Página Inicial » Notícias



Mantenha-se Atualizado(a)
 

 

 

 
Uso racional de recursos hídricos, como fechar a torneira quando não estiver em uso, ajudam no combate ao aquecimento global

Veja o que você pode fazer para combater o aquecimento global
 

Para quem acompanha o debate climático de longe, a distância entre protocolos e o dia-a-dia também é grande.

A boa notícia é que pequenas atitudes na rotina podem, sim, ajudar no combate às mudanças climáticas. Tudo depende, entretanto, da região onde o cidadão se encontra.

Nas cidades, existe a urgência de reestruturação na área de transportes. "Tem gente que mantêm dois ou três veículos para driblar o rodízio. São as principais fontes de emissão que devem ser focadas. O transporte é uma delas", diz a professora de direito ambiental internacional faculdade de direito da USP de Ribeirão Preto, Gisele Araújo.

Planejamento em reciclagem também é outro aspecto que contribui no combate às mudanças climáticas, além da conscientização de uso dos recursos hídricos, da energia elétrica, e da contenção do petróleo.

O consumidor consciente deve checar a procedência das madeiras dos móveis, adotar eletrodomésticos que tenham o selo de economia de energia, investir em casas ecológicas (com aquecimento solar, por exemplo), e reduzir o consumo de embalagens.

"Nosso futuro passa por uma redução de consumo necessariamente. Vai haver superpopulação no planeta [estima-se que, em 2050, haja 9 bilhões de pessoas no mundo] e, portanto, mais uso de água, de energia e de espaço", diz Gisele Araújo, professora de direito ambiental internacional faculdade de direito da USP de Ribeirão Preto.

O Greenpeace listou atitudes corriqueiras que fazem diferença no combate ao aquecimento. Veja abaixo:

* Economize energia. Para iluminar a casa, prefira a luz natural. Troque lâmpadas incandescentes por fluorescentes e apague as luzes quando não houver ninguém no ambiente.

* Desligue aparelhos domésticos quando não estiverem em uso e compre eletrodomésticos classificados como nível A em eficiência energética. Não deixe os eletrodomésticos no stand-by.

* Não deixe o carregador de celular na tomada enquanto não estiver carregando. Isso também gasta energia.

* Acumule várias peças de roupa para passar tudo de uma vez e, assim, economizar energia. Evite usar o ferro de passar quando muitos eletrodomésticos estiverem ligados, para evitar uma sobrecarga na rede elétrica.

* Instale a geladeira ou freezer em local ventilado e longe do fogão. Evite abrir a porta sem necessidade.

* Procure não utilizar o aparelho de ar condicionado. Se for usá-lo, evite o ligar na potência máxima e mantenha portas e janelas fechadas, para evitar desperdício de energia.

* Regule o chuveiro para a estação verão e evite tomar banhos muito longos. Procure também não tomar banho entre 18h e 22h.

* Evite o desperdício de água, recurso ameaçado com o aquecimento global. Feche sempre a torneira quando não estiver em uso, como na hora de escovar os dentes. Em áreas sujeitas a secas prolongadas, armazene água.

* Coloque uma garrafa pet na caixa de água do vaso sanitário, se ela existir na sua casa. Isso diminui a quantidade de água usada na descarga.

* Regule as torneiras da sua casa. O pinga-pinga pode significar um desperdício de 46 litros em um único dia.

* Deixe o carro na garagem e utilize o transporte coletivo e a bicicleta, quando possível. Faça revisões periódicas no seu veículo para reduzir a emissão de poluentes.

* Evite comprar veículos utilitários, especialmente para rodar na cidade com uma única pessoa a bordo. Avalie o grau de eficiência do motor e dê preferência a combustíveis como o álcool e o biodiesel.

* Procure comprar móveis com o selo FSC, que é a garantia de que a madeira usada não veio de desmatamento. Pressione a prefeitura do seu município a aderir à Rede Cidade Amiga da Amazônia.

* Ao comprar um imóvel novo, cobre da construtora o uso de padrões ambientais corretos, que aproveitam a água da chuva, usam energia do sol para iluminação e aquecimento, têm climatização natural e não usam madeira de desmatamento na construção.

* Ao comprar comida, priorize alimentos que venham de perto da sua casa e, assim, não levam a uma emissão muito alta de gases-estufa no transporte. Procure saber a origem dos alimentos e o impacto ambiental envolvido na produção --evite consumir carne vermelha que tenha vindo de áreas desmatadas na Amazônia. Prefira embalagens recicláveis.

* Ajude a recuperar o verde de sua cidade. Plante árvores no seu quintal, na sua propriedade rural e até mesmo em áreas públicas.

* Apoie e participe de ações contra a destruição de nossas florestas.

* Cuide das praias, que serão afetadas pela subida dos oceanos, e lute contra construções que estão próximas demais. Peça ao governo que crie unidades de conservação marinhas, pois o oceano ajuda a regular o clima.

* Informe-se e procure entender as causas das mudanças climáticas e suas consequências. Divulgue na sua comunidade estas informações e cobre dos governantes medidas para combater o problema e seus impactos.

* Pressione empresas e governos a substituírem as energias sujas, perigosas e ultrapassadas (combustíveis fósseis, nuclear, grandes hidrelétricas) pelas energias positivas (solar, eólica, pequenas hidrelétricas).
 

 

 

  RECOMENDE NO GOOGLE +1:


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento