Página Inicial » Medicina para Leigos




|03|

 
Câncer de mama

O câncer de mama é um câncer que começa no tecido mamário.

Existem dois tipos principais de câncer de mama:

  • O carcinoma ductal começa nos canais (ductos) que conduzem o leito da mama para o mamilo. A maioria dos casos de câncer de mama é deste tipo

  • O carcinoma lobular inicia em partes da mama, denominadas lóbulos, que produzem o leite

Em casos raros, o câncer de mama pode começar em outras regiões da mama.

O câncer de mama pode ser invasivo ou não invasivo. Invasivo significa que o câncer atingiu outros tecidos. Não invasivo significa que ele ainda não se espalhou. O câncer de mama não invasivo é também chamado de "in situ".

  • O carcinoma ductal in situ (CDIS), ou carcinoma intraductal, é o câncer de mama na mucosa dos ductos de leite que ainda não invadiu os tecidos ao seu redor. Ele pode se transformar em um câncer invasivo se não for tratado

  • O carcinoma lobular in situ (CLIS) é um indicador de risco maior de câncer invasivo na mesma mama ou nas duas mamas

Muitos casos de câncer de mama são sensíveis ao hormônio estrogênio. Isso significa que o estrogênio faz o tumor do câncer de mama crescer. Esses cânceres possuem receptores de estrogênio na superfície de suas células. Eles recebem o nome de câncer receptor de estrogênio positivo ou câncer com RE positivo.

Algumas mulheres apresentam câncer de mama HER2 positivo. HER2 se refere a um gene que ajuda as células a crescerem, dividirem-se e curarem-se sozinhas. Quando as células apresentam muitas cópias deste gene, as células, inclusive as células cancerosas, crescem mais rápido.

Os especialistas acreditam que as mulheres com câncer de mama HER2 positivo apresentam uma doença mais agressiva e um risco maior de recorrência do que as mulheres que não têm esse tipo.

Nomes alternativos

Câncer - mama; carcinoma - ductal; carcinoma - lobular; CDIS; CLIS; câncer de mama HER2 positivo; câncer de mama RE positivo; carcinoma ductal in situ; carcinoma lobular in situ

Causas, incidência e fatores de risco

Durante o curso de uma vida inteira, uma em cada oito mulheres será diagnosticada com câncer de mama.

Fatores de risco que não podem ser alterados:

  • Idade e sexo - Seu risco de desenvolver câncer de mama aumenta conforme a idade. A maioria dos casos de câncer de mama avançado ocorre em mulheres com mais de 50 anos. As mulheres têm 100 vezes mais probabilidade de desenvolver câncer de mama do que os homens

  • Histórico familiar de câncer de mama - Você também pode apresentar maior risco de câncer de mama se tiver um familiar próximo que teve câncer de mama, de útero, de ovários ou de cólon. Cerca de 20 a 30% das mulheres com câncer de mama possuem histórico familiar da doença

  • Genes - Algumas pessoas têm genes que geram uma propensão maior ao desenvolvimento do câncer de mama. Os defeitos genéticos mais comuns são encontrados nos genes BRCA1 e BRCA2. Esses genes normalmente produzem proteínas que protegem você contra o câncer. Mas se o seu pai ou a sua mãe passar para você o gene defeituoso, o risco de desenvolver câncer de mama aumenta. As mulheres com um desses defeitos têm até 80% de chance de desenvolver câncer de mama em algum momento da vida

  • Ciclo menstrual - As mulheres que tiveram a primeira menstruação muito cedo (antes dos 12 anos) ou que passaram pela menopausa muito tarde (depois dos 55) apresentam um risco maior de câncer de mama

Outros fatores de risco:

  • Abuso de álcool - Beber mais do que um ou dois copos de álcool por dia pode aumentar o risco de câncer de mama

  • Parto - As mulheres que nunca tiveram filhos ou que só tiveram após os 30 anos têm mais risco de câncer de mama. Engravidar cedo ou mais de uma vez diminui o risco de câncer de mama

  • DES - As mulheres que tomaram dietilestilbestrol (DES) para evitar aborto espontâneo podem ter mais chance de desenvolver câncer de mama depois dos 40 anos. Esse medicamento era indicado para as mulheres entre as décadas de 1940 e 1960

  • Terapia de reposição hormonal (TRH) - Você tem mais chance de desenvolver câncer de mama se recebeu terapia de reposição hormonal por muitos anos. Muitas mulheres usam a TRH para diminuir os sintomas da menopausa

  • Obesidade - A obesidade tem sido associada ao câncer de mama, mas essa relação ainda é controversa. Teoricamente, as mulheres obesas produzem mais estrogênio, o que pode estimular o aparecimento de câncer de mama

  • Radiação - Se você fez radioterapia quando criança ou jovem para tratar um câncer na região do tórax, seu risco de desenvolver câncer de mama é muito maior. Quanto mais cedo tiver começado a radioterapia e quanto maior a dose, maior o seu risco, principalmente se a radiação tiver sido aplicada quando a mulher estava desenvolvendo as mamas

Colocar implantes nos seios, usar desodorantes antitranspirantes ou sutiãs com aro não aumentam o risco de câncer de mama. Não existe evidência de uma relação direta entre o câncer de mama e os pesticidas.

Sintomas

O câncer de mama em estágio inicial geralmente não causa sintomas. Por esse motivo, realizar exames de mama regulares é tão importante.

À medida que o câncer cresce, alguns possíveis sintomas são:

  • Nódulo na mama ou na axila com bordas desiguais, rígido e geralmente indolor

  • Alteração no tamanho, no formato ou na textura da mama ou do mamilo; por exemplo, você pode apresentar vermelhidão, reentrâncias ou enrugamento com aspecto de casca de laranja

  • Líquido saindo do mamilo, que pode conter sangue, ser transparente, amarelo ou verde e parecer pus

Os homens também desenvolvem câncer de mama. Os sintomas incluem nódulo, dor e sensibilidade nas mamas.

Possíveis sintomas do câncer de mama avançado:

  • Dor nos ossos

  • Dor ou desconforto na mama

  • Úlceras na pele

  • Inchaço em um dos braços (o braço próximo à mama com câncer)

  • Perda de peso

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento