Página Inicial » Fatos e fotos incríveis


 
|01|


Os 10 lugares mais espantosos do mundo

 

Enquanto algumas localidades são famosas pela beleza, outras o são pelos seus nomes estranhos, ou por peculiaridade política, ou por bizarrice geográfica ou topográfica.

Todos os pontos aqui retratados merecem a menção e fiz questão de adicionar duas atrações brasileiras, afinal, nós também temos as nossas próprias bizarrices.

 

1- A cidade dos intocáveis: Não-Me-Toque.

Calma, não se trata dos agentes intocáveis do FBI que caçaram o Al Capone e seus asseclas na Chicago dos anos 30.

É apenas uma cidadezinha do interior do Rio Grande do Sul que adotou este curioso nome desde a fundação, tendo trocado posteriormente para o insosso “Campo Real”, para o qual retornou em 1976 através de um plebiscito.

Leia a história na Wikipédia.

 

2- A menor nação do mundo: a micronação Sealand, normalmente habitada por 5 almas.

É possível a existência de uma nação de apenas 550 metros quadrados? Localizado na borrascosa costa sudeste da Grã Bretanha, 10 Km Mar do Norte a dentro, há uma espécie de plataforma marítima arruinada ocupada por Paddy Roy Bates e família, que se denominam micro-cidadãos autônomos pertencentes à sua plataforma-nação.

Apesar de não ter ser reconhecida por nenhum país até hoje, (até porque os países deveriam instalar as suas embaixadas no local, o que seria impossível) a Inglaterra ainda nunca retomou este micro pedaço enferrujado do seu território, talvez por temer a reação internacional, ou talvez porque na vale a pena gastar dinheiro na empreitada.

De qualquer modo, a Sealand é um interessante estudo de caso sobre como as leis do direito internacional podem ser aplicadas em situações de disputa territorial.

Enquanto a Rainha não cresce a cobiça, os turistas aproveitam para fazer a visita mais espantosa do mundo, visitando uma família, eles conhecem os estreitos limites de uma nação.

 

3- O lugar mais remoto do mundo: Tristão da Cunha.

Quem habita um vulcão perdido nos mares do sul a milhares de quilômetros de qualquer lugar civilizado pode ser um ermitão, ou um Tristãozense, um dos habitantes de duas centenas da possessão inglesa que parece ter sido esquecida no tempo, o que não é verdade!

Pois UMA vez por ano atraca na ilha um navio-correio vindo da Inglaterra trazendo mantimentos, algum visitante e...

as cartas de parentes com as notícias das terras da Rainha.

 

4- O ponto mais lindo do planeta terra: Glaciar Perito Moreno na Patagônia.


 

A mais bela região do planeta é com certeza a Patagônia e só poderia estar localizado dentro desta vasta terra o ponto mais deslumbrante do mundo:

a impressionante geleira Perito Moreno.

Ela reúne todas as paisagens possíveis num mesmo lugar:

rio, montanha, neve, vegetação, um imenso corredor de gelo da cor verde de 195 Km², etc.

Os ateus que chegam pela primeira vez ao glaciar Perito Moreno passam a acreditar na presença de Deus.

 

5- A cabine telefônica mais remota do mundo: no parque nacional do deserto de Mojave.

A cabine telefônica mais perdida no meio do nada se encontra encravada no Parque Nacional de Preservação Ambiental de Mojave, EUA.

A insólita localização da cabine até inspirou um filme independente realizado em 2006, cujo tema foi o vandalismo a que esta famosa cabine foi submetida.

 

6- O menor parque do mundo mede aproximadamente 1 metro quadrado.

O menor parque do mundo de pouco mais de um metro quadrado me lembra as histórias que vivi em Goiânia.

Víamos no mapa uns bosques urbanos ricamente representados por polígonos verdes e lá íamos nós para satisfazermos os nossos apetites ecológicos.

Quando chegávamos ao lugar, nos deparávamos invariavelmente com um terreno baldio tomado de lixo.

Mill Ends Park é o nome de uma coisa localizada em Portland, Oregon, EUA.

É uma curiosidade digna de americanos fanáticos por inscrições de registros no Livro dos Recordes, ou seja, lembra muito os “bosques” de Goiânia.

 

7- A cidade mais setentrional do mundo: Longyearbyen.

Há uma discussão interminável entre as cidades pleiteadoras do título inútil de “cidade mais setentrional do planeta (mais ao norte).

Atendendo ao critério de possuir população permanente, a localidade mais próxima do pólo norte a abrigar uma população o ano inteiro se chama Longyearbyen.

É a capital das terras congeladas do arquipélago de Svalbard situado no extremo norte da Noruega.

Tendo o benefício de raros dias de 24 horas de sol por ano e um sortimento enorme de dias/noites de completa escuridão durante o longo inverno polar, a localidade também é famosa pela maior quantidade de dias/noites banhados sob o sol da meia noite.

 

8- A rua urbana mais inclinada do mundo: Dunedin, Nova Zelândia.

A Rua Baldwin localizada num bairro suburbano da cidade de Dunedin, Nova Zelândia é reconhecida como a rua mais inclinada do mundo, com direito a registro no Guiness.

Confusões à parte sobre os critérios usados nas medições, o certo é que o nível máximo de inclinação da rua de 3,5 Km chega a 20º, que representa 38 % em relação ao eixo horizontal.

No resto do mundo, os planejadores urbanos consideram aceitável fazer ruas com inclinação máxima de 22 %, pois acima disto o mais correto e seguro seria fazer uma escada.

Imagine alguém despencando numa lomba destas!

É morte certa!

 

9- Localidade com o maior nome do mundo: Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch, Anglesy, País de Gales.

Este nome incrivelmente extenso é de uma pequena vila na ilha de Anglesey, País de Gales.

Não fosse pelo maior nome oficialmente reconhecido pela Coroa Britânica, este fim-de-mundo não estaria sendo discutido aqui.

O significado do extenso nome é a união de diversas palavras em língua Galesa que significa mais ou menos “A igreja de Santa Maria localizada perto da gruta da aveleira branca perto do riacho e da igreja de Santo Tysilio junto à gruta vermelha.”

 

10- A estranha ladeira onde tudo que deveria subir, desce e tudo que deveria descer, sobe.

Reza a lenda que na rua Amendoim, ou do Sobe-Desce (batizada pelos políticos de Rua Professor Otávio Coelho) localizada em Belo Horizonte, Minas Gerais, um carro destravado sobe a ladeira e uma pessoa se esforça mais para descer do que para subir.

De acordo com o diagrama publicado no Blog Arquivos Repórter, a coisa toda não passa de uma ilusão de ótica causada pela menor inclinação da rua em relação ao eixo total de inclinação da cidade de Belo Horizonte.

Os técnicos juram que se trata apenas de um erro de perspectiva e não de misteriosos metais ocultos no subsolo da cidade que provocam uma aberração nos efeitos da gravitação universal.

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento