uma eternidade no céu e, por um instante de prazer, uma eternidade no inferno. Uma punição infinitamente desproporcional por uma falta cometida por quem não tinha total consciência de seus atos. E uma recompensa também desproporcional por uma vida de sofrimentos não necessariamente escolhida pelo sofredor e sim imposta a ele.
Mateus 19:09: "Eu, por isso, digo a vocês: quem se divorciar de sua mulher, a não ser em caso de fornicação, e casar-se com outra, comete adultério". Por que então a Igreja proíbe o divórcio e novo casamento em todo e qualquer caso? Aliás, nada é dito nesta passagem sobre o marido que fornica.
Testemunhos alheios não prevalecem sobre a nossa experiência pessoal. É mais provável que testemunhas mintam ou se enganem do que os milagres que elas relatam realmente tenham acontecido. Se o testemunho contradiz nosso bom senso, é razoável considerar que o testemunho seja falso. Afirmações extraordinárias requerem provas extraordinárias.
De acordo com 2 Samuel 24:11, Davi fez um censo do povo. Isto gerou a ira de Jeová e, como punição, ele permitiu que Davi escolhesse entre sete anos de fome, uma viagem de três meses perseguido pelos inimigos ou três dias de pestes. Davi, tendo confiança em Deus, escolheu três dias de pestes; e então, Deus, o piedoso, para vingar os erros de Davi, matou setenta mil homens inocentes. Diante das mesmas circunstâncias, o que o diabo teria feito? (Sobre a Bíblia-Robert Ingersoll)
1 João 02:27: "Vocês receberam de Jesus a unção que permanece em vocês, e já não têm necessidade de que alguém os ensine; pelo contrário, como a unção dele, que é verdadeira e não mentirosa, lhes ensina tudo aquilo que Jesus lhes tinha ensinado, permaneçam com ele" Pelo visto, é do interesse da Igreja que a unção de Deus não permaneça em nós, caso contrário ela se tornará dispensável. Se Deus nos falasse diretamente, não precisaríamos de seus ritos, pompas, catedrais, de suas tortuosas e contraditórias elocubrações, cheias de palavras vazias, vãs tentativas de explicar o que não existe.
Deus afogou toda a humanidade, exceto por um velho bêbado e alguns poucos de seus parentes, embora, como ser omnipotente, tivesse opções menos radicais. Reservou um território para um povo e o ajudou a exterminar os habitantes originais, inclusive crianças de peito ou ainda no ventre da mãe. Permitiu que seus protegidos estuprassem as mulheres dos vencidos. Se estes, e muitos outros episódios semelhantes, são exemplos do conceito de moral e ética divinas, como afirmar que um mundo ateu mergulharia na desordem e no crime? Os critérios morais de Deus não requerem explicação. Está certo porque ele assim o definiu. Ateus são humanos e, como tal, imperfeitos, mas ao menos estabelecem regras de conduta com base na interação pacífica com o próximo, no mútuo benefício e na compaixão e não simplesmente "porque eu assim o quis". Entre ateus, a teoria está sujeita às necessidades práticas. Deus não tem tais limites. O que impede que ele decida dar a Terra a uma raça extraterrestre e a ajude a nos derrotar e devorar? Se tudo o que Deus faz é bom por definição, nossas definições de bem e mal não se aplicam a ele e teremos que aceitar seus atos ainda que nos pareçam absurdos e injustos. Se Deus é bom porque seus atos estão de acordo com um padrão externo e absoluto de bem e mal, ateus não dependerão dele para fazer o que é certo. Se os critérios morais de Deus são, por definição, incompreensíveis, então eles são arbitrários do nosso ponto de vista. E não temos como julgar se são bons.
"Veja se consegue entender: um terço de Deus engravidou uma mulher com o único propósito de dar à luz outro terço de si mesmo, o qual, décadas depois, morreria para que o primeiro terço pudesse salvar os humanos de sua própria ira. Na verdade, o segundo terço não morreu, apenas se foi, e o terceiro terço (aquele que engravidou a mulher) veio ajudar as pessoas a se darem conta de que o segundo terço realmente morreu para que o primeiro terço não tivesse necessidade de enviar a todos os humanos para o inferno, que ele criou com o propósito expresso de castigá-los porque o incomodavam" (Liz, abril de 2000)
"Deus criou o mundo, uma árvore, um homem e uma mulher e lhes disse para não comer da árvore, embora já soubesse que comeriam, pois pode ver o futuro. Assim que comeram da árvore, Deus os amaldiçoou e permaneceram malditos até que Deus tomou 1/3 de si mesmo e o transformou em um homem, que morreu mas na verdade não morreu, pois ressuscitou e voltou a ser parte de Deus outra vez, acabando assim com a maldição, mas a maldição na realidade não acabou, porque se não crermos em tudo o que está acima, Deus nos torturará para sempre porque é infinitamente bom" (John Hattan, agosto de 2000)
Não é possível que todas as religiões sejam verdadeiras ao mesmo tempo mas é bem possível que todas seja falsas.
"Não é lógico se acreditar num deus omnipotente e omnisciente que cria humanos defeituosos e então os culpa por seus próprios erros" (Gene Roddenberry)
"A vontade de Deus é diretamente proporcional à opinião pública (David Paul Gladden)
"Por que devo permitir que me diga como criar meus filhos o mesmo deus que teve que afogar os dele?" (Robert Green Ingersoll)
"A Ética se debilita se está atada a dogmas não sujeitos ao questionamento" (Margaret Knight, "Morals Without Religion", 1955)
"Já é permitido às mulheres evitar a gravidez recorrendo à matemática mas ainda é lhes proibido recorrer à química e à física" (H. L. Mencken)
"Um dogma é a mão dos mortos na garganta dos vivos" (Lemuel K. Washburn)
"Na década de 1180, a Igreja assustou-se profundamente com a difusão das heresias; [...] manteve a ficção legal de que os hereges convictos e que não se arrependiam simplesmente se viam 'privados da proteção da Igreja', que [...] , a partir desse momento, não era mais 'responsável' por eles. O poder civil tinha então a liberdade de queimar os hereges sem cometer pecado mortal. A 'lavagem de mãos' era acompanhada de uma petição formal de compaixão. Esta não fazia sentido; os funcionários civis não tinham outra alternativa que a de queimar, caso contrário eles mesmos ser veriam denunciados como 'defensores de hereges' e afrontariam pessoalmente os perigos do sistema" (Paul Johnson, "História do cristianismo")
"O cristão se glorifica na morte de um pagão, porque por ela Cristo mesmo é glorificado" (São Bernardo de Clairvaux)
"A liberdade de imprensa é um dos maiores males que ameaçam a sociedade moderna" (Cardeal Pedro Segura, New York Herald Tribune, 05/12/1952)
Quando Deus faz algo de que gostamos, dizemos que ele é bom e justo. Quando ele faz o oposto, dizemos que é a vontade de Deus e que não nos cabe questioná-lo. Se ele sempre faz o que quer, nossos conceitos de bondade e justiça não se aplicam a ele. É apenas por acaso que seus atos às vezes nos agradam. Não conhecemos seus motivos e nem se ele tem algum padrão de ética e moral. Não temos como qualificá-lo. Como tomá-lo como modelo se não o entendemos e nem mesmo conseguimos prever o que fará? Até onde podemos compreender, ele é apenas um tirano a quem tentamos agradar para que se mostre benevolente e não nos castigue por faltas que não nos lembramos de ter cometido. Mas é através da lavagem cerebral das religiões que o vemos como um ser de infinita bondade que nos ama apesar de todo o mal que fazemos.
Rezar para o sol ou rezar para Deus resulta na mesma proporção de pedidos atendidos.
"Ao contrário do que dizem as religiões, os pecados não são perdoados ou castigados por um ser todo-poderoso. Não há recompensa, não há castigo, há consequências. Cada um deve suportar as consequências do que faz. Cada um deve colher o que plantou. Esta é a lei invisível e implacável da Natureza, que não pode ser subornada. Não respeita nenhum poder, não há ouro que a faça deter-se. Esta verdade é, segundo penso, o evangelho da moral. Se todos os homens soubessem que devem suportar inevitavelmente as consequências de suas ações, que não podem ferir a outros sem ferir a si mesmos, o mundo, penso eu, seria muito melhor do é" (adaptado deRobert G. Ingersoll, respondendo às críticas a seu "Sermão de Natal", publicado no "Evening Telegraph" de 19/12/1891).
Milhões foram mortos em nome de Deus, poucos em nome do diabo. E, mesmo neste caso, quem matou talvez achasse que estava fazendo o bem.
Não é ao ateu que falta algo, como um braço ou uma perna. Todos nascem ateus. É o crente que desenvolveu um apêndice desnecessário e danoso, a religião.
"O sangue de uma pessoa é na realidade a própria pessoa. [...] Os venenos devidos aos hábitos pessoais, ao que come e ao que bebe...os venenos que produzem os impulsos de cometer suicídio, assassinar ou roubar, estão no sangue. A insanidade moral, as perversões sexuais, a repressão, os complexos de inferioridade e os delitos: estes com frequência se produzem depois de tranfusões de sangue" ("Torre de Vigia", publicação das Testemunhas de Jeová, 15/09/1961)
"Qualquer que seja a causa natural, o pecado é a verdadeira causa de todos os terremotos" (John Wesley, 1703-1791, fundador da Igreja Metodista)
"Seria bom para a religião se muitos livros que parecem úteis fossem destruídos. Quando não havia tantos livros nem tantas discussões e disputas, a religião crescia mais rapidamente do que tem feito desde então" (Girolamo Savonarola, 1452-1498, frei dominicano, pregando contra o Iluminismo da Renascença)
"Por seu pecado, os hereges merecem não apenas ser separados da Igreja, pela excomunhão, mas também do mundo, pela morte" (São Tomás de Aquino)
"Não percam tempo com os hereges; podem ser condenados sem ser ouvidos. E, enquanto queimam na estaca, os fiéis devem destruir a raíz da herva daninha e lavar suas mãos no sangue dos bispos e do papa, que é o demônio disfarçado" (Martinho Lutero)
"Há muitos anos, os pioneiros cristãos tiveram que combater os índios selvagens. Hoje em dia, missionários destas mesmas culturas primitivas estão sendo enviados às escolas públicas para paganizar nossas crianças" (Phylis Schlafly)
"Extermínio total dos infiéis - ou conversão definitiva!" (São Bernardo de Clairvaux)
Hitler nunca foi excomungado. Milhares de divorciados foram.
O livre arbítrio é, na verdade, a possibilidade que Deus nos deu de irmos para o Inferno. Um pai que realmente ama seus filhos não apenas os alerta sobre o perigo mas também acaba com ele. Um pai amoroso não cria novos perigos propositalmente.
Se a ciência e a razão não conseguem demonstrar aquilo em que acreditamos pela fé, não é porque elas sejam limitadas e o mundo espiritual esteja fora do alcance delas, mas sim porque nossas crenças são infundadas. E não se tornam nem um pouco mais reais só porque desejamos ardentemente que sejam verdade. Nós não temos que provar que as coisas são como queremos, nós temos é que descobrir como elas realmente são e então adaptar nossos conceitos a essa realidade.
Para os gregos e seus vizinhos, a verdadeira realidade era a realidade mítica, onde viviam deuses e anjos. O mundo material era apenas um reflexo dela. As Escrituras não continham profecias, mas revelavam um pouco desta verdadeira realidade. O sofrimento e morte de Jesus eram fatos já ocorridos nessa realidade espiritual, não algo que ainda ocorreria no mundo material. Era desta "realidade" que falava Paulo, não de um Jesus de Nazaré, de carne e osso. E seus "fatos" vinham das Escrituras e das revelações de um Jesus espiritual. Na verdade, era Deus que fazia as revelações. Jesus era apenas seu canal de comunicações, o "Logos" grego, a "Sabedoria" judaica. Paulo descobriu "sobre" Jesus nas Escrituras e inspirações divinas, não "da boca de" Jesus. Jesus era o "segredo que esteve escondido durante eras" e que foi revelado por Deus. Foi só mais tarde que se criou o conceito de um Jesus histórico. Sua biografia foi tirada das Escrituras e as narrativas do A.T., que foram sua origem, que contavam uma história já ocorrida, tornaram-se profecias a respeito de sua futura vinda. Era necessário ter fé nesse Jesus mítico, espiritual, como Paulo tantas vezes insiste. Mas por que seria necessário ter fé em que um homem existiu neste mundo, morreu e ressuscitou? Isto seria um fato histórico, não algo só acessível através da Bíblia.

 


 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento