Página Inicial » Medicina para Leigos




|02|

 

   Doenças sexualmente transmissíveis

É importante estar alerta e conhecer as chamadas doenças sexualmente transmissíveis (DST), que, como o próprio nome diz, podem ser adquiridas durante o ato sexual. Qualquer pessoa com vida sexual ativa, e que estiver desinformada a respeito das formas de contágio dessas doenças, pode desenvolver uma DST.
Essas doenças são também chamadas de doenças venéreas.
São elas:

Gonorréia

Provocada por uma bactéria, é também conhecida como “pingadeira” ou “esquentamento”. Apresenta como sintomas (de dois a cinco dias após a relação sexual com indivíduo infectado) dor ao urinar e intenso corrimento amarelado do pênis ou vagina; prurido no ânus, que pode também apresentar secreção; dor de garganta (em caso de contágio por sexo oral). Nas mulheres, também podem ocorrer febres ou “calafrios” e dores no abdome e/ou nas articulações (joelhos, pulsos etc.). Cerca de 60% das mulheres e 15% dos homens infectados não apresentam os sintomas descritos.
Caso não seja tratada, a gonorréia pode causar inflamações na próstata, nos testículos e nas tubas uterinas, e até provocar esterilidade. Em caso de gravidez, o bebê infectado pode apresentar lesão nos olhos (córneas).

Sífilis

Causada por uma bactéria, é uma doença venérea que apresenta três fases. Na primeira fase (cerca de duas semanas após a infecção), surgem feridas indolores e de bordas endurecidas, chamadas de cancro duro, na vagina ou no pênis, ou próximas a eles.
Essa ferida então desaparece, dando a impressão de cura. Neste momento inicia-se a segunda fase (cerca de duas a seis semanas após a infecção), que consta do surgimento de manchas avermelhadas por todo o corpo, acompanhadas de mal-estar, febre, ínguas e até perda de cabelos.
Se a pessoa não receber o tratamento adequado, passa então para a terceira fase da doença, na qual os sintomas não aparecem muito. A infecção persiste e pode causar danos sérios (ao coração, ao cérebro e outros órgãos), ou até mesmo a morte.
A gestante pode infectar o feto com sífilis, provocando sérios problemas de saúde no bebê.

Clamidiose

Causada por bactéria transmitida através da relação sexual com indivíduo contaminado. Provoca ardor ao urinar e produz uma secreção no pênis ou na vagina. Nas mulheres, pode ocorrer a ausência de sintomas até que a doença atinja um estágio mais avançado. Caso não seja tratada a clamidiose pode provocar, nas mulheres, a doença inflamatório pélvica, que por lesar as tubas uterinas pode causar esterilidade. Também provoca lesões oculares (tracoma), caso não seja adequadamente diagnosticada.

Verruga Genital ou Condiloma

Popularmente conhecida como “crista de galo”, é provocada por um vírus transmitido através de relação sexual com indivíduo contaminado. Trata-se da formação de verrugas ou protuberâncias carnudas na região genital (pênis, vagina ou ânus). Nas mulheres também pode se desenvolver no colo do útero, local em que, se não tratada, após algum tempo transforma-se em câncer.

Herpes Genital

Causada por um vírus, provoca coceiras, formigamento e/ou dores na vulva, pênis ou testículos. Em seguida, aparecem pequenas bolhas d`água dolorida na região genital, que estouram sozinhas, sem tratamento. Simultaneamente ao aparecimento dessa bolhas podem ocorrer dores ao urinar e alguns sintomas característicos de gripe (dor de cabeça, dor nas costas, febre).
É uma doença que não tem cura. O vírus permanece no organismo, e se manifesta de tempos em tempos, por recidivas (recaídas).

Tricomoníase ou Vulvovaginite

Causada por um protozoário que ataca a vagina e a uretra, provocando, na mulher, o aparecimento de um corrimento vaginal de cheiro forte (que pode ser amarelo ou esverdeado), acompanhado de coceira e dor na área vaginal. Os homens podem não apresentar nenhum sintoma e, assim não tomarem conhecimento da infecção.

Hepatite B

Causada por um vírus, transmitido de uma pessoa a outra através de líquidos corporais infectados. Geralmente, os indivíduos contaminados não apresentam nenhum sintoma. Algumas pessoas sentem-se como se estivessem com gripe, com tosse e dor de garganta. Pode-se adquirir icterícia, que deixa a pele e o branco dos olhos amarelados, causando também dores no abdome. As fezes diminuem e tornam-se acinzentadas e a urina fica marrom.
O tratamento da Hepatite B exige muito repouso e alimentação saudável. O retorno do corpo ao normal é gradual, embora a transmissão da doença perdure ainda por alguns anos. A infecção, se não tratada, pode provocar lesões irreversíveis no fígado e, a longo prazo, até mesmo a morte.
Existe uma vacina contra a Hepatite B, geralmente aplicada a grupos de risco (parceiros sexuais de pessoas infectadas, profissionais de saúde e viajantes que vão a determinados países).

AIDS

Aids é a sigla para a doença conhecida como “Síndrome de Imunodeficiência Adquirida”. Trata-se de uma doença causada por um vírus, o HIV, que ataca células do sistema de defesa do organismo humano, chamadas de leucócitos.
Cuidado com a Aids!!!
_ Utilize somente seringas e agulhas descartáveis.
_ Não compartilhe seringas com outras pessoas.
_ Faça sexo somente com uso de camisinha (preservativos).
_ Não tenha contato íntimo com feridas expostas de pessoas portadores do vírus da AIDS.
_ Não aceite transfusão em banco de sangue que não ofereçam garantias contra contaminação.
Existem cuidados que se podem tomar:
_ Evitar ter vários parceiros.
_ Sempre usar camisinha durante o ato sexual com pessoas desconhecidas.
_ Lavar os órgãos genitais com água e sabonete antes e depois dos contatos sexuais.

 

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento