Página Inicial » Dicas de Construção e Reformas


                                        

     

|02|


Dicas fundamentais para reformas em instalações hidráulicas

Com algumas medidas simples você evita problemas na instalação hidráulica, economiza nos materiais e nos serviços e ainda evita desperdício :
1. Na hora de pensar a disposição dos ambientes na casa, prefira que banheiros, área de serviço e cozinha fiquem próximos. Isso é bom para economizar na instalação hidráulica porque você vai usar menos canos e conexões.

2. Tenha um projeto de hidráulica em mãos. O projeto de hidráulica define o local que ficará cada cano com altura, diâmetros, material e, às vezes, até marca dos canos. Nela também será possível planejar se há espaço suficiente para instalar lavatórios, torneiras, chuveiros e privadas.

3. Contrate um encanador experiente para executar o projeto. Não adianta ter os melhores materiais e instalar tudo errado. Os fabricantes oferecem garantia contra defeitos de fabricação e, nunca, contra defeitos de execução.

4. Se a sua instalação é muito antiga, aproveite para substituir os tubos de ferro pelos de PVC, especialmente se notar algum tom vermelho na água. Isso é sinal de ferrugem dentro do cano e pode causar infiltrações e outros problemas.

5. Coloque um registro em cada ambiente onde houver pontos de água (banheiros, cozinhas, área de serviço, etc.). Assim, se houver algum problema você pode fechar o trecho e não fica sem água na casa toda.

6. Jamais permita que o encanador fixe tubos ou faça dobras nos canos usando fogo pra derreter o material. Compre as conexões apropriadas.

7. Procure usar poucas conexões. Elas diminuem a pressão da água e podem criar pontos que acumulam água e ar e causar vazamento. Pergunte sobre isso ao arquiteto, empreiteiro ou encanador.

8. Ao comprar tubos e conexões, escolha sempre peças que sejam do mesmo fabricante. Isso evita que haja folga e encaixes mal feitos entre os tubos, reduz risco de vazamento e evita futuros gastos com reparos e substituição de peças.

9. Durante a obra, guarde bem os tubos, sempre na posição horizontal. As conexões devem ficar em sacos ou caixas. O material deve ficar em local sombreado, sem tomar sol direto para não danificar.

10. Medir, medir, medir e garantir espaço suficiente no banheiro. O vaso sanitário deve ter pelo menos 20 cm livres em cada uma de suas laterais . Não esqueça que os banheiros tem portas que precisam de espaço para abrir. Esse pepino acontece mais do que você imagina.

11. Teste as instalações antes de fechar a parede ou de fazer o contrapiso, assim você evita ter que quebrar tudo para solucionar problemas futuros. E fotografe ou faça um esboço das instalações de cada parede com as tubulações antes de fechar o reboco. Isso serve pra ter certeza de onde passam os tubos a evitar furar os canos ao instalar saboneteiras, box, espelhos, gabinetes etc.

12.Confira a caixa d´água: a boia, que regula o nível de água, deve estar funcionando. Lá também deve ter um extravasor (o conhecido ladrão), que serve pra escoar o excesso de água.

13. Prefira vasos sanitários com caixa acoplada. Eles gastam apenas 6 litros de água por descarga. A descarga que você aciona com válvula na parede consome de 10 a 14l de água.

14. Os metais e peças sanitárias (torneiras, misturadores, privada) são os últimos a serem instalados. Combine com o encanador que ele só vai instalar depois dos acabamentos de piso e parede estarem prontos! Se colocar antes de acabar a pintura e colocação de piso, por exemplo, pode danificar as peças.

 

 

 


Conheça os Cursos On-Line
Portal do Conhecimento