Página Inicial » Temas Polêmicos


 
|04|

 

O Que é Humanismo Secular?


Humanismo Secular é um termo que vem sendo usado nos últimos trinta anos para descrever uma visão do mundo com os seguintes elementos e princípios:

Uma convicção de que dogmas, ideologias e tradições, sejam religiosas, políticas ou sociais, devam ser consideradas e testadas individualmente e não aceitas pela fé.

Um compromisso com o uso da razão crítica, da evidência factual e dos métodos científicos em substituição à fé e ao misticismo, na procura das soluções dos problemas humanos e nas respostas às importantes questões humanas.

Uma preocupação prioritária com a realização, crescimento e criatividade tanto para o indivíduo como para a humanidade em geral.

Uma constante busca pela verdade objetiva, dentro do entendimento que novos conhecimentos e a experiência, constantemente, alteram nossa percepção imperfeita dessa verdade.

Uma preocupação com essa vida e um compromisso de fazê-la significativa através de uma melhor auto-compreensão, da compreensão de nossa história, nossas realizações culturais e artísticas e da perspectivas daqueles que diferem de nós.

Uma procura por princípios viáveis, individuais, sociais e políticos de conduta ética, considerando-os por sua capacidade de elevar o bem-estar humano e as responsabilidade individuais.

Uma convicção de que através da razão, um mercado aberto de idéias, boa vontade e tolerância, pode-se obter a realização de progressos na construção de um mundo melhor para nós e nossos filhos.

Humanismo Secular X Religião e X Sobrenatural?

O Humanismo Secular aceita uma visão do mundo ou filosofia denominada naturalismo, na qual as leis físicas do universo não são suplantadas por entidades não-materiais ou sobrenaturais tais como demônios, deuses, ou outros seres "espirituais" fora do reino do universo natural. Eventos sobrenaturais tais como milagres (no qual as leis físicas são afrontadas) e fenômenos psíquicos, tais como PES, telecinética, etc., não são descartados automaticamente, mas são vistos com um alto grau de ceticismo.

Os Humanistas Seculares São Ateístas?
Os Humanistas Seculares tipicamente se auto descrevem com ateístas (sem uma crença em um deus e muito cético sobre a possibilidade) ou agnósticos (sem uma crença em um deus e incertos sobre a possibilidade) .

Os Humanistas Seculares provém de um amplo espectro de experiências filosóficas e religiosas, variando desde fundamentalismo cristão até sistemas liberais de crença e para o ateísmo vitalício.

Alguns alcançaram uma posição secular humanista confortável após um período de deísmo. Deístas são aqueles que expressam o sentimento místico ou vago de que uma inteligência criativa pode estar, ou esteve em algum tempo, ligada ao universo ou envolvida em sua criação, mas no presente não existe mais ou não está mais preocupada com sua operação.

Os Humanistas Seculares não contam com deuses ou outras forças sobrenaturais para solucionar seus problemas ou obter orientação para sua conduta. Eles contam por sua vez com a aplicação da razão, das lições da história, e das experiências pessoais para formar um alicerce ético/moral e para criar sentido na vida. Os Humanistas Seculares encaram a metodologia científica como a mais confiável fonte de informação sobre o que é factual ou verdadeiro em relação ao universo que todos compartilhamos, reconhecendo que as novas descobertas irão sempre alterar e expandir nossa compreensão sobre esse mesmo universo e talvez mudar nosso entendimento, inclusive, para questões éticas.
Qual É A Origem do Humanismo Secular?
O Humanismo Secular, como um sistema filosófico organizado, é relativamente novo, mas seus fundamentos podem ser encontrados nas idéias dos filósofos clássicos Gregos tais como os Estóicos e Epicuristas bem como também no Confucionismo chinês. Estas visões filosóficas procuram mais pelos seres humanos do que pelos deuses para solucionar os problemas humanos.

Durante a Era do Obscurantismo da Europa Ocidental, as filosofias humanistas eram reprimidas pelo poder político da igreja. Aqueles que ousavam expressar pontos de vista em oposição aos dogmas religiosos predominantes eram banidos torturados ou executados. Somente com o Renascimento, dos séculos quatorze ao dezessete, com o florescimento da arte, música, literatura, filosofia e exploração pôde a consideração da alternativa humanista ser permitida em contrapartida a uma existência centrada em Deus. Durante o Iluminismo do século dezoito, com o desenvolvimento da ciência, os filósofos finalmente começaram a criticar abertamente a autoridade da igreja e engajar-se no que se tornou conhecido como "livre pensamento".

O movimento do Livre-Pensamento do século dezenove da América e Europa Ocidental finalmente tornou possível para o cidadão comum rejeitar a fé cega e a superstição sem o risco de perseguição. A influência da ciência e da tecnologia, juntamente com os desafios à ortodoxia religiosa por celebridades tais como Mark Twain e Rober G. Ingersoll trouxe elementos da filosofia humanista até mesmo para as principais igrejas Cristãs, que tornaram-se mais preocupadas com esse mundo e menos com o próximo.

No século vinte cientistas, filósofos e teólogos progressistas iniciaram a organizar um esforço para promover a alternativa humanista para as visões do mundo baseadas na fé tradicional. Estes primeiros organizadores classificaram o humanismo como uma religião não-teísta que preencheria a necessidade humana de um sistema ético/filosófico ordenado para guiar a vida, uma "espiritualidade" sem o sobrenatural. Nos últimos trinta anos, aqueles que rejeitam o supranaturalismo como um perfil filosófico viável adotaram o termo " humanismo secular" para descrever sua atitude de vida não-religiosa.

Os críticos tentam frequentemente classificar o humanismo secular como uma religião.Todavia, o Humanismo Secular carece das características essenciais de uma religião, incluindo a crença em uma divindade e a consequente ordem transcendental. Os Humanistas Seculares sustentam que as questões relativas à ética, condutas sociais e legais apropriadas e as metodologias da ciência são filosóficas e não fazem parte do domínio da religião, que lida com o sobrenatural, místico e transcendental.

O humanismo Secular, então, é uma filosofia e visão do mundo centrada nas preocupações humanas e emprega métodos racionais e científicos para lidar com o amplo espectro de questões importantes para todos nós. Enquanto o humanismo secular está em desacordo com sistemas religiosos baseados na fé em muitas questões, ele está dedicado à realização do indivíduo e da humanidade em geral. Para atingir esse objetivo, o humanismo secular estimula um compromisso com um conjunto de princípios que promovem o desenvolvimento da tolerância e compaixão e o entendimento dos métodos da ciência, análise crítica e reflexão filosófica.
 

 


 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento